Governo do Paraná não se entende sobre ataques do PCC

Motins em vários presídios do Paraná; PCC estaria dando as ordens; agentes penitenciários temem pelas suas vidas. Richa admite ataques de facções criminosas; secretário da segurança nega; em quem acreditar?

Motins em vários presídios do Paraná; PCC estaria dando as ordens; agentes penitenciários temem pelas suas vidas. Richa admite ataques de facções criminosas; secretário da segurança nega; em quem acreditar?

A contradição foi levantada pelo blogueiro e advogado Tarso Cabral Violin. O governador Beto Richa (PSDB) e seu secretário da Segurança Pública, Cid Vasques, estão batendo cabeças.

O governador tucano, em entrevista à  Joice Hasselmann, na RIC TV (Record), reconheceu que há articulação de facções criminosas no Paraná.

Já o secretário de Segurança desmentiu Richa na cara dura. Segundo Vasques, não há qualquer evidência de ações de facções criminosas dentro do Paraná, como por exemplo o Primeiro Comando da Capital (PCC).

Quem fala a verdade, o secretário Vasques ou o governador Beto Richa?

Enquanto isso, na vida real, a bandidagem faz a festa. Cinco ônibus foram atacados e incendiados em menos de uma semana no Paraná.

Comentários encerrados.