Oscar de melhor filme para “Argo”: arte ou propaganda para a guerra contra o Irã?

do Brasil 247

Premiado com o Oscar de melhor filme numa cerimônia transmitida diretamente da Casa Branca, o longa Argo, de Ben Affleck, apresenta um agente da CIA como herói, no exato momento em que setores da sociedade americana discutem uma possível uma ação militar contra o Irã, que avança em seu programa nuclear; do outro lado, Teerã promete filmar sua própria versão sobre a tomada da embaixada americana após a revolução de 1979 e qualifica o filme como islamofóbico; o trabalho de Ben Affleck é arte ou uma peça política?

Premiado com o Oscar de melhor filme numa cerimônia transmitida diretamente da Casa Branca, o longa Argo, de Ben Affleck, apresenta um agente da CIA como herói, no exato momento em que setores da sociedade americana discutem uma possível uma ação militar contra o Irã, que avança em seu programa nuclear; do outro lado, Teerã promete filmar sua própria versão sobre a tomada da embaixada americana após a revolução de 1979 e qualifica o filme como islamofóbico; o trabalho de Ben Affleck é arte ou uma peça política?

Em 1953, um agente americano chamando Vernon Walters, que viria a ter papel decisivo no golpe militar de 1964 no Brasil, ajudou a planejar uma das primeiras intervenções internacionais tramadas pela CIA: a derrubada do iraniano Mohammed Mossadegh, que cometeu o “pecado”, para ingleses e norte-americanos, de nacionalizar o setor de petróleo. Em seu lugar, Estados Unidos e Reino Unido impuseram ao Irã um dos regimes políticos mais corruptos que o mundo já conheceu: o do xá Reza Pahlevi. Este é o pano de fundo que levou à  Revolução Iraniana, em 1979, e à  tomada da embaixada dos Estados Unidos por estudantes, tema do filme Argo que, ontem à  noite, levou o Oscar de Melhor filme, numa cerimônia transmitida diretamente da Casa Branca (leia mais aqui sobre os antecedentes da crise em Teerã no Diário do Centro do Mundo).

O que terá levado a academia de Hollywood a, pela primeira vez na história, a associar cinema e política de forma tão explícita? Afinal, quem entregou o prêmio a Ben Affleck, diretor e ator em Argo, em que interpreta um agente da CIA, retratado como herói, foi ninguém menos que a primeira-dama Michelle Obama. Dois dias atrás, na véspera da entrega do Oscar, Teerã anunciou que descobriu novas reservas de urânio !“ o que torna seu programa nuclear e, portanto, sua bomba atômica, algo quase irreversível (leia mais aqui).

Há, neste momento, nos Estados Unidos, uma pressão intensa para que o governo americano tome alguma posição contra o Irã. Em 2008, na primeira eleição vencida por Barack Obama, seu rival John McCain já anunciava como plataforma de campanha o bombardeio a Teerã. E Obama, que retirou soldados do Iraque e do Afeganistão, poderia estar se preparando para uma ação militar muito mais complexa.

Argo, na visão de muitos críticos, é uma fraude histórica. Não apenas porque exalta o papel da CIA e apresenta iranianos como hordas de fanáticos, mas porque também distorce diversos fatos históricos (leia mais aqui, na análise de Harold van Kursk, no Diário do Centro do Mundo). Por isso mesmo, o governo de Teerã decidiu financiar uma superprodução local para apresentar sua própria narrativa sobre os acontecimentos. No mundo moderno, os Estados Unidos e Hollywood ainda têm imenso poder, mas não o monopólio da verdade.

26 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Dá-lhe Ahmadinejad.

  2. O filme é uma porcaria.

  3. Pode, no primeiro momento, até parecer estranho e, para muitos, absurdo; mas, senhores, O “IMPÉRIO DECADENTE” ainda continua “SOBREVIVENDO” por conta da divulgação das suas “verdades”, da sua “democracia” através da UNÂNIME VELHA MÍDIA e também de poucas novas mídias que “necessitam” por enquanto DE ALGUMAS MIGALHAS( influência midiática na formação, condução e até mesmo no julgamento da notícia). Caso típico da transmissão ao vivo do tal do oscar – que não assisto como também ao BBB – pois são próprios da APOSTA NA IGNORÂNCIA DO POVO E DO SEU PODER DE DISCERNIMENTO (programas, literalmente, INÓCUOS). O NOSSO POVO BRASILEIRO VEM EVOLUINDO A LARGOS PASSOS no que tange à INTERPRETAÇÃO DA INFORMAÇÃO -, entre outros, por conta do ADVENTO LULA há dez anos (imprensa livre) e da POSTAGEM DA NOTÍCIA COMO ELA É ATRAVÉS DE BLOGS DESTE PERFIL – CONFIÁVEIS. Todos já sabem – seria como “chover mo molhado” ou tentar “ensinar o padre a rezar missa: O que a mídia conivente vai tentar empurrar goela adentro ESSE FILMINHO DE “TERRORISMO” para alguns brasileiros abobados, não vai ser fácil. Enfim, quero crer, nós deste blog já estamos cientes DA MALANDRAGEM YANKEE e nos negamos, terminantemente, a CONTRIBUIR FINANCEIRAMENTE PARA OS SEUS CAPRICHOS “AO INFERNO COM ELES”!. Felizmente, a nossa cultura DE PAZ E AMOR PARA COM OS POVOS não nos permite essas banalidades !!!.

  4. na libia foi trocado seis por meia duzia! os libios vivem na ditadura .a libia nunca foi democratica dentro desses 5000 anos ,quando era chamada de cirenaica ,era provincia romana. depois italiana..não precisa ser historiador para ver as coisas.olhe pelo o teu angulo de optica ,nunca use a visão alheia!

