Luizão Goulart: “licitação dos ônibus metropolitanos somente depois da auditoria da Urbs”

O petista Luizão Goulart, presidente da Assomec, lidera 14 prefeitos da região metropolitana em negociação para convencer o governador Beto Richa (PSDB) a manter o subsídio à  tarifa de ônibus e o preço integrado a R$ 2,85. Será que o tucano amolecerá o coração?

O petista Luizão Goulart, presidente da Assomec, lidera 14 prefeitos da região metropolitana em negociação para convencer o governador Beto Richa (PSDB) a manter o subsídio à  tarifa de ônibus e o preço integrado a R$ 2,85. Será que o tucano amolecerá o coração?

O presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana (Assomec), Luizão Goulart (PT), prefeito de Pinhais, reuniu-se no final da tarde de ontem com a direção da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (COMEC) e da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano (SEDU), esses dois últimos ambos os órgãos do governo do Paraná, para discutir novas alternativas para o transporte coletivo. A pauta principal do encontro foi manter a integração com tarifa única dentro do valor atual da passagem que é de R$2,85.

Durante a reunião ficou decidido em comum acordo entre os órgãos do Estado e os municípios que a licitação das linhas metropolitanas deverá ser feita somente após a auditoria que será realizada na Urbs com a revisão da planilha e também após ser efetuada uma ampla pesquisa de origem-destino.

A proposta feita pela SEDU é de que a pesquisa seja custeada em parceria pela Urbs, Governo do Estado e Prefeituras da Região Metropolitana.

O presidente da Assomec, Luizão Goulart, disse que muitos prefeitos terão dificuldades para pagar a pesquisa e que irá solicitar apoio ao Sindicato das Empresas de à”nibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp), já que eles também têm interesse na pesquisa.

A intenção é determinar com maior precisão a necessidade dos usuários e a otimização do sistema!, destacou o prefeito.

Para o prefeito de Balsa Nova, Luis Claudio (PMDB) é necessário que o valor da tarifa seja justo e que não haja grandes diferenças entre os municípios.

Não é justo que hoje um morador de Balsa Nova pague uma passagem de R$5,85 para vir para Curitiba, temos outros municípios que vivem esta realidade ou ainda estão numa situação pior. à‰ por isso que precisamos do subsídio do Governo do Estado!, destacou.

Os prefeitos consideram necessária a manutenção do subsídio atual até a realização da licitação das linhas metropolitanas, após o qual o subsídio ainda será necessário num montante, provavelmente menor.

O diretor da Comec, Rui Hara disse que já estão sendo tomadas as providências para a realização do processo licitatório em volta do transporte coletivo na Região Metropolitana.

Vamos levar todas as reivindicações dos prefeitos ao governador e encaminhar o processo!, disse.

18 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Bom dia, Esmael.

    O prefeito de Balsa Nova, Luiz Claudio Costa, pertence ao PMDB.

    Abraço.

    Eduardo Antonio.

  2. E a a parte dos municipis dos municipios, querem integração sem subir a passagem mas não ajudam com um centavo

    • A tá? Os usuários dos municipios não pagam a passagem de onibus? Qual é a distancia que um onibus do Boqueirão-Centro percorre e um onibus de Pinhais-Centro percorre???

      Todo mundo paga aqui meu caro! todo mundo paga…

  3. Apesar de todos os esforços, pouca coisa deve mudar. Os empresários do setor de transporte coletivo normalmente tem cargos políticos, ou seus parentes o tem, ou colocaram alguém lá para servir os seus interesses. Então a tendência de melhora dos serviços e redução de preços é algo remoto.
    A Região metropolitana de Curitiba é uma das maiores do Brasil, mas nunca recebeu um insvestimento de impacto do governo federal no tocante a transporte coletivo. Outras grandes RM do Brasil tem outras opções, além do ónibus, como metrô, trem urbano; são as regiões do Rio, São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, etc. E nós do Paraná mandamos muito mais dinheiro para Brasília, do que recebemo de volta. Está na hora de colocar um bom governador, com boas propostas e que se preocupe com o povo, que vá lá e exija os nossos direitos.
    E outra coisa que precisa acompanhar é aumentar cosideravelmente as frotas de táxis, liberar que os táxis de uma cidade peguem passageiros na outra sem taxa de retorno, liberar o serviço de mototaxi, liberar vans, enfim, trazer a concorrência ao setor.
    O problema é que quem decide os destinos do transporte coletivo, não o utiliza, anda em um confortável carrão e não está preocupado de verdade o povo…

    • Até onde eu sei, a falta de investimento federal em grande parte dos casos se dá por falta de vontade política do pessoal daqui. Muitas vezes é só apresentar um projeto que se amolde em algum programa do governo federal para ter dinheiro liberado. Mas tem gente que não faz nada, perde prazo, ignora, não se informa, etc.

      Não entendi uma coisa, o Paraná manda mais dinheiro para Brasília que SP, RJ ou MG? Isso é brincadeira?

