“CIA tem acesso ao material do Google”, revela Assange

do Estadão

imageA Internet está se transformando no maior instrumento de vigilância já criado e a liberdade que ela representa estaria seriamente ameaçada. A avaliação é de Julian Assange, criador do Wikileaks e que, há sete meses, vive na embaixada do Equador em Londres. Para ele, a web redefiniu as relações de poder no mundo, se transformou no sistema nervoso central hoje das sociedades! e chega a ser mais determinante que armas. O problema é que esse poder está agora se virando contra as populações.

O australiano recebeu a reportagem do Estado para uma entrevista sobre seu livro Cypherpunks, Liberdade e o Futuro da Internet!, que está sendo lançado no Brasil nesta semana pela Boitempo Editorial.

Segundo ele, ao colocar informações em redes sociais, internautas pelo mundo estão fazendo um trabalho de graça para a CIA. Hoje, o Google sabe mais sobre você que sua mãe!, disse. Esse é o maior roubo da história!.

Durante a entrevista, Assange defendeu seu anfitrião, o presidente equatoriano Rafael Correa, diante de sua ação contra jornais no Equador.

Sobre o futuro do Wikileaks, Assange já prometeu que, em 2013, um milhão de novos documentos serão publicados. Ao Estado, ele garantiu: haverá muita coisa sobre o Brasil!. Confira abaixo alguns trechos:

O Estado de S. Paulo: A Internet é o símbolo da emancipação para muitos e foi apresentada como a maior revolução já feita. Mas agora o sr. traz a ideia de que há uma contra-ofensiva a isso tudo. O sr. considera que a Internet está em uma encruzilhada?

Julian Assange: Diferentes tecnologias produzem mais poder para estruturas existentes ou indivíduos e isso tem sido a história do desenvolvimento tecnológico, ao ponto que podemos ver a história da civilização humana como a história do desenvolvimento de diferentes armas de diferentes tipos. Por exemplo, quando rifles, que podiam ser obtidos por pequenos grupos, eram as armas dominantes em seu dia, ou navios de guerra ou bombas atômicas. E isso define a relação de poder entre diferentes grupos de pessoas pelo mundo. Desde 1945, a relação entre as superpotências dominantes tem sido definida por quem tem acesso à s armas atômicas. Mas o que ocorre agora é que Internet é tão significativa que está começando a redefinir as relações de força que antes eram definidas pelos diferentes sistemas de armas que um país tinha. Isso porque todas as sociedades que tem qualquer desenvolvimento tecnológico, que são as sociedades influentes, se fundiram totalmente com a Internet. Portanto, não há uma separação entre o que nós pensamos normalmente que é uma sociedade, indivíduos, burocracia, estados e internet.

A internet é o alicerce da sociedade, suas artérias, os nervos e está conectando os estados por cima das fronteiras. A Internet é um centro, se não for o centro, da nossa sociedade. Ela está envolvida na forma que uma sociedade se comunica consigo mesmo, como se comunica entre elas. Não é só simplesmente um sistema de armas ou fonte energia. Não é certo pensar como se fosse o sangue da sociedade. à‰ o sistema nervoso central da socidade. Portanto, se há um problema na Internet, há um problema com o sistema nervoso da sociedade. Agora, víamos antes a internet como uma força liberatadora, que garantia à s pessoas que não tinham informação com informação e, mais importante ainda, com conhecimento. Conhecimento é poder. Outras coisas tambem são poder. Mas ela deu muito poder a pessoas que antes não tinham poder. E não apenas mudou a relação entre os que tem poder e aquelas que não tem, dando conhecimento à queles que não tinham conhecimento. Mas também fez todo o sistema funcionar de forma mais inteligente. Todos passaram a poder tomar decisões mais inteligentes e puderam passar a cooperar de forma mais inteligente. Agindo contrário a essa força está a vigilância em massa criada por parte do estado.

O Estado de S. Paulo: De que forma estaria ocorrendo essa vigilância em massa?

