A guerra da água em vídeo

Avizinha-se no Paraná A Guerra da àgua!. De um lado está a Sanepar (empresa mista com capital estatal), que aumentou nos últimos dois anos em 200% os lucros de seus sócios privados. De outro está a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), que defende a redução das tarifas (leia sobre isso clicando aqui).

No meio de tudo isso, por sugestão do leitor André Caon Lima,
eu coloque esse vídeo boliviano !” um curta-metragem !” que retrata bem o que é a guerra pela água e os interesses que têm por trás.

O vídeo acima é uma excelente animação chamada Abuela Grillo!, que é baseada numa fábula Ayorea dos povos indígenas do Chaco Boreal, na Bolívia.

Sobre a fábula:

Dizem eles que no princípio havia uma avó, que era um grilo chamado Direjná. Esta avózinha era a dona da água e por onde quer que ela passasse com seu canto de amor, a água brotava. Um dia, os netos pediram que ela fosse embora e ela partiu, triste. Mas, na medida em que ia sumindo, também a água ia embora. Neste vídeo, a história se atualiza e na sua viagem para lugar nenhum a avó é encontrada pelos empresários que a aprisionam e fazem com que ela faça a água cair apenas nos seus caminhões pipa. Então, eles vendem a água. O povo passa necessidade e sofre. A avózinha também sofre. Até que um dia, o povo entende que é preciso lutar. Então!¦.

Com informações do blog Mude o Mundo.

1 Comentário

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Água é um bem Divino. Água é essencial para todos os seres vivos. Não pode ser tratada como um objeto que se compra para satisfação própria.
    Mas ao que parece, o governo merda deste Estado não pensa assim, tanto que joga merda nos rios – acabou o papo, né ? A imprensa não fala mais de assunto.
    O Grupo Dominó, do aproveitador Daniel Dantas, manda e desmanda na empresa apesar de não ser o maior acionista. Isto hoje, porque com e Requião eles se ajoelharam e seguiram a lei e o bom costume. Agora com o piloto-pinóquio eles fazem o que bem entendem. Ou será que é o que foi acordado nas reuniões promíscuas ?
    Apoiamos a FIEP.