Sugestão para o metrô de Gustavo Fruet: metade enterrada e outra metade aérea

Enquanto não se tem uma decisão final sobre o metrô, a dica é para que se utilize a bicicleta e o ônibus.

Enquanto não se tem uma decisão final sobre o metrô, a dica é para que se utilize a bicicleta e o ônibus.

O debate acerca do metrô curitibano prossegue. Ninguém se entende. Uma parte dos técnicos prefere o bicho enterrado. Outra acha que fica melhor e mais barato aéreo, sustentado por colunas.

Diante dessa dúvida atroz, este blog tem uma sugestão ao prefeito Gustavo Fruet (PDT): metade do metrô ficaria enterrada e a outra metade ficaria por cima da superfície.

A saída salomônica em casos conflituosos não é invenção deste blogueiro. Já fora utilizada com sucesso na crise do granito! da calçada da Avenida Batel. Fruet encontrou o meio termo. Metade da obra em granito e a outra em concreto (relembre clicando aqui). A solução encontrada ficou boa para ambas as partes. Todo mundo saiu feliz, no final das contas.

Comentários encerrados.