Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

Alvaro Dias, que condena venezuelano em ato pró-Dirceu, apoiou golpistas no vizinho Paraguai

Em nota, Maximilien Arveláiz disse que faz parte das atribuições! do representante estrangeiro em um país conhecer os acontecimentos políticos! do local; senador Alvaro Dias (PSDB-PR) requereu à  Mesa do Senado o comparecimento do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, para prestar esclarecimentos sobre a presença do embaixador em ato pró-Dirceu.

Em nota, Maximilien Arveláiz disse que faz parte das atribuições! do representante estrangeiro em um país conhecer os acontecimentos políticos! do local; senador Alvaro Dias (PSDB-PR) requereu à  Mesa do Senado o comparecimento do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, para prestar esclarecimentos sobre a presença do embaixador em ato pró-Dirceu.

O senador tucano Alvaro Dias (PR) abriu polêmica com o embaixador venezuelano no Brasil, Maximilien Arveláiz, em virtude de sua participação em um protesto contra a condenação do petista José Dirceu pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O embaixador venezuelano se defendeu dizendo que vê a ação dos partidos de oposição !“ e de Alvaro !“ como despropositada!, afinal, diz Maximilien, participar de atividades públicas faz parte da representação diplomática.

Pois bem, o que alguns não se recordam é que o mesmo Alvaro Dias se intrometeu em questões mais delicadas com o vizinho Paraguai.
Em julho de 2012, o senador tucano se reuniu com o golpista Federico Franco, responsável pelo impeachment-relâmpago do presidente constitucional Fernando Lugo, para apoiá-lo na luta contra a suspensão paraguaia no Mercosul.

A suspensão do Paraguai permitiu a entrada justamente da Venezuela no Mercosul.

Após a destituição de Lugo pelo golpista Frederico Franco, o Paraguai recebeu visita do Pentágono com o objetivo de instalar uma base militar dos Estados Unidos na tríplice fronteira.

Portanto, para Alvaro Dias vale aquela velha máxima: Faça o que eu mando, não faça o que eu faço!. Embora, registre-se, o embaixador venezuelano não apoiou nenhum golpista.

Com informações do Brasil 247.

Comentários desativados.