Consórcio demo-petista barra presídio em Campo Magro

Na véspera da marcha e audiência pública, governo recua no projeto de construir penitenciária agrícola semiaberta em Campo Magro, região metropolitana de Curitiba; com apoio deste blog, venceram as forças vivas do município e do bairro Santa Felicidade, que rejeitam receber mil presos em seu entorno. Foto: Eli Antonelli.

Na véspera da marcha e audiência pública, governo recua no projeto de construir penitenciária agrícola semiaberta em Campo Magro, região metropolitana de Curitiba; com apoio deste blog, venceram as forças vivas do município e do bairro Santa Felicidade, que rejeitam receber mil presos em seu entorno. Foto: Eli Antonelli.

O governo do Paraná recuou da decisão de construir uma penitenciária no município de Campo Magro, a 10 km de Curitiba. O anúncio ocorreu na tarde desta segunda-feira (18), véspera de uma audiência pública no município da região metropolitana, depois de reunião com lideranças políticas e empresariais com a secretária da Justiça, Maria Tereza Uille Gomes.

No começo deste mês, este blog revelou, em primeira mão, que a gestão de Beto Richa (PSDB) planejava um novo presídio agrícola para mil detentos em Campo Magro. Conforme fonte no Palácio Iguaçu, o projeto já estava nas mãos do Departamento Penitenciário do Governo do Paraná. No entanto, a secretária da Justiça negou hoje que fosse essa a intenção.

O governo pretendia a penitenciária semiaberta em uma fazenda de 40 alqueires, no centro de Campo Magro, que pertence à  Fundação da Ação Social (FAS), cedida no final do ano passado a Richa.

Além dos moradores campomagrenses, se mobilizaram contra o presídio a Associação do Comércio e Indústria de Santa Felicidade (Acisf) e Comissão de Apoio e Desenvolvimento da Região de Santa Felicidade (Casf).

O consórcio demo-petista barrou o presídio em Campo Magro. A mobilização da sociedade e o medo que o governo tucano tem da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, virtual adversária de Richa, falaram mais alto.

22 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. O fato é que existem locais mais adequados para a construção. A microregião de Campo Magro e o bairro de Santa Felicidade são pólos turísticos! Gastronomia, ecoturismo, turismo rural, esportes de aventura…é nesse tipo de coisa que um governo preparado e inteligente deveria planejar para esta região.
    Uma construção deste tipo iria trazer queda no número de visitantes com certeza!
    Outro presídio poderia ser construído em Piraquara por exemplo, onde já existe um presídio. Por que não ampliar o mesmo?!

    Será que a melhor solução é espalhar os presídios e conseqüentemente os problemas…a exemplo do que fazem com as “crackolândias”?!

    Governantes do Brasil: Invistam em educação, turismo e infraestrutura!….e usem mais a cabeça!

  2. esse governo e essa policia nao ta com nada , bando de froxos.

  3. A realidade que precisamos de novos presídios e querendo ou não o terreno que o governo tem ali é apropriado para se fazer uma colônia agrícola, se não for feito ali vai ser feito aonde? As pessoas nesse momento estão pensando em si mas não que o problema carcerário está preste a explodir se não for investido em novos lugares. É complicado julgar isso.

    • Concordo o sistema carcerario esta prestes a explodir, temos que mudar as leis e investir pesado na construção de cadafalsos e fornos crematorios para limpar o pais da bandidagem!

  4. O processo de “doação” do terreno denominado Chácara da Solidariedade, de propriedade da FAS/Curitiba, com 40 alqueires, onde pretendem instalar essa prisão correcional está viciado desde o início. O prefeito anterior de Curitiba, ao invés de deixar para assinar um decreto nas últimas horas de seu governo, deveria obedecer a Lei 10.257/2001 e consultar a população curitibana por intermédio de uma AUDIÊNCIA PÚBLICA específica. Sem esta consulta a doação é nula. Da mesma maneira, deve ser feita outra audiência do mesmo tipo, ouvindo todos os interessados visando os interesses de todas as cidades entorno de Campo Magro, além de analisar os impactos ambientais e de vizinhança tão bem explicado nessa Lei, que é o conhecido ESTATUTO DAS CIDADES. Quem vai conduzir este processo é o Ministério Público, por intermédio de promotoria específica. A Secretária, por trás dos panos está fazendo pressão sobre o Prefeito Louvanir Menegusso – DEM e ele, parecendo ser neófito, não conhecendo “as boas intenções” das políticas publicas, está vacilante.

