Em 2 meses, de acordo com pesquisas, intenção de votos de Richa saltou de 29% para 76%. Pode isso?

Pesquisa do Ibope, divulgada ontem (27), mostrou as intenções de voto para Beto Richa (PSDB), mas "esqueceu" de Gleisi Hoffmann (PT), Osmar Dias (PDT) e Roberto Requião (PMDB).

Pesquisa do Ibope, divulgada ontem (27), mostrou as intenções de voto para Beto Richa (PSDB), mas “esqueceu” de Gleisi Hoffmann (PT), Osmar Dias (PDT) e Roberto Requião (PMDB).

Acho muito intrigante esse mundo das sondagens eleitorais. Há exatos dois meses, a Paraná Pesquisas dizia que o governador Beto Richa (PSDB) tinha 29% das intenções de voto na corrida pelo Palácio Iguaçu. (clique aqui para relembrar). A pesquisa fora encomendada pelo jornal Gazeta do Povo.

O mesmo instituto paranaense afirmava, no levantamento, que os quatro principais nomes da oposição somariam juntos 62% das intenções de voto contra os 29% de Richa. Na época, isoladamente, Gleisi Hoffmann (PT) tinha 17%; Roberto Requião (PMDB), 16%; Osmar Dias (PDT), 15%; e Ratinho Junior (PSC), 14%.

Nesse intervalo houve mudanças na conjuntura política, é verdade. O ex-candidato a prefeito de Curitiba, Ratinho Junior, por exemplo, migrou para debaixo das asas do tucano. Suponhamos que sua intenção de votos (14%) também tenha migrado para o governador. Então, Richa somaria 43%.

Para surpresa geral da Nação, ontem (27) o Ibope divulgou que 76% dos paranaenses confirmariam a reeleição de Beto Richa. Nem o papa Bento 16 acreditou nessa pesquisa (clique aqui para relembrar).

Como pode, em dois meses, saltar de 29% para 76% de intenções de voto? O upgrade é de nada mais nada menos 47% (quarenta e sete por cento!). Será que o Ibope não considerou cenários com possíveis adversários? Sozinho, sem adversário, até eu posso liderar a disputa pelo governo do Paraná.

Tudo bem que o gasto do governo de Beto Richa em propaganda foi espetacular nesses últimos 60 dias, mas acho pouco crível que os paranaenses tenham ficado felizes com os reajustes nas tarifas da água, do pedágio, do Detran; que os professores quase em greve pelos seus direitos tenham “tucanado”; que a sociedade compreendeu os supersalários para os cargos comissionados…

O senador Roberto Requião (PMDB), ex-governador do Paraná por três vezes, produziu uma máxima em 2002 que é válida até hoje: Se eu quero comprar peixe, eu vou à  peixaria; se eu quero comprar pesquisa, eu vou ao Ibope!.

Também nunca é demais lembrar que a Assembleia Legislativa do Paraná abriu uma CPI no começo desta legislatura para investigar as pesquisas mandrake! do Ibope. Segundo o autor do pedido de investigação, o ex-deputado Reni Pereira (PSB), eleito prefeito de Foz do Iguaçu, no Oeste, o instituto cometeu fraude em seus levantamentos nas eleições de 2012.

Outro caso de fraude eleitoral envolvendo o Ibope. Em Curitiba, no primeiro turno, as pesquisas do instituto dizia que Gustavo Fruet (PDT) ficaria de fora do segundo turno. Errou feio. Quem acabou excluído da segunda etapa eleitoral foi o candidato do governador, o então prefeito Luciano Ducci (PSB).

Comentários encerrados.