JA: As sociedades se fundiram com a internet, diante do fato de que comunicações entre os indivíduos ocorrem pela Internet, os sistemas de telefone estão na Internet, bancos e transações usam a Internet. Estamos colocando nossos pensamentos mais íntimos na Internet, detalhes de comunicações e mesmo entre marido e muher, nossa posição geográfica. Enfim, tudo está sendo exposto na Internet. Isso signifca que grupos que estão envolvidos em vigilância em massa tem conseguido realizar uma transferencia em massa de conhecimento em sua direção. Os grupos que já tinham muito conhecimento agora tem mais. Esse é o maior roubo que de fato já ocorreu na história. Essa transferência de conhecido, de todas as comunicações interceptadas para agências nacionais de segurança e seus amigos corporativos. A tecnologia está sendo desenvolvida para essa vigilância em massa está sendo vendida por empresas de países, como a França, que vendeu um sistema de vigilância para o regime de Kadafi. Na àfrica do Sul, há um sistema desenhado para gravar de forma permanente todas as ligações que entram e saem do país e as estocam por apenas US$ 10 milhões por ano. Está ficando muito barato. A população mundial dobra a cada 20 anos. O custo de vigilância está caindo pela metade a cada 18 meses.

O Estado de S. Paulo: Mas, justamente o sr. citou Kadafi. Muito acreditam que a Primavera àrabe só ocorreu graças à  Internet. Não teria sido esse o caso?

JA: Há uma série de histórias tradicionais de um longo trabalho de ativistas, de sindicatos e até de clubes de futebol que tiveram um papel importante na Tunísia e no Egito, os Ultras. O que é realmente novo? Bom, algumas coisas: o ativismo pan-arábico é algo novo e potenciado pela web. Diferentes ativistas em diferentes países se conectaram entre si pela web, trocando dicas, identificando quem era bem e quem era mau. O movimento dos Ultras vieram da Itália para os clubes da Tunísia e Egito. Como? Pela Internet. E então há o Wikileaks, jogando muita informação e essa informação então foi atacada pelo regime na Tunísia e depois pelo Egito. Mas também sendo disseminada pelo Egito e Tunisia. Mais importante ainda, essa informação foi disseminada para fora desses países, a tal ponto que ficou difícil para os Estados Unidos e Europa defenderem seus tradicionais aliados.

O Estado de S. Paulo: O sr. aponta para o poder de redes como Facebook e Google. Confesso que não tenho certeza que Mark Zuckerberg (criador do Facebook) pensou nisso tudo quando estava criando o site. Como é que se tornaram tão poderosos e como é que são, como o sr. diz, usados contra civis?

JA: Google, essencialmente, sabe o que você estava pensando. E sabe também (o que vc pensou) no passado. Porque quando você tem algum pensando sobre algo, quer saber algum detalhe, você busca no Google. Sites que tem Google Adds, que na verdade são todos os sites, registram sua visita. Portanto, Google sabe todos os sites que você visitou, tudo o que você buscou, se você usou gmail ou email. Então ele te conhece melhor que você mesmo. Um exemplo: você sabe o que você buscou há dois dias, há três meses? Não. Mas o Google sabe. Google conhece você melhor que sua mãe. Claro, mas alguém pode dizer: Google só quer vender publicidade. Portanto, quem se importa que eles estejam fazendo isso. Mas, na realidade, todas as agências de inteligência americana e de aplicação da lei tem acesso ao material do Google. Eles acessaram isso em nosso caso.

O Estado de S. Paulo: Como fizeram isso?

JA: Eles usaram instrumentos como cartas da agência de segurança nacional e mandados para buscar os dados de email das pessoas envolvidas em nossa organização. Isso saiu do Google, da conta do Twitter, onde pessoas entraram para acompanhar a nossa conta. No caso do Facebook, é algo impressionante. As pessoas simplesmente estão fazendo bilhões de centenas de horas de trabalho gratuíto para a CIA. Colocando na rede todos seus amigos, suas relações com eles, seus parentes, relatando o que estão fazendo, dizendo que vi aquela pessoa naquela festa, aquela pessoa naquela loja. à‰ um incrível instrumento de controle. Países como a Islândia tem uma penetração do Facebbok de 88%. Mesmo que você não esteja no Facebook, você pode ter certeza que teu irmão está e está relatando sobre você, ou sua namorada está relatando sobre você. Não há como escapar. Agora, quando uma organização como Facebook diz que as pessoas querem fazer isso!¦

O Estado de S. Paulo: Claro, essa é justamente a minha questão: como o sr. explica que pessoas de diferentes culturas e religiões estão dispostas a revelar suas vidas diante da web?

