Suplicy mostra “cartão vermelho” ao novo partido de Marina Silva

da Agência Senado

Petista Suplicy não caiu na 'Rede' de Marina.

Petista Suplicy não caiu na ‘Rede’ de Marina.

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) revelou ter sido convidado a articipar de reunião para eventual criação de um novo partido liderado pela ex-senadora Marina Silva. Ele disse que tratou do assunto com lideranças do PT, como o ex-presidente Lula e o presidente do partido, Rui Falcão, a quem garantiu que permanece no Partido dos Trabalhadores.

– Eu vejo meu ingresso no Partido dos Trabalhadores como uma decisão de vida, ademais eu também defendo a fidelidade partidária até o final de meu mandato. Não cogitaria, de forma alguma, mudar de partido político, como um compromisso de princípio – assegurou.

Suplicy também abordou, nesta quinta-feira (14), a renúncia do papa Bento XVI, anunciada na última segunda-feira (11). O senador considerou a decisão do pontífice um ato de “humildade, coragem e transparência”. Ele disse esperar do novo líder da Igreja Católica “uma contribuição notável para a verdadeira paz no mundo”

– Para isso, é preciso que os instrumentos de política econômica, de política social e de entendimento entre todas as nações do mundo venham, efetivamente, colaborar para a realização de efetiva paz !“ afirmou.

Comentários encerrados.