Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

Irmãos Dias são pedras no sapato! de Richa, diz Paraná Pesquisas

Osmar e àlvaro Dias lideram no Paraná corrida pelo Senado.

Osmar e àlvaro Dias lideram no Paraná corrida pelo Senado.

Levantamento da Paraná Pesquisas, divulgado neste sábado (29) pelo jornal Gazeta do Povo, aponta que os irmãos àlvaro Dias (PSDB) e Osmar Dias (PDT) são favoritos na disputa pela única vaga ao Senado em 2014.

De acordo com os números da pesquisa estimulada, àlvaro Dias, líder do PSDB no Senado, lideraria a corrida com 64,63% em um dos cenários, seguido por Ricardo Barros (PP) com 10,85% e pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo (PT), com 6,71%.

Em outro cenário, sem o irmão àlvaro, o ex-senador e atual vice-presidente do Banco do Brasil, Osmar Dias, lideraria com 61,22%. Ricardo Barros atingiria 9,82% e Valdir Rossoni (PSDB) teria 7,38%.

Ao jornal Gazeta do Povo, àlvaro descartou a possibilidade de disputar a vaga do Senado com o irmão Osmar. Ou sai um ou sai outro, não competiria com o Osmar por uma única vaga!, disse.

Osmar e àlvaro se localizam hoje no campo de oposição ao governador Beto Richa (PSDB). O líder do tucano no Senado vem batendo de frente contra o correligionário Richa, a quem acusa de transformar a gestão no estado num balcão de negócios! (relembre aqui).

àlvaro cogita trocar o PSDB pelo PV ou PDT (relembre). Ele sonha concorrer ao governo do Paraná, possibilidade que lhe foi negada em 2010 pelo ninho tucano.

Por outro lado, Osmar se afastou da política local há mais de dois anos. No entanto, ele preside o PDT paranaense e apresenta como credenciais à  corrida pelo Senado as vitórias do partido em Curitiba, com a eleição de Gustavo Fruet, em Cascavel, com Edgar Bueno, e em Pato Branco, com Augustinho Zucchi.

Sondagem da Paraná Pesquisas, publicada nesta semana pela Gazeta do Povo, afirma Richa tem 29% das intenções de voto na estimulada ante 62% de nomes identificados com a oposição (leia sobre isso aqui).

à€ luz desses números, o governador tucano foi à  luta nesta semana. Deverá confirmar nos próximos dias o secretário do Trabalho e deputado licenciado Luiz Cláudio Romanelli, do PMDB, como seu novo chefe da Casa Civil; também articula trazer à  sua equipe o ex-candidato a prefeito pelo PSC, deputado Ratinho Junior (Secretaria do Desenvolvimento Urbano); e estuda ampliar os espaços do PSD no governo (relembre clicando aqui).

As medidas políticas de Richa têm como objetivos frear o avanço da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT), que se prepara para disputar o Palácio do Iguaçu. Até agora, oficialmente, a petista ainda não se declarou candidata à  sucessão do tucano.

Comentários desativados.