    ]

  5. Esmael
    Você é candidato a deptuado estadual ou a prefeito de Campo Magro?

  6. Eu acho que o presídio já está pronto e fica em Brasília. É só cercar o congresso, o palácio da Alvorada, mais os Ministérios. Só não sei se vai sobrar lugar para outros delinqüentes.

  7. A hipótese de construção do presídio motivou a associação (ACISF) e a comissão (CASF) a protestar. Notem que estas entidades nada tem haver com o Município de Campo Magro (PR). Conclamo agora que os mesmos nos ajudem a lutar por mais segurança, saúde, educação, saneamento básico, pela duplicação da Estrada do Cerne (PR 090) e pelo asfaltamento da Estrada da Conceição. Não sei se estas entidades sabem mais Campo Magro (PR) é um Município com baixo IDH e tem algumas localidades onde não dispõe sequer de energia elétrica e muito menos meios de comunicação como telefone e internet.

  8. Esmael e demais que seja aqui diminuída a “temperatura política” desta questão da construção de uma penitenciária no município de Campo Magro ou do tal Centro de Integração Feminina para detentas vindas do sistema penitenciário estadual!
    E analisemos o seguinte: Numa “possível compensação” (Nada de grátis que ninguém é bobo!) que o governo do estado daria ao município de Campo Magro quais seriam ás vantagens que cooperariam ou se somariam aos seus serviços públicos?
    Só para lembrar o elementar e óbvio ululante, ou seja: A prestação de alguns serviços públicos é função do município. Estes podem ser prestados pelo Governo Municipal de forma direta ou por delegação a terceiros. Os governos municipais devem se preocupar com que os serviços públicos sejam prestados igual e indistintamente a toda a comunidade, de modo a atender as necessidades e aspirações dos cidadão. Para tanto, deve-se atingir um limite mínimo de eficiência, não se admitindo solução de continuidade.
    Certo? Certo!
    Acredito que poderia vir á tal Colonia Penal Agrícola masculina ou o Centro de Integração Feminina de detentas, mas o que vai melhorar no município Campo Magro com um maior apoio do estado, através de protocolos de intenções e assinaturas de convênio? Questões como:
    1 ““ Educação
    2 ““ Atendimento à Saúde;
    3 ““ Assistência Social;
    4 ““ Educação;
    5 ““ Saneamento Básico;
    6 ““ Abastecimento de água;
    7 ““ Esgotos;
    8 ““ Pavimentação e Sinalização de Vias;
    9 ““ Transportes Urbanos;
    10 ““ Conservação de Praças e Arborização de Vias.

    Os dignos munícipes já demonstraram suas vontades através desta reunião, ou seja, o sinal já foi dado!
    Com a palavra os “gênios pensantes” do atual governo!

    • Gonçalves bem lembrado!

      “… pela duplicação da Estrada do Cerne (PR 090) e pelo asfaltamento da Estrada da Conceição. Não sei se estas entidades sabem mais Campo Magro (PR) é um Município com baixo IDH e tem algumas localidades onde não se dispõe sequer de energia elétrica e muito menos meios de comunicação como telefone e internet.”

  9. Esmael o Governo, omisso, esta fechando os olhos para o que esta acontecendo. O PCC esta no controle absoluto do Estado do Paran, executando toda semana um agente penitenciario, agradindo os mesmos dentro dos presidios, dando ordens a Secretaria de Justica que obedece !!!! Os agentes que nao entram na nda desta secretaria que protege os presos e nao os fincionaris ‘e a culpada por esta situacao. Moleza demais pra preso da nisso, nao sabem nada de administracao penitenciaria estao perdidos e agora fingem que nada acontece, procure saber o absurdo que esta esse Estado …..

