Gleisi pode continuar na Casa Civil, admite Paulo Bernardo

Gleisi, Dilma e Bernardo.

Gleisi, Dilma e Bernardo.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, admitiu pela primeira vez, nesta segunda-feira (25), durante entrevista coletiva na Assembleia Legislativa do Paraná, que sua mulher, a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, pode não disputar o governo do estado em 2014.

Paulo Bernardo lançou o ex-senador Osmar Dias (PDT) e o correligionário à‚ngelo Vanhoni ao Palácio Iguaçu. Segundo o ministro, Gleisi ainda conversará com a presidenta Dilma sobre a candidatura.

Vanhoni também se lembrou do colega de partido e de parlamento André Vargas para bater chapa com o governador Beto Richa (PSDB). “Quem está apto a disputar o Senado também está para concorrer ao governo”, considerou.

Bernardo reafirmou as críticas que fez a Richa pela manhã, durante evento na Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). De acordo com o ministro, o tucano tem que tirar a bunda da cadeira e trabalhar. “Não adianta ficar sentado criticando e festando pelo estado”.

O deputado federal à‚ngelo Vanhoni também lembrou o nome do ministro das Comunicações para enfrentar Beto Richa nas urnas.

A presença de Paulo Bernardo monopolizou a sessão na Assembleia, que se encerrou neste momento.

Comentários encerrados.