JA: Claro, sobre o que é que você está paranoico. Você pode dizer: bom, estou fazendo isso de forma voluntária e é mais importante estabelecer conexões sociais que se preocupar com um aparato de um estado totalitário. O problema é que isso não é verdade. As pessoas dizem que querem compartilhar algo apenas com meus amigos e amigos de meus amigos, mas não com meus amigos e com a CIA. à‰ uma decepção o que está ocorrendo. As pessoas estão sendo enganadas em desenvolver essa atividade.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Este senhor prestou um grande serviço à humanidade. Desmascarou muita gente falsa e hipócrita.
    Pena que são poucos os que se interessam por assuntos tão importantes.
    A dívida de Belo, a calcinha que não foi usada, o seio de silicone e a mudança de sexo são informações mais importantes.
    Pena que não continuou…

  2. A justiça do Brasil so perde para a justiça de meia duzia de nações, que pressionam o google a borrar conteúdos,quanto se trata de noticias que a gente comenta sobre politica. Veja os brogs que foram susopensos ,e os que acabaram. existe brogs multados ainda pela justiça brasileira. a justiça do Brasil é pró americana. porque ela não investiga a privataria ,e nem processa o autor do livro, a privataria da ave famosa. mas os documentos são fortes, e dão suporte só falta vontade de fazer justiça..

  3. Yankee voce é norte-americano? Porque defender os piratas do universo dessa forma so pode ser! Como O Assang surtou? Os grandes jornais publicam o que lhes convèm. A globo espionou para os yanques.notadamente que yanques não são todos os estados unidenses.os do meio oeste e oeste americano ,não gostavam dos americanos do leste,por eles serem prepotentes,não respeivam ninguem. No brasil as redes de tv ,incluindo radios comerciais ,quando dão uma noticia é pró-americana. nesse caminho vai a maioria das radios evangelicas. Em curitiba vou citar apenas duas emissoras,a comprovação depende do ouvinte observar melhor..não vou dizer nomes porque os evangelicos processam também. A internet hoje é uma mudança na comunicação, que voltou nos tempos que todos comentavam um assunto. Secreto é secreto ,e vai continuar assim,Se no tempo dos romanos tivesse a internet ,poderiam ter tidos mais exito,ou mais desgraças nas suas admistrações. talves o latin não tivesse dominado o mundo. vejam que a lingua ingresa não é mais uniforme no mundo.como o portugues do brasil e portugal . com a internet essas linguas patrias ,nunca desaparecerão . Note que na Coreia O Japão proibiu a população falar o coreiano, se fosse hoje essa proibição difilmente funcionaria..Mas o nosso brasil não tem nenhum assang , poderiamos ter pelo menos mais hum mil.A verdade doi quando se descobre sujeira dos estados unidos.Não defendo o que o Binlad fez ,mas tambem na minha visão o governo americano cometeu um crime. é minha opinião! Os americanos são a turma do esqueleto ,misturado com he man.

  4. Dizem que nós temos nossas senha e a Cia a senha GERAL e entram aonde eles quiserem.

  5. Acho que Julian Assange surtou. a Internet é acima de tudo inteligencia, conhecimento e tecnologia e nao necessariamente poder do estado. Se realmente o que ele disse estiver ocorrendo a Internet como forma de libertacao do conhecimento e acesso a informação acabou, pois tudo se transformou no grande espiao segundo ele. Não é bem assim, pois grandes mobilizações ocorreram por causa da Internet, por meio dela. O uso militar utilizado pelos americanos na criação da rede, previa os chamados “nós” autônomos ou nucleos independentes entre si, baseado na guerra de guerrilhas da coreia e vietnam e que pudessem proteger a comunicacao militar dos EUA em caso de um ataque nuclear soviético. Se a internet fosse essa maquina de espionar como ele afirma, todos os terroristas do mundo estariam presos e a humanidade refém da CIA.

    • Pois fique esperto, aquele que pra vc é um bandido pra eles pode ser um aliado, são os jogos de interesse…veja o exemplo de NORIEGA/PANAMÁ…
      Por volta de 1986 surgiram suspeitas relativas a sua ligação com a CIA, de que se viria a provar que era agente, chegaram a opinião pública, o que constituiu um enorme embaraço a administração norte-americana, assim como o seu envolvimento no narcotráfico internacional e na lavagem de dinheiro.

  6. Os Americanos poderiam parar de perseguir esse cara. O Assang não espionou os Americanos .Asang apenas seguiu o rasto deles pelo mundo todo. Essa C I A está meio obsoleta, que qualquer tocaia descobre o caminhos dos americanos. Os donos do mundo tem vontade de levar esse cara para Guantanomo. Os brogueiros do Mundo deveria fazer um movimento ,para o Assang ter sua vida liberta das Aguias do Norte. Yanque é esquesito mesmo. Os E U A ,a democracia deles é uma piada , depende muito dos interesses das autoridades .Uma democracia igual a Romana ,quem tinha dinheiro podia ser Patricio, quem não tinha dinheiro , se não fosse atesão ,era escravo..