20 de fevereiro de 2013
por esmael
19 Comentários

Justiça cassa prefeito de Rio Branco do Sul (PR) por fraude eleitoral

Parece notícia antiga, mas não é. O prefeito de Rio Branco do Sul, Cezar Gibran Johnsson (PSC), teve o mandato cassado por determinação do juiz eleitoral Marcelo Teixeira Augusto, da 156!ª Zona Eleitoral, devido fraude eleitoral na disputa de 2012. A decisão foi publicada no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na noite desta quarta-feira (20).

O magistrado acatou pedido de impugnação do mandato do prefeito do município que fica na região metropolitana de Curitiba porque o ex-prefeito, Amauri Johnsson, pai do cassado, não pôde concorrer à  reeleição em virtude da Lei da Ficha Limpa. O filho que substituiu o pai na disputa no dia 6 de outubro, portanto menos de 24 horas antes das eleições, teria utilizado as redes sociais para desmentir a substituição no afã de induzir os eleitores ao erro. A Justiça considerou esse fato um estelionado eleitoral!.

Segundo o advogado Luiz Fernando Pereira, essa decisão é muito importante, pois pune a substituição malandra, em cima da hora (aqui na véspera da eleição). O pai com registro indeferido manteve-se em campanha até sábado, à s 18 horas, e renunciou em favor do filho sem a ampla divulgação necessária!.

Se confirmada a cassação de Johnsson em instâncias superiores, assumirá a prefeitura de Rio Branco do Sul Valdemar José Castro (PSDB) e seu vice, Clayton Costa Rosa (PSDB).

A seguir, leia a íntegra do despacho judical:

Despacho

Sentença em 19/02/2013 – AIME N!º 195 EXMO. SR. MARCELO TEIXEIRA AUGUSTO

V J C e C C R, que concorreram pela Coligação Unidos por Rio Branco, na última eleição municipal, à s cadeiras, respectivamente, de Prefeito e de Vice-Prefeito do Município de Rio Branco do Sul, ajuizaram Ação de Impugnação de Mandato Eletivo em face de C G J e de J J F V!¸ candidatos estes pertencentes à  Coligação Juntos por Rio Branco que acabaram por ser eleitos, respectivamente, para ocupar aqueles cargos.

Alegam os impugnantes, em suma, que os impugnados fraudaram a última eleição municipal que visava ao preenchimento dos cargos de Prefeito e de Vice-Prefeito do Município de Rio Branco do Sul, porque, na véspera do pleito eleitoral, promoveram a substituição de Amauri C J !“ que até então concorria à  Prefeitura Municipal pela Coligação Juntos por Rio Branco !“ pelo seu filho e ora impugnado C G J, bem como passaram, logo em seguida, com o intuito de impedir que os eleitores locais viessem a

20 de fevereiro de 2013
por esmael
26 Comentários

Tucanos do Paraná, que censuram blogueiros, convidam Yone Sanhéz para discursar na Assembleia Legislativa

Rossoni faz espuma ao convidar blogueira cubana; presidente da Assembleia omite censurados pelos tucanos no Paraná.

Rossoni faz espuma ao convidar blogueira cubana; presidente da Assembleia omite censurados pelos tucanos no Paraná.

Dois pesos, duas medidas. A demagogia não tem limites no Paraná. Veja essa, caro leitor.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdir Rossoni, presidente estadual em exercício do PSDB, reafirmou nesta quarta-feira (20) que a Casa está aberta para que a blogueira cubana Yoani Sanchéz possa utilizar a tribuna do Legislativo e falar sobre as dificuldades e a falta de liberdade de expressão no seu país. Leia mais

20 de fevereiro de 2013
por esmael
16 Comentários

De olho na Assembleia, filho de Requião cobra posição de deputados sobre aumento na tarifa de água

Maurício Requião pergunta: O que faz um deputado estadual no Paraná?

Maurício Requião pergunta: O que faz um deputado estadual no Paraná?

