A situação de Chávez e a trajetória de Nicolás Maduro

Publicado em 4 janeiro, 2013
Compartilhe agora!

por Milton Alves*, em seu blog

Nicolás Maduro, vice-presidente, e Cabello, presidente da Assembleia Nacional. Ambos referências nas fileiras do PSUV e do chavismo.
Nicolás Maduro, vice-presidente, e Cabello, presidente da Assembleia Nacional. Ambos referências nas fileiras do PSUV e do chavismo.
à‰ intensa a especulação na imprensa internacional nos últimos dias sobre a situação da Venezuela. Com o prologamento da doença do presidente Hugo Chávez cresceu a especulação sobre um possível sucessor do líder bolivariano. Um nome chama atenção da mídia mundial. Trata-se do atual vice-presidente e também ministro das Relações exteriores Nicolás Maduro, um quadro histórico da esquerda venezuelana. Maduro começou no movimento sindical e integrou a organização marxista Liga Socialista, um dos muitos grupos políticos de esquerda surgido anos 70 naquele pais.

De formação marxista, Maduro tem forte ligação com as lideranças cubanas e goza de imenso prestígio no parlamento e nas fieliras do PSUV (Partido Socialista Unido da Venezuela). Hábil político e eficiente operador. Nos círculos diplomáticos é tido como um habilidoso e competente diplomata, atuando com eficácia nas relações exteriores da Venezuela. Segundo o presidente Chávez, Maduro é um revolucionário completo!.

O quadro de informações sobre o atual estágio da doença do presidente Hugo Chávez é pautado por intensa luta política na Venezuela e em todo continente. Há na mídia conservadora uma velada torcida pelo pior, ou seja, a morte de Chávez, algo que lembra a situação de Fidel Castro anos atrás.

Neste sábado (5), a Assembleia Nacional fará uma reunião para acertar sua agenda de trabalho e até o dia 10 de janeiro, próxima quinta-feira, caso Chávez não possa assumir será aberto um processo de transição que colocará Nicolás Maduro no centro das atenções ainda com maior força e intensidade.

Quem é Maduro

Nicolás Maduro nasceu em 23 de novembro de 1962 em Caracas. Ex-militante da Liga Socialista da Venezuela, trabalhou desde jovem como maquinista no Metropolitano de Caracas. Chegou a dirigir o sindicato dos metroviários da capital nacional.

à‰ casado com a deputada da Assembleia Nacional da Venezuela pelo Distrito Capital, Cilia Flores. Quando Maduro deixou suas funções de deputado na Assembleia Nacional da Venezuela em agosto de 2006 para assumir a pasta ministerial de relações exteriores, Flores (sua esposa) foi eleita como presidente da Assembleia Nacional, sendo a primeira mulher venezuelana a alcançar este cargo.

Em 1998 Maduro passou a compor as fileiras do partido MVR, e se envolveu na vitoriosa campanha presidencial de 1998 em que Hugo Chávez foi pela primeira vez eleito Presidente da Venezuela. Foi eleito deputado para a Assembleia Constituinte de 1999, que fez a redação de uma nova Constituição neste mesmo ano.

Em 2000 foi eleito deputado da Assembleia Nacional, cargo para qual foi reeleito nas eleições legislativas de 2005, logrando pouco depois a indicação para a presidência do parlamento. No ano de 2006 deixa este cargo a pedido do presidente Hugo Chávez para ingressar no gabinete ministerial como chefe do Ministerio del Poder Popular para los Asuntos Exteriores (Ministério das Relações Exteriores), substituído o então ministro Alí Rodríguez Araque (atualmente Secretario Geral da UNASUL).

Em 10 de outubro de 2012, passados 3 dias das eleições presidenciais, foi nomeado novo vice-presidente Executivo ocupando o posto deixado por Elías Jaua, que disputou as eleições para governador do estado de Miranda.

Com a licença do presidente Chávez em dezembro de 2012 para tratamento médico, assume como presidente interino da Venezuela.

*Milton Alves, militante do PT do Paraná, com informações do El Tiempo (Colômbia) e Agência Reuters.

Compartilhe agora!

Comments are closed.