Crise sem fim em Colombo (PR)

Composições da Câmara e da prefeitura de Colombo podem ser mudadas. Na foto, Pelé, Professora Michele (PT) e Professor Waldirlei (PMDB) estão no centro da confusão.

Composições da Câmara e da prefeitura de Colombo podem ser mudadas. Na foto, Pelé, Professora Michele (PT) e Professor Waldirlei (PMDB) estão no centro da confusão política.

No último dia 1!º, o vereador José Renato Strapasson, o Pelé, do PTB, foi eleito presidente da Câmara Municipal de Colombo, na região metropolitana de Curitiba. Automaticamente, o petebista assumiu a prefeitura do oitavo maior colégio eleitoral do Paraná.

Muitos acreditavam que a crise política tinha chegado ao fim com a ascensão de Pelé. Não é bem assim. Nesta sexta-feira, à s 14 horas, o presidente da Câmara em exercício, Sérgio Pinheiro, tem audiência com o promotor Cassio Honorato, do Ministério Público, para debater o cumprimento de uma liminar que reduz de 21 para 13 o número de cadeiras.

Se reduzido o número de vereadores, necessariamente, a Câmara deverá voltar! a eleição da mesa. Ou seja, se houver resultado diferente, Pelé terá que deixar a prefeitura.

O pior ainda poderá ocorrer: juristas não descartam a possibilidade de uma nova eleição para a Câmara; eles argumentam que as eleições de outubro foram convocadas para eleger 21 vereadores e não 13.

O município já deverá escolher prefeito em nova eleição, pois a vencedora! do pleito passado fora barrada pela Lei da Ficha Limpa. Pelé está interino. Beti Pavin (PSDB) !“ que ganhou, mas não levou !“ é a chefe de gabinete do prefeito colombense.

6 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Todos nós colombenses somos vitimas dessa suposta[ democracia] em que alguns militantes de um partido politico que domina a nossa nação que conseguem manipular até nossa justiça por isso hoje somos reféns dessa justiça ,se os 21 vereadores e a prefeita não poderia assumir porque a justiça liberou esse pleito eleitoral

  2. Colombo escolheu os 21 e agora aguarda no TSE sobre a decisão da beti que nao esta barrado pela justiça ,so aguarda para o grande dia…

  3. Dizem que cada povo tem o governo que merece. Penso que esse adágio popular aplica-se perfeitamente à situação política “reinante” em Colombo e, óbviamente, ao povo colombense, senão vejamos: a maior parte do eleitorado do município, votou em uma candidata a prefeita, que de acordo com a lei estava impedida de concorrer. Tando a candidata quanto o povo sabiam e tinham pleno conhecimento dessa situação de irregularidade. Diante dessa evidência, logicamente o resultado não poderia ser outro, senão essa confusão generalizada em que se encontram os colombenses.O pior de tudo é que uma minoria consciente está sofrendo as consequencias de uma atitude nociva, baseada no desrespito e na teimosia.

  4. Esmael isso aqui tá uma verdadeira Zona sem segurança e nem cafetina,todo mundo acha que manda ,o povo da sede não se entende com o do alto Maracanã,os aliados de grande qualidade técnica estão fora da administração,não sabemos se temos um prefeito,uma prefeita ou um vereador sentado no gabinete da Prefeitura…..resumindo povo de Colombo estamos Fu..do!

  5. a bete pavim não conhece a sujeira do pessoal da lei.se ela conhecesse que nem o serra conhece ,eu duvido que teriam afastado ela..

  6. Só esqueceu de dizer que a decisão da juiza de Colombo, que diga-se julgou tardiamente, isto é, depois do resultado das eleicoes, está em grau de Recurso.
    Note que o Juiz Eleitoral da Comarca de Colombo determinou não só a diplomação como a posse de todos os vereadores eleitos. Não há tapetão que aguente o que se afirma na matéria……..