“Fora Feliciano” reúne ativistas dos direitos humanos em Curitiba

Toni e David, da ABGTL, acompanhados do filho Alyson, engrossaram a manifestação contra o deputado pastor Feliciano em Curitiba.

Toni e David, da ABGTL, acompanhados do filho Alyson, engrossaram a manifestação contra o deputado pastor Feliciano em Curitiba.

O presidente da ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), Toni Reis, e seu marido, David Harrad, comandaram um protesto neste sábado (16), em Curitiba, contra o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. Eles estavam acompanhados de seu filho adotivo, Alyson, de 12 anos.

O movimento “Fora Feliciano” se concentrou em frente ao prédio histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR). De lá, como estava previsto, seguiu em passeata pela Rua XV de Novembro e ato de protesto na Boca Maldita — tradicional ponto de protesto na capital paranaense.

Pastor da igreja Assembleia de Deus, o deputado Feliciano causou polêmica em 2011, quando publicou declarações polêmicas em seu Twitter sobre africanos e homossexuais.

Sobre o continente africano repousa a maldição do paganismo, ocultismo, misérias, doenças oriundas de lá: ebola, Aids, fome!¦ Etc!, escreveu o deputado na ocasião.

Ele também havia publicado na rede social que a podridão dos sentimentos dos homoafetivos leva ao ódio, ao crime e à  rejeição!.

A primeira reunião da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDH) da Câmara sob a presidência do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), ocorrida na quarta-feira (13), foi marcada por protestos de manifestantes defensores dos direitos dos homossexuais e negros, apoio de evangélicos ao pastor e por bate-boca entre parlamentares.

Comentários encerrados.