O advogado Maurício Requião, filho do senador Roberto Requião, é pré-candidato a deputado estadual em 2014. De olho em uma das 54 cadeiras, o moço utiliza o Facebook para dar espinafradas nos atuais parlamentares que, segundo ele, não se posicionam sobre o novo aumento de 6,9% na tarifa da água (clique aqui para saber mais).

“Você votou em algum deputado estadual? Se sim, o que ele fez/falou sobre isso? Se ele não fez nada cobre dele, afinal o deputado estadual que teve o seu voto deveria estar trabalhando em seu favor, em favor do Estado do Paraná e não para os acionistas privados da SANEPAR. Acho que em 2014 você deveria pensar melhor o seu voto para deputado estadual”
, criticou. Leia mais

20 de fevereiro de 2013
por esmael
7 Comentários

Fiep vai à  Justiça contra reajuste na tarifa da água

Sanepar segue na contramão do setor produtivo e da Assembleia; deputados se reúnem com presidente da Fiep, Edson Campagnolo, para discutir a redução da tarifa de água no Paraná.

Sanepar segue na contramão do setor produtivo e da Assembleia; deputados se reúnem com presidente da Fiep, Edson Campagnolo, para discutir a redução da tarifa de água no Paraná.

A Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) deverá ingressar na Justiça, caso o governo do Paraná leve a cabo sua intenção de reajustar em 6,9% as contas de água com vencimento a partir de abril. Esse será o terceiro da Sanepar, que acumulado chega a 39,5% nos últimos dois anos de governo Beto Richa (PSDB). Leia mais

20 de fevereiro de 2013
por esmael
19 Comentários

10 mil trabalhadores do Porto de Paranaguá entram em greve na sexta-feira

Trabalhadores Portuários Avulsos de Paranaguá (TPAs) temem por empregos; Tucano Beto Richa imputa à  ministra petista Gleisi Hoffmann a pecha de privatista.

Trabalhadores Portuários Avulsos de Paranaguá (TPAs) temem por empregos; Tucano Beto Richa imputa à  ministra petista Gleisi Hoffmann a pecha de privatista.

A edição da MP 595 pela Secretaria de Portos, órgão vinculado diretamente à  Presidência da República, está provocando uma série de protesto em todo o país. Na próxima sexta-feira (22), por exemplo, todos os sindicatos de trabalhadores do Porto de Paranaguá — ensacadores, estivadores, arrumadores, conferentes e os funcionários !“ prometem cruzar os braços. São cerca de 10 mil trabalhadores. Leia mais

20 de fevereiro de 2013
por esmael
13 Comentários

Em 15 anos, população de rua de Curitiba salta 450%

Dimitri do Valle e Leandro Taques (fotos), do jornal A Gralha, especial para o Brasil 247

João e José têm fome. Na casa dos 45 anos, a dupla vaga pelas ruas de Curitiba. Quando eles se apresentaram aos clientes de uma pasteleira de beira de calçada, no Centro, também estavam embriagados. Um deles exibe um discurso calmo para os frequentadores da lanchonete: Alguém não tinha um real pra gente comer pelamor de Deus?!.

Condoídos, dois clientes pagam um suco de laranja de 500 mls, um pedaço de pizza e uma coxinha para cada um.

Agradecem, colocam os pacotes debaixo do braço e ganham as ruas outra vez. As senhoras proprietárias do estabelecimento já estão acostumadas com a abordagem da dupla e de outros mendigos sem lugar fixo para morar. As comerciantes dizem que torcem apenas para eles não causarem problemas e que saiam do local o mais rápido possível. Um dos clientes, enquanto aguardava a feitura dos lanches, quis saber um pouco da vida da dupla, que contou ter feito bicos nos canteiros da construção civil, mas sem conseguir se segurar nos empregos, possivelmente por causa do alcoolismo, uma das principais causas, junto com crack e outros problemas sociais, que acompanham a vida de grande parte dos cerca de 2,7 mil moradores de rua da capital do Paraná, a terce ira cidade mais rica do Brasil, se Brasília, pela condição de capital federal, for riscada da conta do ranking mais abastadas a envolver a campeã São Paulo e o vice Rio de Janeiro.

