PCdoB implora a Fruet: Não afrouxe o garrão diante dos empresários do transporte!

PCdoB exige que Gustavo Fruet vá para o enfrentamento com os empresários do transporte coletivo. Agora, os comunistas vão deixar os "cuecas de seda" ilesos nessa discussão sobre o aumento da tarifa de ônibus?

PCdoB exige que Gustavo Fruet vá para o enfrentamento com os empresários do transporte coletivo. Agora, os comunistas vão deixar os “cuecas de seda” ilesos nessa discussão sobre o aumento da tarifa de ônibus?

A direção municipal do PCdoB, em seus despachos internos e nas redes sociais, pede que o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), não afrouxe o garrão diante dos empresários do transporte coletivo! que querem elevar o preço da tarifa do ônibus para R$ 3.

De origem rural, a expressão afrouxar o garrão! significa, literalmente, dobrar as pernas e cair; acovardar-se!.

Os comunistas começaram um namorico com o prefeito pedetista. No mês passado, o blog registrou que dirigentes do PCdoB foram flagrados costeando o alambrado de Fruet (clique aqui para relembrar).

Nas eleições de 2012, a legenda vermelha ficou na barca de Ratinho Junior (PSC). Hoje, o ex-candidato a prefeito passou a usar cueca de seda!.

Volto à  questão da tarifa. O PCdoB não é oposição ao prefeito Fruet, mas não pode aceitar imposições do empresariado que obtém altos lucros no transporte coletivo e não abre com transparência a real planilha de custos dos ônibus para que todas as entidades populares a conheçam e vejam se um aumento (e qual aumento) seria justificável!, diz um trecho do manifesto comunista.

Nesta quarta-feira (6), segundo os dirigentes do PCdoB, haverá assembleia dos motoristas em sua campanha salarial e que eles podem ser usados para justificar o aumento da tarifa do ônibus.

Estes profissionais realmente ganham pouco, fazem jus a um aumento, mas seu movimento será usado pelos patrões como mais uma justificativa para elevar a tarifa ao nível da manutenção de seus altos lucros. Portanto, não podemos ficar alheios a isso e devemos reagir!, preveem os comunistas, que fazem um alerta ao prefeito:

Não somos oposição, como partido, ao Fruet, mas não aceitaremos que ele repita o procedimento de seus antecessores tucanos e tucanoides. Se as entidades estudantis não se posicionarem nem se mexerem, caberá a entidades sindicais fazê-lo!.

Agora a pergunta que não quer calar: os comunistas vão deixar os “cuecas de seda” ilesos nessa discussão sobre o aumento da tarifa de ônibus? O governador Beto Richa (PSDB) também não tem sua responsabilidade no aumento da tarifa, haja vista que cortou o subsídio que banca a integração do transporte com a região metropolitana?

Comentários encerrados.