Indústria da multa a pleno vapor em Ponta Grossa

Com radares em funcionamento, multas crescem 877% em PG

radar_pgAvançar o sinal vermelho, além de ser considerada uma infração gravíssima, que prevê multa de R$ 191,54 e anotação de sete pontos na carteira de habilitação, pode resultar em graves acidentes e, por isso, desde setembro do ano passado, Ponta Grossa tem vigiados, por aparelhos que flagram avanço de sinal, os principais cruzamentos da cidade, que possui quase 160 mil veículos em sua frota.

Desde que entraram em funcionamento !“ no último quadrimestre do ano passado !“, os aparelhos flagraram 3.635 veículos passando pelo semáforo ainda com a luz vermelha.

O número representa um aumento de 877% na comparação com o 2!º quadrimestre do ano passado, quando o município ainda não era fiscalizado pelos aparelhos de avanço de sinal, e registrou 372 infrações da mesma natureza.

As informações são do Jornal da Manhã (JM News).

19 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. para evitar um acidente (um maluco vinha em alta velocidade atrás de mim, e com certeza não pararia e bateria no meu carro, ultrapassei o sinal vermelho monitorado por esses radares na Ernesto Vilela. Provar que jeito ??? Operações constantes de blitz contra veículos irregulares, motoristas alcoolizados, falta de uso de equipamentos obrigatórios, isto sim seria mais educativo. O policial na rua é muito mais educativo que essas “arapucas”. Como comentado anteriormente, também já tomei multas a 47 km/h… ridículo…

  2. Vejo que os comentários acima são pertinentes a aplicação de multas na área interna de Ponta Grossa, cidaque que eu não conheço, passo apenas pelo contorno, e na primeira quinzena de janeiro conheci a indústria de multa FEDERAL, eu trafega pelo contorno, sentido Maringá, acompanhando o trânsito, quando deparei com um radar no meio do canteiro central, não deu outra, hoje recebi a multa, sob alegação de trafegar com velocidade superior a estabelecida, tudo bem não vou questionar que eu estava acima da velocida, mas ser multado a 87 km, numa via que a velocida é de 80 km por hora, não tem sentido, nem mesmo os próprios policiais federais conseguem manter uma velocidade constante de 80 km, sempre oscila para mais ou para menos. ISSO SIM É UMA FÁBRICA DE MULTA FEDERAL, ou seja, deve existir algum contrato de repasse a esses policias federais, comandado pela autoridade local??? Sei que essa manifestação não irá mudar em nada, mas fica ai o meu desabafo.

  3. Eu acho que radar de 60km/h e EstaR são sim, indústria de multas.
    Já pegar neguinho furando o sinal eu acho correto multar, essa é uma atitude irresponsável e causa certeira de acidentes.

  4. Concordo plenamente, é industria sim!!! Muito facil encher de parafernalha eletronica em toda a cidade apenas para multar, e em contra partida não ter o aparato policial humano para fiscalizar. Quem que por um descuido passa um pouco da velocidade permitida e recebe aquela ingrata cartinha da multa e acha isso natural é o que????? No minimo ganha a vida fácil.

  5. Lamentável o título deste artigo. Toda morte por imprudência em PG terá uma participação sua Esmael! Pois com esse título está incentivando que monitoramento do comportamento imprudente no trânsito é errado, e o certo é não ter radar.

    • Salto aos olhos a sanha arrecadatória. A indústria da multa é um câncer em todo o país. Por que não se investe em educação do trânsito? Os radares são arapucas que só enriquecem o lobby e alguns políticos, nada mais. Os acidentes continuam acontecendo, como em Curitiba, mesmo com os radares. Esses equipamentos não são nada confiáveis. Imagens com acidentes desaparecem como num passe de mágica. Também houve um momento (acho que em 2011), por decisão judicial, os radares ficaram desligados na capital. O número de acidentes até caiu. Como se vê, a educação sempre é melhor que a penalização. Radar é sinônimo de roubo. Só defende essa picaretagem os “desavisados”. É isso.