  10. Bom dia, Esmael. Sou moradora e dona de loja em Santa Felicidade. Quero te agradecer pelo apoio na nossa luta contra esse presídio que taria mais inseguraça a nosso bairro e à Campo Magro, onde tenho chácara. O seu blog hoje é um importe veículo que chega onde os jornais, rádios e tvs não chegam. Parabéns e continue nos brindando com excelentes informações. Obrigada.

  11. Uma ação concentrada, pontual, breve, salutar e de grande impacto. Não tenho dúvidas. O governo do Paraná, junto com o esforço concentrado da Associação Comercial e prefeitura, poderia realizar algumas ações pontuais e intensivas através dos setores de segurança, educação, assistência social, ambiental e outros para eliminar a ação dos pichadores que tanto dano causam ao patrimônio individual e coletivo e ao meio ambiente de Curitiba. É o caso de acionar um disque -denúncia, trabalhos de investigação à campo e via câmeras e colocar uma patrulha para uma ação intensiva com vistas a prender, multar e encaminhar para a decisão da justiça os pichadores. Ambientes pichados como o largo da ordem, São Francisco e Mateus Leme são o “ninhos” de traficantes e outros criminosos. Estou certo que resolve.
    Clovis Pena.

  12. Todos os membros da Comissão saíram crentes que a intenção da secretaria era maquiar o projeto com um nome diferente, mas com intenções subentendidas em direção a um empreendimento correcional feminino. Um dos membros, conselheiro do CONCITIBA já está em consulta com o Ministério Público para convocar uma AUDIÊNCIA PÚBLICA ENVOLVENDO TODOS OS INTERESSADOS para reposicionar as finalidades do projeto, já que a Dra. Maria Tereza se negou a estar no encontro de hoje em Campo Magro. Pegou mal a pretensa pressão que ela tentou sobre o Prefeito Louvanir Menegusso de Campo Magro.

  13. O fato do Governo Recuar não significa, e não tem nada haver com “medo” do Governo em relaçao a Sua candidata Gleisi, trata-se de atender um reclamo popular de campo magro e Associaçoes do Bairro Santa Felicidade. Porque deturpam tudo neste Blog?

  14. Quem estava na reunião ( eu estava) deve ter percebido que não é bem isso… A secretária disse que não construirão presídio masculino, mas, deixou bem no “ar” a questão feminina. Acalma os ânimos e vem por outra frente. Centro de Integração feminina… Profissionalização… leia-se: presídio semi-aberto feminino!!! Espere só para ver: vou adorar estar errada!

    • A fonte do Esmael poderia ter prestado maior atenção na reunião, ao invés de apenas conjecturar medos e temores eleitorais…

      É incrível a força que o fanatismo político tem, até mesmo para deturpar a verdade dos fatos e prejudicar o bom jornalismo deste nobre blogueiro!

      Se faz necessária uma advertência para esta “fonte”…

      Hoje em dia, já não se fazem mais “fontes” como antigamente!

      • Tem muito petista infiltrado na equipe do Beto Richa. Então, peça ao governador para trocar sua tropa de choque!!!

        • Tem muito petista infiltrado na equipe do Beto Richa. Então, peça ao governador para trocar sua tropa de choque!!!

          .
          Bom saber disso, haja vista que não existe oposição a ele. Oposição bunda mole, acobertada por jornalistas chantagistas que têm bombas na mão e não puxam o detonador 😛

        • Esmael, ninguém tinha certeza que sua “fonte” fosse “Petista”… Poderia ser “Requianista”, ou outros “istas”…

          Vou encaminhar uma solicitação ao Palácio das Araucárias: troquem os “Petistas” da “Tropa de Choque”, pois não estão passando informações corretas do conteúdo das reuniões, onde um simples líder comunitário entende tudo o que aconteceu, mas a “fonte petista” está tentando até agora compreender o que foi tratado lá…