Fruet anuncia auditoria na tarifa do ônibus em Curitiba

Representantes de 24 entidades que formam o Fórum Popular do Transporte Público ouviram pessoalmente do prefeito Gustavo Fruet, na manhã desta quarta-feira (20), a promessa de uma auditoria na tarifa do ônibus. Foto: Cesar Brustolin/SMCS.

Representantes de 24 entidades que formam o Fórum Popular do Transporte Público ouviram pessoalmente do prefeito Gustavo Fruet, na manhã desta quarta-feira (20), a promessa de uma auditoria na tarifa do ônibus. Foto: Cesar Brustolin/SMCS.

O prefeito Gustavo Fruet apresentou nesta quarta-feira (20) a representantes de 24 entidades que formam o Fórum Popular do Transporte Público informações detalhadas sobre as medidas da administração municipal relacionadas à  definição da tarifa de ônibus e à  operação da Rede Integrada de Transporte. à‰ importante abrir o debate, garantindo a transparência na discussão!, afirmou o prefeito.

Fruet salientou que há hoje três prioridades: a contratação de uma auditoria para dar maior clareza à  planilha de cálculos da tarifa; a realização de pesquisa de origem e destino dos usuários do sistema de transporte de Curitiba, podendo ser estendida à  Região Metropolitana; e a preservação da integração da rede metropolitana, para a qual defende a necessidade de manutenção do subsídio.

O prefeito destacou que todo o esforço está sendo feito para garantir a transparência dos trabalhos da recém-criada Comissão de Análise da Tarifa do Transporte Coletivo. Pela primeira vez estão acontecendo discussões abertas à  população!, comentou.

Fruet também apresentou aos representantes do Fórum dados que mostram redução do peso da tarifa em relação ao salário mínimo. Os dados indicam que a tarifa atual, de R$ 2,85, representa 21,02% do salário mínimo !“ o menor percentual desde 2002, com exceção do ano passado, quando vigorou o subsídio do governo estadual. Atualmente, com um salário mínimo, é possível pagar 238 tarifas, enquanto em 2002, por exemplo, o salário mínimo era suficiente para 143 tarifas.

Durante o encontro, representantes do Fórum Popular do Transporte Público entregaram ao prefeito um documento com estudos que visam contribuir para a análise tarifária.

A reunião foi satisfatória, positiva!, afirmou Lafaiete Neves, da Associação de Professores da Universidade Federal do Paraná e integrante do Fórum. Percebemos que o prefeito está determinado a abrir a caixa preta do transporte coletivo e a ampliar o diálogo com as entidades!, disse.

Comentários encerrados.