Sem rumo, governo Richa tem dificuldades para começar

Governo do tucano Beto Richa, no Paraná, ainda não encontrou o norte político. Achará a tempo de reeleger-se no cargo em 2014?

Governo do tucano Beto Richa, no Paraná, ainda não encontrou o norte político. Achará a tempo de reeleger-se no cargo em 2014?

Faltando apenas um ano e 9 meses para terminar, o governo de Beto Richa (PSDB), no Paraná, tem dificuldades objetivas de começar. Veja se eu não tenho razão, caro leitor.

A ausência de um projeto claro de governo deixa a gestão do tucano no limbo, sem cara, sem cor, sem cheiro, gosto, ou seja, não fede nem cheira, para o azar dos paranaenses e sorte da petista Gleisi Hoffmann que vem aí.

Com a derrota eleitoral em Curitiba, onde não conseguiu reeleger o prefeito Luciano Ducci (PSB), Richa vem patinando em uma reforma no secretariado que nunca termina. Desde novembro paralisou o governo em nome das mudanças na equipe.

Na Sanepar, ninguém sabe quem “manda”; na Copel, os zumbis tomaram conta da direção; no Porto de Paranaguá, há indecisão sobre o comando; no meio ambiente está tudo paralisado. Também inexiste rumo nas áreas da educação, segurança…

Nesta terça-feira (19), haverá mais um capítulo da novela acerca da reforma no secretariado envolvendo o PMDB. A tendência é que o deputado Luiz Eduardo Cheida, de Londrina, assuma a Secretaria do Meio Ambiente. Entretanto, não há indícios de que o governo do PSDB vá começar a partir de hoje.

Afinal, o que falta ao governo de Beto Richa? Projeto, norte político, rumo. Ninguém sabe dizer para aonde o tucano pretende ir. Assim, nem mesmo o mais astuto puxa-saco consegue segui-lo. à‰ a política como ela é, sem Photoshop.

Comentários encerrados.