Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

PSDB acusa DIlma de usar máquina pública por Gleisi

do Brasil 247

"Falta mais de um ano e meio para as eleições de 2014 e Dilma Rousseff já se apoderou da máquina administrativa a favor da candidatura de uma de suas ministras", diz texto publicado no site do partido, referindo-se à  provável candidatura da ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, ao governo do Paraná. Para os tucanos, Dilma faz com Gleisi o que o ex-presidente Lula fez com Dilma ao preparar sua candidatura ao Planalto.

“Falta mais de um ano e meio para as eleições de 2014 e Dilma Rousseff já se apoderou da máquina administrativa a favor da candidatura de uma de suas ministras”, diz texto publicado no site do partido, referindo-se à  provável candidatura da ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, ao governo do Paraná. Para os tucanos, Dilma faz com Gleisi o que o ex-presidente Lula fez com Dilma ao preparar sua candidatura ao Planalto.

A eleição de 2014 já começou para a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann — pelo menos segundo o PSDB. De acordo com os tucanos, a presidente “Dilma Rousseff já se apoderou da máquina administrativa a favor da candidatura de uma de suas ministras”. A ministra em questão é Gleisi, que, espera-se, vai disputar o governo do Paraná na próxima eleição, contra o governador Beto Richa (PSDB), que deve tentar a reeleição.

O partido destaca que “em apenas um mês, Hoffmann fez diversas viagens ao estado !“ para recepcionar prefeitos eleitos, fazer visitas em encontros de sindicalistas e empreendedores, receber homenagens e inaugurar hidrelétrica, entre outras”. Além disso, Gleisi ainda deve acompanhar Dilma em viagem a Cascavel, no interior do Paraná, no próximo dia 4.

“A prática da presidente nada não é nova”, criticam os tucanos. “Ao contrário, repete algo que beneficiou a própria Dilma Rousseff. Em 2010, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a ser multado diversas vezes pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelo mesmo abuso de autoridade !“ a utilização da estrutura pública para favorecer Dilma, à  época também ministra da Casa Civil”, destacou.

Leia o texto na íntegra:

Brasília !“ Falta mais de um ano e meio para as eleições de 2014 e Dilma Rousseff já se apoderou da máquina administrativa a favor da candidatura de uma de suas ministras.

Tudo indica que Gleisi Hoffmann, atual chefe da Casa Civil, será a escolhida para representar o PT nas eleições para o governo do Paraná. Em apenas um mês, Hoffmann fez diversas viagens ao estado !“ para recepcionar prefeitos eleitos, fazer visitas em encontros de sindicalistas e empreendedores, receber homenagens e inaugurar hidrelétrica, entre outras. Segundo matéria publicada nesta segunda-feira (21), no jornal o Estado de S. Paulo, a ministra está prestes a acompanhar a presidente a Cascavel, no interior do estado, no próximo dia 4, para fazer anúncio de investimentos federais.

A prática da presidente nada não é nova. Ao contrário, repete algo que beneficiou a própria Dilma Rousseff. Em 2010, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a ser multado diversas vezes pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelo mesmo abuso de autoridade !“ a utilização da estrutura pública para favorecer Dilma, à  época também ministra da Casa Civil.

O deputado federal Luiz Nishimori (PSDB-PR) condenou a atitude das petistas e usou como exemplo oposto a administração do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), que ao invés de fazer campanha desenvolve trabalhos pensando no progresso dos paranaenses. “Desde que assumiu o comando do estado, nosso governador vem trazendo benefícios diversos. Saúde, habitação, desenvolvimento do setor agrícola, educação e tantos outros”, disse. Nishimori cobrou da presidente um bom exemplo e enfatizou que é preciso ver o futuro do país no crescimento e não no apadrinhamento.

O parlamentar ainda enfatizou que o PSDB se prepara para analisar os abusos da petista com recursos públicos em favorecimento de campanha eleitoral e tomar as devidas providências na Câmara e no Senado.

Comentários desativados.