Educação vai comprar 11 mil aparelhos de ar-condicionado mesmo sem rede elétrica adequada nas escolas do PR

Secretário Flávio Arns (PSDB).

Secretário Flávio Arns (PSDB).

O governo de Beto Richa (PSDB) anunciou a compra de 11 mil aparelhos de ar-condicionado para atender escolas da rede pública estadual nas regiões Oeste, Norte, Noroeste e Litoral. O aviso foi dado pelo vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns (PSDB), no portal da pasta na internet (veja aqui).

à‰ aí que a porca torce o rabo. As instalações elétricas nas escolas são muito antigas. Muito provavelmente, os aparelhos não poderão ser utilizados devido à  sobrecarga na rede de energia. à‰ o jeito tucano de administrar. Até uma criança sabe que, ao construir uma casa, o telhado só é colocado depois de as paredes serem levantadas.

O dinheiro para a compra dos aparelhos de ar-condicionado vem do governo federal, mais precisamente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Sem reforma na estrutura física das escolas, os aparelhos de ar-condicionado nem sairão das caixas. Será dinheiro público jogado na latrina. Disso sabem até as capivaras do tradicional Parque Barigui, em Curitiba.

De acordo com a Secretaria de Estado da Educação (SEED), numa primeira etapa, serão destinados cerca de R$ 3 milhões para compra de 1,7 mil aparelhos de ar-condicionado que serão distribuídos à s escolas para atender as salas de aula.

A ideia do ar-condicionado nas salas de aula e no ambiente escolar é muito boa, mas comprar os equipamentos sem existir uma rede capaz de suportar a sobrecarga de energia é muito esquisito. Ou se pretende botar fogo (no sentido literal) nas escolas ou se pretende auxiliar alguém com grande estoque de aparelhos de ar-condicionado.

A SEED promete fazer nas escolas uma análise técnica para verificar e adequar a estrutura física e elétrica para a instalação dos aparelhos.

Comentários encerrados.