2 de março de 2013
por Esmael Morais
34 Comentários

Em Londrina, Richa sai em defesa da criação de mais cargos comissionados

‘Não são apaniguados’, diz Beto sobre comissionadospor Loriane Comeli, da Folha de Londrina

Em visita ontem a Londrina, o governador do Paraná Beto Richa (PSDB) defendeu a contratação de 110 cargos comissionados, conforme proposta encaminhada à  Assembleia Legislativa (AL) do Paraná. Disse que as contratações são necessárias. ”São importantes para suprir as necessidades do Estado. Nunca exageramos em cargos comissionados, não estamos atrás do aparelhamento da máquina com apaniguados políticos”, declarou.

”Você me pergunta de 100 cargos: eu contratei 17 mil professores, três mil policiais e tem concurso aberto para mais cinco mil policiais.” Segundo o Portal da Transparência do Estado, o Paraná tem hoje 4.335 cargos comissionados.

Dos 110 cargos, 69 são destinados aos escritórios regionais de governo, proposta cuja criação também tramita na AL.

”Isso consta do meu plano de governo, aprovado nas urnas e a intenção é a descentralização das ações de governo para facilitar a vida das pessoas”, declarou, mencionando a postura reticente da oposição na AL sobre o projeto.

”Tivemos problema de limite prudencial com a folha de pagamento e também uma discussão com a Assembleia que num primeiro momento não quis votar sem conhecer com mais detalhe. Vamos tratar deste assunto com cautela.”

O impacto dos cargos para os escritórios é de R$ 4,1 milhões e os 110 cargos custarão mais de R$ 8 milhões por ano. Em razão disso, o governador disse estar preocupado em não extrapolar o índice de gasto com pessoal estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Ele se apoia em parecer do Tribunal de Contas (TC), que aumentou de oito para 16 anos o prazo para que o governo inclua gastos com imposto de renda de aposentados e pensioni Leia mais