  5. E da Líbia, o que dizem os atualizadíssimos em HISTÓRIA contemporânea……

  6. Não há ninguém mais bobo do que um esquerdista sincero. Ele não sabe nada. Apenas aceita o que meia dúzia de imbecis lhe dão para dizer. ( sei la quem disso isso, mas cabe aqui) kkkk

    • caraca, quanta ignorância, não transfira acontecimentos históricos mundiais em frustração política pessoal. fatos são fatos simples assim.

  7. Argo é mesmo o melhor filme, o resto é opinião leviana de quem não tem a educação suficiente para exercer a tolerância e ceitar a opinião dos outros, achando que em tudo tem sacanagem.

  8. Pois é Esmael, fui assistir esse filme muito resabiado… A princípio jugava ser mais um elemento propagandista da indústria de Hollywood contra o povo iraniano, mas logo nos primeiros cinco minutos o filme já me ganhou. Eles colocam claramente que foi um golpe perpetrado pelo governo americano que derrubou o governo democrático de Mossadegh e impôs um regime tirano e ditatorial naquele país. Quando comparei aos outros filmes da dupla Affleck-Clooney percebi que os caras põem o dedo nas feridas dos EUA mesmo, como por exepmplo o filme Syriana que expõe o lado obscuro da indústria do petróleo e sua relação com o governo yankee.

    • até ai é verdade, interferência gringa para derrubar a jovem democracia Iraniana, isso é história e fato, agora vamos ver na sequência a sucessão de acontecimentos no Irã e Síria.

      • RáRáRáRáRáRáRáRáRáRáRáRáRáRáRáRáRá

        Jovem democracia iraniana… pelo jeito não conhecem p#@#@ de HISTÓRIA…………………………..

        E do chute na bunda dos americanos no Vietnã e agora no Afeganistão, estão sabendo????????????????????

        • meu amigo, pesquise e entenda o que escrevi …..

          Considera-se “JOVEM” democracia iraniana, pois sucedeu o regime dos Pahlevi, bem, vamos lá vou desenhar assim vc entende…..

          Mohammed Mossadegh (gov democrático) golpe EUA / CIA meados década é derrubado em 53 -> colocam no poder a xá Reza Pahlevi -> revolução iraniana de 79 estudantes tomam embaixada -> regime dos Aiatolás

          este é o contexto e fato histórico, infelizmente não tem como muda-lo para deixa em uma visão mais Rambo que a de ser mais conveniente com seu perfil.já quanto ao Vietnam não faz parte deste contexto, muito embora dentro da mesma linha EUA X URSS e o Afeganistão teremos que adiantar o calendário para os anos 90 em um contexto diferente do anterior.

  9. Credo! pdavida e zé do caixão, vc tão com raiva de tudo!! de americanos, tucanos etc tão vendo conspiração em tudo, isso é paranóia ou falta de competencia de vcs… a culpa de vcs não serem o que gostariam de ser, é culpa de vocês mesmo!! caracas!!! Vão se tratar para curar a inveja… e levem o bloguista junto.

    • Maledeto, falta-lhe instrução e conhecimento do que acontece fora dos limites de seu umbigo, aprenda e estude história, pois o que acontece hoje nada mais é do que a releitura do que já se foi.

      • Há vá se cata pdavida!!! Eu estudo e vivo história meu, só não tenho os recalques de vcs. parem de viver o passado. Va viajar, va trabalhar que, transpirar faz bem pro cérebro.

        • meu amigo se é assim tudo o que fala, vá passear e mantenha o equilíbrio não se exalte faz mal a saúde, apenas seja realista.

    • Vc é um alienado. Continua lendo gibi e acreditando em conto de fadas. É graças a pessoas como vc que existem pessoas como aquelas de lá… Um pesadelo. Não conhece nada né? Vai se interar do assunto.

  10. Lá pelo jeito não aprenderam nada com o passado, passado que incomoda ainda, visto que os dois filmes que tratam da questão racial foram pra escanteio. E Lincon é uma pedra no sapato dos americanos até hoje, hipócritamente o elevam a categoria de ícone da nação, mas não passa disso.

  11. É propaganda para guerra certamente. Hollywood e o Governo Americano rezam a cartilha ditada por Telaviv faz tempo. Pobre Lula tentou intervir certa vez e colheu pesadas criticas ao seu sucesso junto ao Governo Turco. Parabens Esmael pela correta leitura nas entrelinhas dos acontecimentos.

  12. Crediospai….quanta teoria da conspiração! ô gente louca!

  13. mais uma absurdo dos gringos, e lá vem bomba, afinal qual a maneira de colocar $$ em circulação? se vá novamente aplicar a velha fórmula da IIWW plano Marshal etc.
    Tocam pau em tudo é bomba para todo lado, destroem tudo e depois suas empresas irão promover o maior empenho na “reconstrução” do país, é claro aos custos dos destruidos …. entra $$ em caixa, equilibra as finanças, sacia a voracidade capitalista …

    • KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Teoria da conspiração, bem coisa da PTzada mesmo.

      • aproveite o seu nick e estude história, se familiarize com os acontecimentos mundiais, tudo é jogo de interesse economico, não é PTzada não apenas conhecimento isso não se compra nem se finge, adquiri-se. Ah, somente para refrescar sua memória (se é que a tem) onde estão as armas de destruição em massa do Iraque de Sadan (não se se voce sabe, mas foi os EUA que o colocaram lá) para fazer frente ao regime do Irã e Síria (à época alinhados com a estinta URSS).