Ministério Público do Paraná ameaça pedir a prisão do governador Beto Richa

Se depender do MP, Richa e Tureck vão para a cadeia.

Se depender do MP, Richa e Tureck vão para a cadeia.

A promotora de Defesa da Saúde Pública, Rosana Araújo de Sá Ribeiro Pereira, do Ministério Público do Paraná, deu prazo até o final desta semana para que o prefeito de Campo Mourão, Nelson Tureck (PSD), e o governador do estado, Beto Richa (PSDB), resolvam a precária estrutura no pronto-atendimento de saúde do município.

Ameaça do Ministério Público, de prender o governador e o prefeito, é justificada como medida extrema para que ambos solucionem os problemas na saúde e cumpram a decisão judicial.

Há um ano, Richa e Tureck vêm recebendo multas diárias de R$ 5 mil, como pessoas físicas, por torcerem o nariz para uma liminar ainda em vigor concedida pela Justiça a partir de ação pública civil movida pelo Ministério Público. O valor da multa acumulado, para cada um, chega à  bagatela de R$ 1,8 milhão.

Campo Mourão fica na região Centro-Oeste paranaense, a 477 km de Curitiba, e possui cerca de 90 mil habitantes. O município é basicamente agrícola e abriga a maior cooperativa do país — a Coamo — e a terceira do mundo.

Comentários encerrados.