Zé Dirceu compara julgamento do mensalão à  inquisição

do Brasil 247

Ex-ministro diz que resultado é uma mancha na história do STF, assim como a extradição de Olga Benário, “que depois morreu nas mãos dos nazistas”; declaração foi feita em ato de desagravo ao ex-ministro da Casa Civil, ocorrido no Paraná.

O ex-ministro José Dirceu comparou ontem o julgamento do mensalão à  inquisição. O petista foi condenado a 10 anos e 10 meses de prisão por envolvimento no esquema delatado pelo ex-deputado Roberto Jefferson.

“à‰ um soluço, uma mancha na história do STF [Supremo Tribunal Federal], como foi a extradição de Olga Benário, que depois morreu nas mãos dos nazistas”, afirmou Dirceu, em “ato em defesa do PT” em Curitiba.

Ao lado de seu filho, deputado federal pelo Paraná Zeca Dirceu (PT), Dirceu disse que foi condenado sem provas e sem direito ao contraditório, declarou que não há dinheiro público envolvido no processo e que não houve compra de apoio de deputados. “O único indício de compra de parlamentares é o depoimento do Roberto Jeferson. Ele foi cassado na Câmara por não conseguir provar o que disse. E eu fui cassado porque chefiei o esquema que ele denunciou?”, contestou.

Em entrevista recente à  Folha, o ex-presidente FHC defendeu Dirceu e José Genoino. “Nunca vi nada do Genoino. à‰ uma pessoa bastante razoável. O José Dirceu é um quadro. Eu respeito as pessoas que têm qualidade de quadro. Acho um episódio triste. Porque essa gente ajudou muito o Brasil no passado”, disse.

Comentários encerrados.