      • Esmael, seu argumentos a favor do título:
        1 – sanha arrecadatória
        2 – falta de investimento em educação do trânsito
        3 – radares são arapucas
        4 – enriquecem o lobby de alguns políticos
        5 – acidentes continuam mesmo com radares
        6 – equipamentos não são confiáveis
        7 – imagens são apagadas
        8 – radares desligados diminuem acidentes
        9 – educação é melhor que penalização
        10 – radar é roubo
        11 – me chamou de desavisado.

        enfim, com excessão do consistente argumento numero 2, o restante merece um artigo no seu blog para cada um. Com fatos concretos. Pois no contrário é apenas um achismo seu. O que desmerece este blog que no geral apresenta bons artigos.
        obrigado.

        • Ufa, que bom que apareceu este comentário aqui. Já estava desacreditando a moral do Esmael, pois demorou alguns dias para aparecer.
          Não precisamos concordar nos pontos.
          Mas acho importante a discussão saudável com argumentos.
          Obrigado por publicar.

  6. Só leva multa quem está de alguma forma infringindo a lei, e para estes sou totalmente favorável que sejam multados e que percam suas carteiras. Pode até ser uma “indústria” de multas, mas que é necessária nos dias atuais.

    O elevado crescimento no número de multas mostra o quanto mal educado é o povo de Ponta Grossa!

  7. Para tirar a carteira de motorista todos devem passar por prova teórica e prática. Todos sabem quais são as infrações. Cometem-nas e depois a indústria da multa é a culpada. Cumpram as normas e não haverá multas.

    • Acho que o blogueiro devia ser exemplo, fazer a chamada da matéria como INDUSTRIA DA MULTA é estar incitando o tipo de aversão ao comprimento da legislação, é praticamente apologia a contravensão do CTB.
      Ser cidadão é cumprir e fazer cumprir as leis que nos regem… Veiculos de comunicação deveriam se preocupar com isso….

      • O blog é contra o roubo praticado pela indústria da multa e a favor da educação no trânsito. Só concorda com essa roubalheira dos radares eletrônicos — já denunciada pelo Fantástico, inclusive — os desavisados e os mal-intencionados. É isso.

        • Até concordo que se faz necessária campanhas educativas, porém o custo e a possibilidade de desvios dos “mal-intencionados” seriam muito maior, como já foram mostrados o mal uso de empresas de publicidade e afins…. E quanto ao roubo, conforme o CTB é responsabilidade do municipio a fiscalização de transito, forçando que o “ato de infração” seja arrecadado para o tesouro do municipio, que tem o TC como fiscalizador, se há mal uso mesmo após esses serem envovidos, nossa sociedade esta com problemas bem maiores do que o fantástico mostrou…. Lembrando que o “ATO DE INFRAÇÃO” ocorreu mesmo sendo escondido ou não, não vejo casos que motoristas que estavam na velocidade regulamentar, sendo autuados….

          • Ahh também, se queres campanhas educativas, começe pelo seu blog, já que ele tem uma boa audiencia, com certeza voce estará fazendo a diferença, agora utilizar o termo industria da multa está fazendo um desserviço a população.
            É isso.

          • Campanha educativa é essa contra a indústria da multa, que está roubando os paranaenses sob o rótulo da segurança no trânsito. Cadeia para essa cachorrada!

        • Mas só existe esta industria de multas pq existem péssimos motoristas e péssimos cidadãos, nem votar sabemos e reclamamos dos radares que nos multam?

  8. Não sou a favor de industria da multa , mais o cara furar o sinal e passar por inteligente dai já é demais, multa no babaca sim.

  9. quem chama de industria da multa provavelmente é favor de acidentes e comete essas infrações.

  10. quem e o prefeito de ponta grossa?