      • O que eu disse “nós do Paraná mandamos muito mais dinheiro para Brasília, do que recebemos de volta (de Brasília). Não falo sobre o que os outros estado recolhem.
        Falo aqui da geração de tributos federais em nosso estado e o nível de investimento deste mesmo governo federal, da desigualdade, vai muito mais do que volta.

        • É lógico que mandamos mais dinheiro e recebemos menos.
          Essa é a lógica econômica contributiva para eliminarmos as enormes diferenças regionais.
          É assim que um governo deve agir!
          Quem já estudou história, e acho q cada vez menos encontro esses espécimes, sabe que o norte já foi riquíssimo durante o ciclo da borracha. O nordeste idem, no ciclo da cana de açúcar e por aí adiante!
          Naquela época o grosso daquela riqueza ficava c os barões do Sul e sudeste maravilha, geralmente estrangeiros!
          Se algum dia o quadro de inverter e a tendência é essa , haja vista o forte desenvolvimento q o nordeste vem acumulando nos últimos anos, será o Paraná quem irá receber os maiores repasses da Uniao!

          • Deus lhe ouça, mas não tenho esperanças, depois do “aumentar de bolo do Delfim Neto nos anos 80”, vi que nessa terra é cada um por si e Deus por todos (taí a política tributária atual que não deixe desmentir essa realidade). Que eu esteja errado, mas esse tal de Brasil é algo com uma forte tendência de não dar certo, talvez tudo isso não passe de uma grande perda de tempo…
            Precisamo pensar diferente…

  4. Auditoria na URBS??? Sabem quando vai começar e se… terminar??? Nunquinha da Silva. A não ser que alguém com coragem decida que vai abrir aquela caixa preta, o que sinceramente eu Duvido, Todos tem Rabo Preso com a URBS ou com pessoas dentro desta Caixa. Especialmente por que lá dentro tem um Secretário do Fruet, que manda no Transporte Coletivo de Curitiba. Já passei da idade de acreditar em contos de Fadas, coelho de páscoa e Papai Noel.

    • Tenho que concordar com você, todos tem o rabo preso realmente, inclusive os dois últimos Prefeito de Curitiba. O Gustavo Fruet chegou agora, 83 dias hoje na prefeitura não deu tempo de prender o rabo, já os que sairam!!!!!

      • Prezado Maurício:

        Tenho minhas dúvidas se o atual Prefeito realmente não tem o rabo preso. O que justificaria então a nomeação de um Secretário ligado diretamente às famílias que controlam o transporte coletivo, que já exerceu a mesma função em governos anteriores, mesmo falando que não nomearia ninguém do governo anterior.

  5. Esmael e demais, esse prefeito do município de Pinhais na Região Metropolitana de Curitiba e presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana (Assomec) o Sr. Luizão Goulart está certíssimo em grau gênero e número quando fala que, “”¦ a intenção é determinar com maior precisão a necessidade dos usuários e a otimização do sistema” e que “”¦ não é justo que hoje um morador de Balsa Nova pague uma passagem de R$5,85 para vir para Curitiba, temos outros municípios que vivem esta realidade ou ainda estão numa situação pior. É por isso que precisamos do subsídio do Governo do Estado!”
    Resumindo: Que este (des) governador Beto Richa se vire “na sua cama de pregos política” em que se meteu depois que disse que irá negar e cortar a ajuda em dinheiro da parte do estado no pagamento da passagem do povão da região metropolitana!

  6. Esmael e demais, esse prefeito do município de Pinhais na Região Metropolitana de Curitiba e presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana (Assomec) o Sr. Luizão Goulart está certíssimo em grau gênero e número quando fala que, “… a intenção é determinar com maior precisão a necessidade dos usuários e a otimização do sistema” e que “… não é justo que hoje um morador de Balsa Nova pague uma passagem de R$5,85 para vir para Curitiba, temos outros municípios que vivem esta realidade ou ainda estão numa situação pior. É por isso que precisamos do subsídio do Governo do Estado!”
    Resumindo: Que este (des) governador Beto Richa se vire “na sua cama de pregos política” em que se meteu depois que disse que irá negar e cortar a ajuda em dinheiro da parte do estado no pagamento da passagem do povão da região metropolita!!

    • como cogitar e admitir que o sindicato das empresas de ônibus auxilie no pagamento da pesquisa ou da auditoria? Há anos essa pesquisa não é feita, será que as empresas querem interferir no seu resultado? como poderão bancar pesquisa que instruirá a licitação que será realizada? eventuais licitantes podem interferir na elaboração do processo licitatório? É imprescindível que essa lícitação traga novos concessionários. Ou haverá, como em Curitiba, a mera manutenção dos mesmos? O critério de julgamento dessa licitação tem que ser a menor tarifa?
      Por fim, o Presidente da ASSOMEC tem que esclarecer qual a relação que tem com esse sindicato? transparência é o mínimo que se espera!