Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

2 de março de 2013
por esmael
22 Comentários

Tucano abre espaço para direita fascista no governo; veja o vídeo

do Brasil 247

Ricardo Salles, fundador do Endireita Brasil, é o novo secretário particular do governador tucano Geraldo Alckmin, de São Paulo; ele vê a lei de anistia como revanchismo para premiar terroristas, classifica o MST como movimento criminoso e condena a adoção de crianças por casais gays; sobre o regime de 1964, ele afirma que "felizmente tivemos uma ditadura de direita no Brasil";  a questão é: em que medida, Salles conduzirá uma guinada ainda maior de Alckmin à  direita fascista?

Ricardo Salles, fundador do Endireita Brasil, é o novo secretário particular do governador tucano Geraldo Alckmin, de São Paulo; ele vê a lei de anistia como revanchismo para premiar terroristas, classifica o MST como movimento criminoso e condena a adoção de crianças por casais gays; sobre o regime de 1964, ele afirma que “felizmente tivemos uma ditadura de direita no Brasil”; a questão é: em que medida, Salles conduzirá uma guinada ainda maior de Alckmin à  direita fascista?

Próximo à  Opus Dei e com um padrão de conduta que lembra a antiga TFP, Tradição, Família e Propriedade, o governador de São Paulo, acaba de casar de vez com a nova direita brasileira. Ele nomeou como seu secretário particular o advogado Ricardo Salles, que criou, com quatro amigos, o movimento Endireita Brasil. Salles concorreu duas vezes, a deputado federal e estadual, pelo PFL e depois pelo DEM, mas não conseguiu se eleger. Recentemente, trocou o DEM pelo PSDB e conseguiu o cargo no governo Alckmin, passando a articular agendas e encontros do governador de São Paulo. Eis alguns pensamentos de Ricardo Salles: Leia mais

2 de março de 2013
por esmael
34 Comentários

Em Londrina, Richa sai em defesa da criação de mais cargos comissionados

‘Não são apaniguados’, diz Beto sobre comissionadospor Loriane Comeli, da Folha de Londrina

Em visita ontem a Londrina, o governador do Paraná Beto Richa (PSDB) defendeu a contratação de 110 cargos comissionados, conforme proposta encaminhada à  Assembleia Legislativa (AL) do Paraná. Disse que as contratações são necessárias. ”São importantes para suprir as necessidades do Estado. Nunca exageramos em cargos comissionados, não estamos atrás do aparelhamento da máquina com apaniguados políticos”, declarou.

”Você me pergunta de 100 cargos: eu contratei 17 mil professores, três mil policiais e tem concurso aberto para mais cinco mil policiais.” Segundo o Portal da Transparência do Estado, o Paraná tem hoje 4.335 cargos comissionados.

Dos 110 cargos, 69 são destinados aos escritórios regionais de governo, proposta cuja criação também tramita na AL.

”Isso consta do meu plano de governo, aprovado nas urnas e a intenção é a descentralização das ações de governo para facilitar a vida das pessoas”, declarou, mencionando a postura reticente da oposição na AL sobre o projeto.

”Tivemos problema de limite prudencial com a folha de pagamento e também uma discussão com a Assembleia que num primeiro momento não quis votar sem conhecer com mais detalhe. Vamos tratar deste assunto com cautela.”

O impacto dos cargos para os escritórios é de R$ 4,1 milhões e os 110 cargos custarão mais de R$ 8 milhões por ano. Em razão disso, o governador disse estar preocupado em não extrapolar o índice de gasto com pessoal estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Ele se apoia em parecer do Tribunal de Contas (TC), que aumentou de oito para 16 anos o prazo para que o governo inclua gastos com imposto de renda de aposentados e pensionistas à  rubrica de folha de pagamento. Assim, o Estado p

2 de março de 2013
por esmael
15 Comentários

Direção nacional do PT aprova regulação da mídia. E agora, Paulo Bernardo?

do Brasil 247

Direção do PT aprova, em Fortaleza, resolução que defende a Lei de Meios e cobra providências concretas do Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, para ampliar a democratização dos meios e a liberdade de expressão no País; será que ele vai desengavetar o projeto deixado por Franknlin Martins?

Direção do PT aprova, em Fortaleza, resolução que defende a Lei de Meios e cobra providências concretas do Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, para ampliar a democratização dos meios e a liberdade de expressão no País; será que ele vai desengavetar o projeto deixado por Franknlin Martins?

Reunido em Fortaleza, no Ceará, o Diretório Nacional do PT aprovou uma resolução que defende uma implantação urgente da Lei de Meios no País, para democratizar o setor e ampliar a liberdade de expressão: Leia mais