16 de Março de 2013
por esmael
33 Comentários

“Fora Feliciano” reúne ativistas dos direitos humanos em Curitiba

O presidente da ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), Toni Reis, e seu marido, David Harrad, comandaram um protesto neste sábado (16), em Curitiba, contra o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. Eles estavam acompanhados de seu filho adotivo, Alyson, de 12 anos.

O movimento “Fora Feliciano” se concentrou em frente ao prédio histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR). De lá, como estava previsto, seguiu em passeata pela Rua XV de Novembro e ato de protesto na Boca Maldita — tradicional ponto de protesto na capital paranaense.

Pastor da igreja Assembleia de Deus, o deputado Feliciano causou polêmica em 2011, quando publicou declarações polêmicas em seu Twitter sobre africanos e homossexuais.

Sobre o continente africano repousa a maldição do paganismo, ocultismo, misérias, doenças oriundas de lá: ebola, Aids, fome!¦ Etc!, escreveu o deputado na ocasião.

Ele também havia publicado na rede social que a podridão dos sentimentos dos homoafetivos leva ao ódio, ao crime e à  rejeição!.

A primeira reunião da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDH) da Câmara sob a presidência do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), ocorrida na quarta-feira (13), foi marcada por protestos de manifestantes defensores dos direitos dos homossexuais e negros, apoio de evangélicos ao pastor e por bate-boca entre parlamentares.

16 de Março de 2013
por esmael
20 Comentários

Médica acusada de abreviar vida de pacientes na UTI recebe solidariedade de colegas

Colegas vão à  prisão segunda-feira (19) visitar a médica Virgínia Helena Soares de Souza, acusada de assassinato. Para o Sindicato dos Médicos do Paraná, presidido por Mário Ferrari, "a fala de um profissional citando a redução de oxigênio administrado para um paciente pode significar o procedimento correto para salvar uma vida e não a intenção de matar".

Colegas vão à  prisão segunda-feira (19) visitar a médica Virgínia Helena Soares de Souza, acusada de assassinato. Para o Sindicato dos Médicos do Paraná, presidido por Mário Ferrari, “a fala de um profissional citando a redução de oxigênio administrado para um paciente pode significar o procedimento correto para salvar uma vida e não a intenção de matar”.

Uma comitiva de médicos liderada pelo Sindicato dos Médicos do Paraná (Simepar) deverá visitar, na segunda-feira (18), a colega presa Virgínia Helena Soares de Souza, ex-chefe do da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Evangélico, de Curitiba, acusada de abreviar a vida de pacientes terminais com o objetivo de girar! a UTI. Leia mais

16 de Março de 2013
por esmael
24 Comentários

Urubólogos do PSDB em baixa

Apesar das previsões pessimistas da oposição, Dilma avança para a reeleição.

Apesar das previsões pessimistas da oposição, Dilma avança para a reeleição.

Urubologia é a “ciência” não exata que analisa os aspectos políticos, econômicos e sociais pelo viés negativo. No Brasil, os maiores urubólogos são os integrantes da velha mídia — ou simplesmente PiG (Partido da Imprensa Golpista) — e da pequena oposição capitaneada pelo PSDB, que luta para voltar ao poder depois de 10 anos. Fecho este primeiro parágrafo perguntando: cadê eles? Leia mais

16 de Março de 2013
por esmael
35 Comentários

PCC dá as ordens no Paraná

Em novembro passado, e-mail de comandante da PM do Paraná revela temor de ações semelhantes à s que vêm ocorrendo em São Paulo e Santa Catarina; ele pedia alerta máxima no estado governado por Beto Richa, que via a região de Foz do Iguaçu, como possível foco das primeiras ações do crime organizado.

Em novembro passado, e-mail de comandante da PM do Paraná revela temor de ações semelhantes à s que vêm ocorrendo em São Paulo e Santa Catarina; ele pedia alerta máxima no estado governado por Beto Richa, que via a região de Foz do Iguaçu, como possível foco das primeiras ações do crime organizado.

O paulista PCC (Primeiro Comando da Capital), espécie de partido do crime organizado, mais do que nunca, continua dando as ordens nos presídios do Paraná. Leia mais