Artigo de Milton Alves: “PT 33 anos construindo um novo Brasil”

por Milton Alves*

Milton Alves (PT).

Milton Alves (PT).

O Partido dos Trabalhadores (PT) comemora neste mês trinta e três anos de fundação, marcado por uma trajetória de êxitos e conquistas. à‰ um momento para festejar e refletir sobre os rumos do partido. O PT segue embalando o coração e a esperança de milhões de brasileiros, as últimas pesquisas sobre os partidos políticos confirmam essa assertiva.

A eliminação da pobreza extrema, uma tarefa histórica enfrentada pelos presidentes Lula e Dilma, é um compromisso profundo do nosso partido. A crescente inclusão social é um fato inegável, mas temos ainda um longo caminho por percorrer. Um país só é plenamente próspero quando o conjunto do seu povo viver com dignidade e plena cidadania. No mundo de hoje, com uma crise profunda e regressiva do capitalismo, manter o ideal de esquerda significa defender e proteger os mais pobres. Daí a necessidade do PT como sujeito político coletivo para impulsionar e realizar as mudanças estruturais no Brasil.

Uma trajetória ao lado do povo

O PT nasceu no bojo de intensa mobilização social de brasileiros cansados do autoritarismo da ditadura e da mesmice das elites. As vertentes iniciais da formação do partido reuniram o moderno e emergente sindicalismo do ABC e de outros centros urbanos, os militantes oriundos de formaçâo marxista, intelectuais, ativistas dos nascentes movimentos populares e da base da igreja católica. Toda essa rica diversidade contribuiu para a originalidade da nova formação política. Uma autêntica invenção do povo brasileiro, que rejeitou fórmulas! e faróis! na sua concepção programática e organizativa.

Além da origem singular, o PT em pouco tempo se consolidou como uma corrente política fundamental no país, resultado do compromisso e da sua luta por transformações e mudanças na sociedade brasileira. Nos anos 80 e 90, foi uma força basicamente de resistência, enfrentando a ofensiva do capital com as privatizações e as tentativas de redução de direitos econômicos e sociais dos trabalhadores. Ao mesmo tempo, foi expandindo a sua força eleitoral e institucional. Vale lembrar a vertigem! da campanha presidencial de Lula em 89, que abalou as elites e encheu de esperança vastos segmentos do povo brasileiro.

O PT, com erros e acertos, conseguiu representar e despertar a consciência de milhões de brasileiros que pretendem avanços econômicos-sociais e melhores padrões de cidadania, uma nova cultura e ética na política e no estado brasileiro. O partido foi identificado e plasmado por esses valores. Um patrimônio em permanente tensionamento e prova.

PT construindo um novo Brasil

Com a eleição do presidente Lula em 2002, o grande desafio de governar um continente de potencialidades e encruzilhadas chamado Brasil. O despertar da esperança de milhões de brasileiros excluídos e fora dos sistemas de consumo e mercado. As imensas chagas sociais seculares. Desafios para governar, formar e assegurar alianças, promover o desenvolvimento econômico, a distribuição de renda, de vencer os preconceitos e o ranço conservador de segmentos mais abastados e elitistas do país. O PT enfrentou as dificuldades da opção de governar para a maioria e consolidou o caminho das mudanças.

O PT (e seus aliados) com o presidente Lula e a presidenta Dilma, na última década, realizou transformações que mudaram a face do Brasil: desde uma agenda mais protagonista no cenário internacional aos êxitos na economia, o PAC, o pré-Sal, a Copa do Mundo de 14, os programas de inclusão social e os avanços em todos campos dos indicadores sociais. Além disso, um período de intenso exercício da democracia e da participação popular.

Novos desafios

A eleição da presidenta Dilma Rousseff revelou o desejo dos brasileiros de seguir avançando. A presidenta Dilma conta com um amplo e significativo respaldo popular. Numa conjuntura de grave e profunda crise econômica na Europa e nos EUA novos problemas surgem para o país. Manter e avançar nas conquistas demandam ousadia e criatividade.

Ao mesmo tempo, a exigência das reformas estruturais estão postas na ordem do dia para preparar o futuro do país e assegurar um ciclo sustentado de desenvolvimento econômico e de melhoras continuadas nas condições de vida dos brasileiros.

Vez da militância

Neste ano, ainda teremos as renovações das direções partidárias, via o PED, os debates do 5!° Congresso para atualização do programa. Ou seja, instrumentos de participação coletiva da militância para reafirmar o papel transformador e democrático do Partidos dos Trabalhadores.

*Milton Alves é militante do PT de Curitiba.

Comentários encerrados.