Na educação, Beto Richa resgata ideário neoliberal da era Jaime Lerner

Tucanos Beto Richa e seu vice Flávio Arns, secretário da Educação, resgatam o ideário neoliberal da era Lerner -- seu pai político.

Tucanos Beto Richa e seu vice Flávio Arns, secretário da Educação, resgatam o ideário neoliberal da era Lerner — seu pai político.

O que esperar de um governo que acha que os educadores não precisam de salários dignos, mas sim de motivação? à‰ essa a essência do recado dado na Semana Pedagógica, que acontece até a próxima sexta-feira (8) nas 2,1 mil escolas da rede pública estadual do Paraná.

O jornal Folha de Londrina, edição desta quarta-feira (6), berra em sua manchete que Professores não leem no tempo livre!. Pronto. Era o argumento que faltava ao governo de Beto Richa (PSDB) para continuar negando ao magistério paranaense a implantação dos 33% de hora-atividade, prevista na Lei Nacional do Piso.

Faz mais de dois anos que o tucano e seu vice e secretário da Educação, o companheiro de ninho Flávio Arns (PSDB), vêm adiando o cumprimento da legislação. Governam fora da lei, portanto.

O que leva 100 mil educadores a continuarem calados diante desse descaso? Daqui a pouco, se não reagirem, serão lhes negados o direito à  hora-atividade porque não ocupam o tempo para se aprimorarem profissionalmente! ou não sabem utilizar adequadamente o tempo disponibilizado!. Enfim, essa turma encontra até duas teses ao dia quando é para barrar os avanços na Educação.

Volto à  questão da Semana Pedagógica ou Semana Pedagógica!, segundo alguns docentes. A avaliação dos educadores em relação à  atividade promovida pela Secretaria de Estado da Educação (SEED) é a pior dos últimos anos. Ressuscitaram até um guru neoliberal da era Jaime Lerner, do tempo da secretária Alcione Saliba, que foi contratado para convencer! os educadores de que a responsabilidade pelo bom funcionamento das 2,1 mil escolas da rede pública estadual é deles e menos do poder público (relembre clicando aqui).

O objetivo político/ideológico do governo do Paraná é preparar os estabelecimentos de ensino, tal qual uma empresa privada, a cumprir metas e reduzir custos. Um discurso neoliberal que os paranaenses achavam que haviam enterrado com o fim da era Lerner. Portanto, fica o ensinamento à  comunidade escolar paranaense: os tucanos Flávio Arns e Beto Richa podem até falar manso, mas têm projetos mais nocivos à  Educação que seu pai político Jaime Lerner.

Comentários encerrados.