Dados da FAS (Fundação de Ação Social) da Prefeitura de Curitiba e do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que a população de rua mais que quadruplicou em 15 anos na cidade (aumento chegou a 450%). Em 1998, a capital do Paraná contabilizava, segundo dados informados à  época à  imprensa pela própria FAS com cerca de 600 pessoas morando pelas ruas.

Curitiba sempre foi vista pelos olhos de fora e o marketing nativo, como uma cidade limpa, ordeira e organizada. Mas qualquer pedestre com um pouco mais de atenção pela paisagem urbana na área central da cidade percebe que a população de rua passou a intensificar sua presença, seja deitada em marquises ou vagando pelas calçadas ou cruzamentos movimentados em busca de esmolas ou comida no comércio.

Agressão

No feriado de carnaval, um egípcio radicado há 12 anos em Curitiba procurou a polícia para relatar ter sido agredido a golpes de pedra e pontapés por um morador de rua. O egípcio diz que o rapaz o atacou na saída de um mercado depois que ele negou ter um cigarro para passar. Um suspeito foi detido e disse que fez o pedido de forma educada acusando o agredido de ter partido para o esculacho só porque a gente vive na rua!.

Conflitos como esse podem se agravar à  medida em que a população de rua continuar a crescer, sem que haja uma política ativa para dar a assistência necessária. O morador de rua hoje não é mais aquele que está na rua por não ter onde morar. Ele cai nessa condição por causa da dependência química de álcool e drogas, desagregação familiar e deterioração das condições econômicas das camadas menos favorecidas.

Jornalista de uma emissora de TV de Curitiba desabafou a colegas no final do ano passado por ter escapado de um sujeito embriagado. Ele tentou assaltá-la com uma faca, a luz do dia, em plena Praça Tiradentes, o marco zero de Curitiba, outro reduto de encontro da população de rua, principalmente para bebedeiras no final da tarde.

Os moradores de rua também sentem na pele como é ser vítima de conflito urbano com os demais habitantes. Na semana de carnaval, um mendigo virou uma tocha humana em uma área de Curitiba bastante movimentada, o Centro Cívico, região construída para abrigar os três poderes do Estado e a Prefeitura da capital. O mendigo dormia na calçada quando um desconhecido se aproximou, jogou á

20 de fevereiro de 2013
por esmael
9 Comentários

“Estamos muito próximos da criação do TRF no Paraná”, diz Sérgio Souza

Senador Sérgio Souza entregou ontem ao ministro Félix Fischer, presidente do STJ, Nota Técnica sobre a viabilidade da criação de novos TRFs. Foto: Luiz Antônio Ribeiro (Comunicação/STJ).

Senador Sérgio Souza entregou ontem ao ministro Félix Fischer, presidente do STJ, Nota Técnica sobre a viabilidade da criação de novos TRFs. Foto: Luiz Antônio Ribeiro (Comunicação/STJ).

O senador Sérgio Souza (PMDB-PR), aquele que trabalha sem fazer barulho, esteve reunido ontem (19) com o ministro Félix Fischer, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O que reivindicou no encontro o peemedebista paranaense? A criação de Tribunais Regionais Federais no Paraná, Amazonas, Bahia e Minas Gerais. Leia mais

20 de fevereiro de 2013
por esmael
9 Comentários

Crise política em Colombo (PR) escandaliza o país

Como se quisessem revogar a Lei da Gravidade, de Newton, vereadores do município de Colombo (PR) tentam revogar por decreto denúncias de fraudes em licitação que impediram a tucana Beti Pavin de assumir a prefeitura local. Na foto, o prefeito provisório Pelé! e a prefeita que tenta driblar os rigores da Lei da Ficha Limpa.

Como se quisessem revogar a Lei da Gravidade, de Newton, vereadores do município de Colombo (PR) tentam revogar por decreto denúncias de fraudes em licitação que impediram a tucana Beti Pavin de assumir a prefeitura local. Na foto, o prefeito provisório Pelé! e a prefeita que tenta driblar os rigores da Lei da Ficha Limpa.

