Médica acusada de abreviar vida de pacientes na UTI recebe solidariedade de colegas

Colegas vão à  prisão segunda-feira (19) visitar a médica Virgínia Helena Soares de Souza, acusada de assassinato. Para o Sindicato dos Médicos do Paraná, presidido por Mário Ferrari, "a fala de um profissional citando a redução de oxigênio administrado para um paciente pode significar o procedimento correto para salvar uma vida e não a intenção de matar".

Colegas vão à  prisão segunda-feira (19) visitar a médica Virgínia Helena Soares de Souza, acusada de assassinato. Para o Sindicato dos Médicos do Paraná, presidido por Mário Ferrari, “a fala de um profissional citando a redução de oxigênio administrado para um paciente pode significar o procedimento correto para salvar uma vida e não a intenção de matar”.

Uma comitiva de médicos liderada pelo Sindicato dos Médicos do Paraná (Simepar) deverá visitar, na segunda-feira (18), a colega presa Virgínia Helena Soares de Souza, ex-chefe do da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Evangélico, de Curitiba, acusada de abreviar a vida de pacientes terminais com o objetivo de girar! a UTI.

O blog apurou que o presidente do Simepar, Mário Ferrari, estará à  frente da visita à  médica. A entidade ainda negocia o horário com a polícia.

Segundo um dirigente, que pediu para não ser identificado, o Sindicato já esteve com os familiares dos acusados durante a semana. Outras cinco pessoas que estavam presas foram libertadas nesta sexta-feira (15) pelo juiz da 2.!ª Vara do Tribunal do Júri, Daniel Ribeiro Surdi de Avelar.

Ontem (15), a 2.!ª Vara aceitou a denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR). Não há detalhes sobre as acusações porque o processo corre em segredo de Justiça.

De acordo com o mesmo diretor do Sindicato dos Médicos, independente da sentença final da Justiça, mesmo os acusados sendo inocentados, a vida profissional deles já era, não tem recuperação!. Em sua página na internet (clique aqui para acessar), o Simepar diz está havendo linchamento dos médicos perante a opinião pública.

… a divulgação de indícios fora do contexto está resultando num linchamento público, afetando a credibilidade e a confiança que a população deposita na categoria médica, antes mesmo que qualquer prova tenha sido analisada pela justiça!, diz um trecho do manifesto da organização.

Este blog tem a mesma impressão do Simepar: a mídia já julgou, condenou e executou a médica no caso da UTI do Hospital Evangélico de Curitiba! (clique aqui para relembrar a opinião).

20 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Esmael…ok.

  2. Se só uma pessoa fizesse a denúncia até eu colocaria em dúvida a situação, mas mesmo assim teriam que realizar as investigações, como o fato é de cunho popular, e tem várias denuncias sobre a mesma “médica” ou será açougueira com diplama superior. Esta história do Assad de “delírio coletivo” só poderia sair da cabeça dele. E olha que a família Yared já deu sorte de levar o Carli Filho para juri popular, pois depois desta participação do Assad no caso da “Doutora Morte”, ficaria difícil de convencer o juri. Pois um advogado que ascende uma vela para Deus e outra para o coisa feia, não merece nenhum crédito na praça. E está história da médica já está na hora de definir o futuro dela na PCE que lá é o lugar dela até apodrecer. Quanto ao sindicato dos médicos, os mafiosos italianos e americanos, também assim chamava a máfia. Só que neste caso é a famosa máfia do jaleco branco.

  3. ESSES MEDICOS ..QUE PRESTEM SOLIDARIEDADE AS FAMILIAS QUE ESSES ABUTRES MANDARAO PARA O ALEM…CADEIA NELES JA

    • Não aprovarei seus próximos comentários (se houver) em “˜CAIXA ALTA”™. Escreva sempre em “˜caixa baixa”™ em respeito aos leitores. Obrigado.

  4. Alguém aqui ainda tem dúvidas sobre a manifestação da classe médica? Alguém aqui imaginou que os seus colegas iriam em algum momento contra a médíca?

    Médico é igual a advogado, eles se protegem, se unem contra tudo e contra todos e se engana quem pensa que irá aparecer algum médico dando algum testemunho contrário ao que a médica afirma ter feito (procedimento correto), e sem o testemunho de profissinais da área esqueçam qualquer tipo de condenação.

