O jornal Gazeta do Povo foi desonesto comigo. Não se terceiriza licenciamento ambiental!, diz Cheida

Luiz Eduardo Cheida, futuro secretário do Meio Ambiente: em 30 anos de vida pública, eu nunca havia sido vítima da desonestidade de um jornal como nessa reportagem da Gazeta do Povo!.

Luiz Eduardo Cheida, futuro secretário do Meio Ambiente: em 30 anos de vida pública, eu nunca havia sido vítima da desonestidade de um jornal como nessa reportagem da Gazeta do Povo!.

Enquanto esperava o embarque para Curitiba, no aeroporto de Londrina, Norte do Paraná, o deputado estadual Luiz Eduardo Cheida (PMDB), convidado pelo governador Beto Richa (PSDB) para assumir a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SEMA), conversou com este blogueiro. Ele reclamou do jornal Gazeta do Povo que, segundo ele, foi desonesto ao desvirtuar o que disse em uma entrevista sobre licenciamento ambiental.

O jornal Gazeta do Povo foi desonesto comigo. Não se terceiriza licenciamento ambiental. Em trinta anos de vida pública eu nunca tinha sido vítima de uma desonestidade desse tamanho!, fuzilou Cheida, referindo-se ao veículo curitibano, que atribuiu a ele a proposta de terceirizar o licenciamento ambiental que hoje é papel do IAP (Instituto Ambiental do Paraná).

Eu disse outra coisa ao jornal, que uma das propostas que apresentaria ao governador era para que o IAP acreditasse aos profissionais e eles seria auditados pelo Crea, Ministério Público, antes de o IAP expedir o licenciamento, que é a sua função. Nada a ver com terceirização, que eu sou contra!, explica Cheida.

A crise financeira que afeta o jornal Gazeta do Povo parece que já começa fazer efeitos na sua linha editorial. Que linha editorial!, perguntaria o deputado estadual Fábio Camargo (PTB), que semana passada usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Paraná para pedir abertura de CPI para investigar o veículo que pertence ao grupo RCP (clique aqui para ler sobre isso).

Para que não sabe, a RPC monopoliza parte da opinião pública paranaense porque concentra a propriedade de importantes jornais, rádios e emissoras afiliadas a TV Globo. Um horror para a qualidade da informação e para o mercado de trabalho dos profissionais da imprensa.

Mesmo com esse poderio midiático nas mãos, o grupo RPC levou uma sabugada! em público do governador Beto Richa durante uma cerimônia de posse de secretários (clique aqui para relembrar). Sem rumo, o jornal se apequenou diante do tucano e passou a atacar em seus editoriais a presidenta Dilma Rousseff (clique aqui para relembrar).

Pois bem, neste sábado (23) a Gazeta do Povo volta a medir força com Richa. Escamoteando sua real intenção, segundo um atento deputado petista, o jornal faz lobby contra a escolha do governador contra escolha do novo secretário do Meio Ambiente, o peemedebista Luiz Eduardo Cheida, sob o pretexto de que o deputado constrangeu o tucano ao defender a terceirização do licenciamento ambiental. Uma bobagem, em se falando de governo do PSDB. Por que se constrangeria em falar de terceirizações! quando seu verbo corriqueiro é privatizar!?

Mas eu, por questão de princípio, sou contra essas propostas de terceirizações que o jornal atribui a mim!, volta a criticar Cheida.

Nas páginas do jornal, continua analisando o parlamentar petista, os interesses contrariados de grupos econômicos e políticos !“ as virtudes de Cheida – são mostrados como defeitos: 1- agilizar o licenciamento ambiental; 2- restrições à  proliferação de pequenas centrais hidrelétricas (PCHs); 3- proibição de incineração de resíduos sólidos; e 4- restrição ao uso de agrotóxicos.

E agora Richa, a Gazetona vai vetar suas escolhas para o secretariado?

Comentários encerrados.