Associação Comercial do Paraná vai à  Justiça contra feriado da Consciência Negra em Curitiba

Clique na imagem para aumentar.

Clique na imagem para aumentar.

A burguesia curitibana começou a semana de maus bofes. Primeiro, inconformada com a polêmica em torno da calçada de granito, no bairro chique do Batel, informou que vai aos tribunais contra a prefeitura para garantir a continuidade da obra (leia sobre isso clicando aqui). Agora a classe voltou-se contra o poder público municipal acerca da promulgação da lei que institui, no dia 20 de novembro, o feriado da Consciência Negra.

Segundo o presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Edson José Ramon, em anúncio pago no jornal Gazeta do Povo, edição desta terça-feira (15), a entidade tomará medidas cabíveis [contra a Câmara de Vereadores e a Prefeitura] visando reverter a lei que homenageia os negros e as negras curitibanos.

Não é a primeira vez que a ACP utiliza-se de publicidade paga para mergulhar em polêmicas. Em junho de 2012, a centenária organização lançou um confuso manifesto onde fez alerta à  sociedade brasileira! e mostrou-se preocupada com o momento político e as crescentes ameaças ao Estado de Direito e à s instituições democráticas! (relembre clicando aqui).

Comentários encerrados.