Pauteiros de grandes redes de rádio e televisão estão alvoroçados com a crise política sem fim no município de Colombo, região metropolitana de Curitia, oitavo maior colégio eleitoral do Paraná, que pode pode se transformar na “capital nacional do casuísmo”. Leia mais

20 de fevereiro de 2013
por esmael
6 Comentários

Nepotismo rende multa a prefeito paranaense. Se a moda pega…

cabide“Vou me endividar”, reclamou um prefeito da região metropolitana de Curitiba, ao ficar sabendo que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) multou o também prefeito de Ibiporã, José Maria Ferreira (PMDB), em R$ 9,6 mil, por contratação irregular de parentes e secretários na administração municipal, vedada pela Súmula Vinculante 13 do Supremo Tribunal Federal (STF). Leia mais

20 de fevereiro de 2013
por esmael
25 Comentários

Pela estatização dos hospitais de Curitiba

O dinheiro público chega ao hospital, mas não aos trabalhadores que precisam recorrer a greves; constantes paralisações colocam em risco a vida de milhares de pessoas que necessitam de atendimento emergencial.

O dinheiro público chega ao hospital, mas não aos trabalhadores que precisam recorrer a greves; constantes paralisações colocam em risco a vida de milhares de pessoas que necessitam de atendimento emergencial.

Há 15 dias, mais ou menos, eu sugeri à  prefeitura de Curitiba que encampasse todos os hospitais privados que dependem do poder público para sobreviver. Entre esses, está o Hospital Universitário Evangélico, o maior do estado, e, consequentemente, o mais problemático em todos os sentidos. Leia mais

20 de fevereiro de 2013
por esmael
45 Comentários

10 anos X 13 fracassos: o primeiro duelo Dilma-Aécio já está marcado

do Brasil 247

No mesmo dia em que Lula e Dilma comemoram seus 10 anos no poder, com direito a cartilha com tom ideológico, Aécio Neves (PSDB-MG) antecipa discurso no plenário do Senado, antes previsto para o dia 27, para discorrer sobre os 13 fracassos do PT! ao longo de sua história.

Para o PT, com a intenção de afastar os rumores sobre a volta do ex-presidente Lula na disputa à  Presidência da República em 2014, a festa de hoje seria a ocasião para dar mais destaque à  presidente. Dilma discursará ao lado de Lula, já como candidata à  reeleição.

Do lado tucano, o provável à  Presidência, vai apresentar contraponto à  cartilha do PT, listando desde o voto contra Tancredo Neves no Colégio Eleitoral, em 1985, à  campanha contra o Plano Real, as críticas à  Lei de Responsabilidade Fiscal e ao Proer (socorro financeiro aos bancos), até a derrubada, agora, dos pilares da economia estabilizada: superávit fiscal, queda de metas de inflação e câmbio flutuante.

Vamos ajudar o PT a fazer uma reflexão, refrescar a memória do partido nesses anos todos. Faltam duas coisas nessa cartilha (do PT) que será divulgada: generosidade e autocrítica. Generosidade para compreender que não haveria avanços sem a estabilidade conquistada no governo Fernando Henrique; e autocrítica para falar também dos grandes equívocos do PT nesses dez anos”, antecipou Aécio.

O senador mineiro vai falar da maquiagem contábil do governo Dilma, que afetaria a credibilidade do país, além do empobrecimento de estados e municípios e do intervencionismo na economia que, dizem os tucanos, está destruindo estatais como Petrobras e Eletrobras.

“Depois do governo Geisel, o governo do PT foi o que mais se intitulou nacionalista, e isso trouxe enormes prejuízos para as estatais, destruindo o patrimônio da Petrobras e da Eletrobras, em contraponto com o fortalecimento do Estado”, afirmou o tucano.

Assim como presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, o tucano ataca a participação de Dilma em evento ao lado de José Dirceu: “Será surpreendente se a presidente da República aparecer ao lados de condenados do mensalão. Será um ato de afronta ao Supremo se a presidente levantar as mãos dos condenados. A liturgia do cargo não recomenda uma manifestação pública que soaria como um desagravo aos condenados. Um ato de desrespeito a decisão do Supremo. Esse é um territ