11 de fevereiro de 2013
por Esmael Morais
11 Comentários

Partido de Marina, ‘Rede’ vai enfim tomando forma

do Brasil 247

Após muitos desmentidos e algum suspense, a ex-ministra do Meio Ambiente e candidata à  presidência em 2010 Marina Silva lança seu novo partido, ou “Rede”, como prefere chamar, no próximo sábado. E a Rede ganhou seu primeiro parlamentar nesta segunda-feira. Em artigo publicado no site Congresso em Foco, o deputado federal Alfredo Sirkis (PV-RJ), fundador do Partido Verde, anunciou adesão ao projeto.

“Ontem [domingo], junto com estes últimos quatro [ele menciona os deputados Reguffe (PDT-DF), Walter Feldman (PSDB-SP), Dutra (PT-MA) e Tripoli (PSDB-SP)], estive com Marina Silva em sua casa, em Brasília, para lhe dizer que vou participar do esforço de criação desse novo partido cujo nome propus ser ECO BRASIL, REDE ECO BRASIL ou, simplesmente ECO”, anunciou Sirkis. Dizendo que cogita “seriamente deixar a política parlamentar/eleitoral ao final desse mandato”, o deputado, um dos fundadores do PV, destacou que não está “estimulando ninguém do PV a me acompanhar individualmente muito menos liderando alguma dissidência”.

A adesão de Sirkis rompe enfim a relutância que acomete uma série de políticos cotados para aderir ao novo projeto da terceira colocada na última eleição presidencial. Relutância compreensível, já que a nova legenda carrega um discurso anti-política muito forte — quer dizer, como transformar-se numa força política relevante e, ao mesmo tempo, manter o discurso de desencanto com os políticos?

Indecisos

Neste feriado de Carnaval, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) virou notícia ao dizer que se reuniu com a ex-ministra para tratar do novo partido. A Marina sabe o que eu penso da fidelidade partidária. Eu disse a ela que não sairia do PT a Leia mais

11 de fevereiro de 2013
por Esmael Morais
15 Comentários

Requião e seu corvo amestrado discutem sucessão do papa Bento XVI

requiao_cuervoQue o senador Roberto Requião (PMDB-PR) usa e abusa do Twitter para provocar seus adversários políticos todos estão carecas de saber. O que muitos ainda não sabem é que o peemedebista tem um “criame” de corvos no microblog. Segundo desafetos, pertence a Requião a conta “@criacuervo”, uma espécie de alter ego, que levanta a bola para o senador cortar. ... 

Leia mais

11 de fevereiro de 2013
por Esmael Morais
22 Comentários

Petistas dizem que TV Globo censurou homenagem de escola de samba à  presidenta Dilma Rousseff

Do samba à  política. A escola de samba a Nenê de Vila Matilde, de São Paulo, entrou no Sambodrómo do Anhembi, no dia 9 de fevereiro, à s 22 horas. Puxou o enredo Da Revolta dos Búzios a Atualidade. Nenê canta a igualdade!, que enaltece os movimentos populares e as pessoas que lutam e lutaram por uma sociedade mais igualitária. Dentre os homenageados estava a presidenta Dilma Rousseff. O problema é que a TV Globo, que transmitia o evento ao vivo, censurou a tradicional escola de samba que este ano busca mais um título do Grupo Especial.

Dilma Rousseff foi lembrada na ala Igualdade da Mulher! que falou da luta das mulheres por condições iguais, recordando personalidades femininas que vêm, pouco a pouco, ocupando espaço na sociedade inimaginável em tempos não muito distantes. A ala foi composta por integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT), que representaram o partido e a presidente na Avenida.

Pois bem, integrantes da escola Nenê de Vila Matilde dizem que foram censurados porque seu samba enredo homenageava a petista Dilma Rousseff. Nas redes sociais, em forma de protesto à  censura, sambistas e simpatizantes da escola pregam regulação da mídia! como forma de democratizar as concessões públicas no país.

Abaixo, eu reproduzo o texto embutido ao final no vídeo publicado no YouTube:

Este vídeo é do desfile da Nenê de Vila Matilde que homenageia a Presidenta Dilma e não foi mostrado e citado na transmissão da Rede Globo.

A REDE GLOBO CENSUROU O DESFILE DA NENàŠ.

A REDE GLOBO DE TELEVISàƒO à‰ UMA CONCESSàƒO PÚBLICA.

Por isso defendemos a REGULAà‡àƒO DA MàDIA para ampliarmos o direito a LIBERDADE DE EXPRESSSàƒO e COMBATER O MONOPà“LIO d Leia mais

11 de fevereiro de 2013
por Esmael Morais
82 Comentários

Com renúncia de Bento XVI, bruxo quer fazer petição online para se tornar o primeiro papa negro

Bruxo Chik Jeitoso quer ser o primeiro papa negro da Igreja Católica com plataforma progressista: casamento de gays e de padres, além de prometer choque de gestão copiada do tucano Beto Richa.

Bruxo Chik Jeitoso quer ser o primeiro papa negro da Igreja Católica com plataforma progressista: casamento de gays e de padres, além de prometer choque de gestão copiada do tucano Beto Richa.

Mais surpreendente que a renúncia do cardeal Joseph Ratzinger, o Bento XVI (veja aqui), seria a Igreja Católica ter seu primeiro papa negro. Candidato afrodescendente ao cargo não falta. à‰ o caso do bruxo e macumbeiro baiano Chik Jeitoso, radicado há 30 anos em Curitiba, capital paranaense. ... 

Leia mais

11 de fevereiro de 2013
por Esmael Morais
27 Comentários

Governador Beto Richa enquadra o jornal Gazeta do Povo

O jornal curitibano Gazeta do Povo faz crítica pesada ao governo tucano de Beto Richa, é repreendido em público e afrouxa o sutiã nas edições seguintes.

O jornal curitibano Gazeta do Povo faz crítica pesada ao governo tucano de Beto Richa, é repreendido em público e afrouxa o sutiã nas edições seguintes.

No último dia 7 de fevereiro o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), puxou a orelha do jornal Gazeta do Povo em público. Durante cerimônia de posse dos secretários Reinold Stephanes (PSD), na Casa Civil, e Carlos Massa, ex-Ratinho Jr (PSC), na Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDU), o tucano dissera que o veículo se portava como Diário Oficial do governo federal e que nem a data do mesmo era verdadeira. ... 

Leia mais

Esmael Morais 2009-2018. O Blog do Esmael é liberto das excludentes convenções mercantis Copyright ©. O site não cobra pelos direitos autorais, portanto, pode e deve ser reproduzido no todo ou em parte, além de ser liberado para distribuição desde que preservado seu conteúdo e o nome do autor. | A política como ela é em tempo real.

Topo