  5. Li um TCC , achei bacana e resolvi dividi-lo com os leitores;.

    A INFLUÊNCIA DA MÍDIA SOBRE O JUIZ PENAL E A SOCIEDADE.
    Natali Carolini de Oliveira CÍCERO

  6. Médicos nunca são punidos. Pensam que são superiores a todos. Sindicatos e conselhos dessa categoria são as entidades mais coniventes e corporativistas!

  7. eu acho que a instituição do evangelico deveria fexar . como protexto. verdade que eu saio perdendo ,porque não tenho dinheiro para ir nos hospitais de cliveland . o medico que tratou o michael jacson e criminoso pela cor da pele dele ,isso e um absurdo. não temos população, mas uma massa viva compressoura que não pensa por si. mas e guiado pela má fé midiatica.

  8. PELA ESTATIZAÇÃO DOS HOSPITAIS PARTICULARES. POR UMA SAÚDE 100% PÚBLICA.

  9. Descobri que a Dra Virginia é a médica que atestou a embriaguez do ex deputado Carli Filhor. Será que estão ferrando com a Dra. Virginia porque ela é a médica que atestou a embriaguez do ex deputado Carli FIlho naquele acidente que matou 2 jovens? Será que a prisão dela é uma armação para desqulicá-la no caso/julgamento do deputado Carli Filho Ribas Carli?

    • Valmir acho que não é por ai, veja, Foi UM ano de investigação, Escutas telefonicas, laudos, prontuários, testemunhas, etc. Se a acusação fosse vazia, O Min Publico não teria admitido a denuncia e teria mandato arquivar o processo. O que me causa estranheza, é que a direção do hospital não se manifesta, não colabora com a investigação, para esclarecer e sair imune desta situação, acho até que a Diretoria do Hospital tem algo escondido sobre esse caso.

  10. nao esquecer, quando o carli filho, embriagado, atropelou e matou os 2 pia,
    por que levaram ele pro hosp. evangelico?
    ainda bem que tem o ministerio publico,, senao nao ia dar em nada.

  11. Essa “máfia”, “cartel”, defende sempre os colegas, mesmo que eles ajam de forma desumana, desonesta e negligente, A comissão deste médicos Foram visitar os familiares dos médicos, enfermeiros e anestesista envolvido nestes homicidios para se solidarizarem-se com eles. Porque esse Bando, nunca, jamais visitam as familias das vitimas para passar apoio pelo menos??? Bando de Abutres, mercenários, Corporativismo Nojento e asqueiroso. a mesma coisa acontece com Advogados, engenheiros e Politicos. É como acontece com familias vitimas de Homicidios, a comissão de Direitos Humanos só visita o MArginal, assassino, pra ver se ta sendo bem tratado. A familia???? QUE SE FOD..A, QUE SE DANE.

    • Ignorância ou Má-fé.
      Ignorância pode ser perdoada, compreendida.
      Má-fé?
      Fazer um comentário desses quando o “Sindicato dos médicos” diz que vai prestar atendimento e assistência à uma “médica” que está sendo acusada e que ainda precisa ser julgada antes de ser considerada culpada.
      Quem sabe usar a internet e participa com agilidade de comentários em Blogs com certeza não se enquadra na categoria “ignorante”, pois certamente não é.
      Portanto, esse tipo de comentário “desprezível” não deve ser considerado como ofensa pelos demais leitores, principalmente os médicos, pois é apenas um ato de má-fé que demonstra frustração e rancor de algum reacionário direitista à mais nesses tempos de pastores Marcos Felicianos da vida.

  12. Corporativismo descarado e asqueroso.

    Se eu fosse médico do Evangélico, eu procuraria ajudar a polícia a investigar o caso, e não procuraria afagar a suspeita de assassinato.

    • Não há nada de corporativismo. O mínimo que se poderia esperar é que o sindicato “DOS MÈDICOS” prestasse atendimento e assistência à uma “MÉDICA” que está sendo acusada e que ainda precisa ser julgada antes de ser considerada culpada. Parabéns à iniciativa do presidente do Sindicato.

  13. A polícia investigou, o ministério público denunciou e a justiça acatou a denúncia. Agora nos resta aguardar o julgamento.

    • E pagar as indenizações milionárias.
      Não gosto de novelas, mas estou assistindo Salve Jorge para ver até onde vai a incompetência da polícia. Policiais fofoqueiros que entregam o andamento das investigações aos criminosos, delegada que não pega imagens de câmeras que poderiam esclarecer amizades criminosas, polícia que chega só na hora marcada, etc.
      Meu medo é que esta imagem seja uma realidade no caso da Dra. Morte.