A seguir, mais um capítulo da novela Colombo Sem Rumo!

* Sessão da Câmara hoje à  tarde promete pegar fogo

vereadores_colomboà‰ triste, mas é verdade. O município de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, oitavo maior colégio eleitoral do Paraná, dará mais um salto rumo à  incerteza política que se arrasta há pelo menos 4 meses.

Os vereadores Renato Lunardon e Clodoaldo Camargo retiraram as suas respectivas assinaturas da proposta de emenda à  Lei Orgânica Municipal, de autoria de Waldirlei Bueno (PMDB), que aumenta de 13 para 21 vereadores na Câmara. Eles explicam que mudaram de opinião depois de ouvir o povo que tem outras prioridades, como escolas, estradas, asfalto, transporte de qualidade!.

A Câmara Municipal de Colombo também está toda encrencada. Foram eleitos 21 vereadores, mas a Justiça determinou que fossem apenas 13 cadeiras. O Tribunal de Justiça concedeu uma liminar para que o legislativo começasse a funcionar (clique aqui para relembrar). O autor da proposta de emenda, Waldirlei Bueno, segundo os colegas, estaria legislando em causa própria porque, com a redução do número de vereadores, ele perderia o cargo.

Outro tema que promete incendiar a sessão de hoje à  tarde na Câmara de Colombo tem a ver com outro projeto. Os vereadores querem, também, revogar decreto de 2009 que reprovou as contas de Beti Pavin (PSDB) relativas à  sua gestão de prefeita em 2001. A acusação é de que houve fraudes em licitação. Se isso prosperar, segundo os aliados da tucana, ele limparia a ficha perante o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A tucana foi eleita com 50,2% dos votos nas eleições de outubro passado, mas foi barrada pela Lei da Ficha Limpa. No entanto, uma decisão monocrática (clique aqui para relembrar) do ministro Marco Aurélio Mello, do TSE, vai possibilitar a sua posse amanhã à  tarde. Isto é, se nenhum novo capítulo dessa novela não for antecipado…

Comentários encerrados.