Número de ataques em SC desde o dia 30 supera as ocorrências registradas em novembro

da Agência Brasil

Em novembro passado, e-mail de comandante da PM do Paraná revela temor de ações semelhantes à s que vêm ocorrendo em São Paulo e Santa Catarina; ele pedia alerta máxima no estado governado por Beto Richa, que via a região de Foz do Iguaçu, como possível foco das primeiras ações do crime organizado.

Em novembro passado, e-mail de comandante da PM do Paraná revela temor de ações semelhantes à s que vêm ocorrendo em São Paulo e Santa Catarina; ele pedia alerta máxima no estado governado por Beto Richa, que via a região de Foz do Iguaçu, como possível foco das primeiras ações do crime organizado.

Oito ocorrências foram registradas em sete municípios de Santa Catarina da noite de ontem (6) até a madrugada de hoje (7). No total, desde o início da nova série de ataques, foram 73 ocorrências em 23 municípios. Em novembro, época dos primeiros atentados, foram 68 ocorrências. Entre os últimos casos, duas situações envolvem um cabo da reserva do corpo de bombeiro e um cabo da Polícia Militar (PM).

De acordo com o relatório da Polícia Militar (PM), por volta das 22 horas de ontem, em Itajaí, litoral norte do estado, dois homens em uma moto fizeram 12 disparos contra a residência de um bombeiro. Não houve vítimas. Já na capital, por volta das 2h, um artefato inflamável foi atirado em um veículo particular de um cabo da PM. O incêndio foi controlado pelos próprios moradores. Foram feitas buscas na região e um suspeito foi detido.

Em Navegantes, no Vale do Itajaí, por volta de meia-noite, houve um incêndio em um ferro-velho, onde três veículos foram queimados. Também foi registrado um incêndio em Joinville, no norte de Santa Catarina. Um caminhão teve a cabine totalmente danificada.

No município de Brusque, também no Vale do Itajaí, foram duas ocorrências. Um micro-ônibus e um veículo particular foram incendiados. O primeiro ataque ocorreu próximo ao estádio da cidade, por volta de 1h. Próximo ao local, a polícia encontrou um galão de água com restos de gasolina e uma mochila. O outro incêndio ocorreu cerca de uma hora depois no bairro Azambuja. O fogo foi controlado pelos moradores, que relaram aos policiais terem avistado homens em três motos, que jogaram pedras no veículo e atearam fogo.

Na cidade de Bom Retiro, na serra catarinense, o ataque foi contra um ônibus pertencente a uma empresa privada. De acordo com a polícia, testemunhas avistaram uma moto com duas pessoas saindo do local logo depois do início do fogo. Em Garuva, no norte do estado, um veículo foi incendiado na garagem de uma residência. Não foram localizados suspeitos.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Bandido não gosta de concorrência e por aqui os marginais estão sentados em gabinetes.

  2. Muita encenação, até pedrada em carro de policial é considerado atentado…

    • PUXA o gatilho e expluda a corrupção, ao contrario vai ser osso duro pra roer.

      Não acredito…isto é um alerta pra todo o Brasil, o estado paralelo da criminalidade já esta ai e bem instalado dentro dos poderes constituídos. O combate tem que ser de dentro pra fora, ao contrário vai ser só ENCENAÇÃO.

  3. Agora voce vai motivar rebeliões em nosso estado esta para afetar o Governo?? Tipo, dar ideia?

    Tenha dó esmael, muito baixo!!!

    Ou ate os problemas dos vizinhos são culpa do Governo do Parana??