à‰ possível fraudar a urna biométrica com dedo de silicone?

Médica do interior de São Paulo fraudava ponto biométrico utilizando dedos de silicone; o sistema das urnas biométricas seria vulnerável a esse tipo de corrupção? As eleições no Brasil são seguras? Dá para confiar nos resultados que saem das urnas?

Médica do interior de São Paulo fraudava ponto biométrico utilizando dedos de silicone; o sistema das urnas biométricas seria vulnerável a esse tipo de corrupção? As eleições no Brasil são seguras? Dá para confiar nos resultados que saem das urnas?

Nas eleições municipais de 2012, o TSE testou urna biométrica em 117 cidades do país. Cinco capitais — Aracaju (Sergipe), Curitiba (Paraná), Goiânia (Goiás), Maceió (Alagoas) e de Porto Velho (Rondônia) — votaram pelo novo sistema dispensando o eleitor de assinar a lista de presença das seções eleitorais ou de apresentar documento com foto.

à‰ possível fraudar essas urnas biométricas com dedo de silicone? Parece que sim, há suspeitas de que são vulneráveis a fraudes, tomando-se como exemplo o caso que relato abaixo.

Ao longo da semana passada, a imprensa registrou a confissão de médica presa em flagrante fraudando um ponto eletrônico, no Samu, de Ferraz de Vasconcelos, na grande São Paulo. O sistema é biométrico, idêntico ao usado nas urnas eletrônicas do TSE.

Para se passar por outro profissional, ela usava dedos de silicone para cometer a fraude.

O TSE utilizou 117 mil urnas com leitor biométrico, compradas junto à  empresa Diebold, pelo custo de R$ 143 milhões. Valeu a pena?

As eleições no Brasil são seguras? Dá para confiar nos resultados que saem das urnas?

A polêmica está aberta. Opine.

Comentários encerrados.