Burguesia do Batel já queria mamar deitada na década de 20

Clique na imagem para ampliar.

Clique na imagem para ampliar.

O blogueiro e ativista virtual Cleverson Lima, à  luz da polêmica da calçada de granito na Rua Bispo do José, no elegante e principesco Batel!, pesquisou e levantou dado relevante: a burguesia daquela localidade sempre quis mamar deitada.

Segundo o ativista, desde a década de 20. Reportagem do jornal Gazeta do Povo, de 30 de abril de 1925, garimpada por ele, conforme fac-símile, mostra que os burgueses de antanho reclamavam das cabras soltas que invadiam quintais, destruíam jardins e as árvores das ruas. Agora reclamam que não tem calçada.

Resumo da ópera: Quem não chora não mama em pé, muito menos deitado.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Já vem de breço está vergonha. Antes eram as cabras que os encomodavam, agora as figuras querem calçada de granito, como se o Batel você só deles, não pretencer a Curitiba. Para mim eu nem tomaria conhecimento do que já foi gasto na colocação desta calçadas. Mandava arrancar tudo e deixar um mês no poeirão para eles aprenderem com é dura a vida em outros bairros da cidade. E tem mais calçada em Curitiba, só se for para atender à toda população curitibana. Porque lá no Batel também andam nas calçadas as pessoas com deficiência, idosos, gestantes e outras pessoas que poderão cair e machucarem-se feio em dia de chuva. Para mim arranca tudo Fruet e deixa este povão boa vida no poeirão.

  2. Vcs esquecem que as TODAS AS CALÇADAS SÃO COBRADAS DOS MORADORES DE QQER BAIRRO!!! NÃO É DE GRAÇA!!

  3. Só que é graças a burguesia do Batel que muitos pais de família tem emprego digno, e conseguem sobreviver sem a Bolsa Miséria do governo federal. Não sei a razão de tanta raiva dos PTistas em relação às pessoas que conseguiram com muito esforço e trabalho ter alguma coisa na vida? Por que tanto ódio daqueles que empregam os cidadãos que precisam trabalhar? É inveja? É ciúmes de quem tem um pouco mais que outros?

    • São gente que enriqueceu explorando e judiando dos trabalhadores, está na hora de nos organizarmos para invadir este bairro e retomar tudo que é do povo, da sociedade.

      Nós, trabalhadores, ainda teremos a oportunidade de invadir os ricos e retomar tudo que é nosso.

      Vocês do Batel são os exploradores do povo, os ladrões da sociedade. A sociedade se desenvolveu para proteger os pobres e oprimidos e não os ricos – como ocorre no Brasil.

      MUITO LOGO, ASSIM QUE NOSSO PARTIDO TENHA HEGEMÔNIA NOS ESTADOS E CONTINUE NO PLANALTO, TEREMOS UM PROCESSO DE RECUPERAÇÃO DO QUE É NOSSO!

  4. Deveriam mandar o Ducci passear lá num sabado e conversar com o povo, fez a M. e sumiu… o homem dos 30 milhões.

  5. E eis que a massa cheirosa de Curitiba se vê com a maior praga da sua história… os pobres. Muito pior que as sete juntas e mais as cabras

  6. É isso mesmo Esmael, essa burguesia que mora no Batel tem que se ferrar.

    São gente que enriqueceu explorando e judiando dos trabalhadores, está na hora de nos organizarmos para invadir este bairro e retomar tudo que é do povo, da sociedade.

    Bairro feito de ladrões!!

    Adoro seu blog, é o melhor! Espaço livre para nós, trabalhadores, nos manifestarmos!

  7. Queria saber qual o bairro do nosso colega blogueiro

  8. Que troço mais sem pé nem cabeça, essa sua comparação!