Indústria da multa: a descoberta tardia do Tribunal Faz de Contas

20 anos depois, TCE descobre indústria da multa no PR.

20 anos depois, TCE descobre indústria da multa no PR.

O jornal Gazeta do Povo que traz informações, na edição desta quinta-feira (27), sobre a “indústria da multa” no Paraná. Segundo a reportagem, o Tribunal Faz de Contas (TCE) descobriu, quase duas décadas depois, que empresas de radares e prefeituras do interior fazem a farra à  custa dos contribuintes.

A Corte Faz de Contas — que a exemplo da Justiça Eleitoral poderia ser extinta para o bem da humanidade — diz que há problemas nas licitações, no manuseio das imagens e sanha arrecadatória (roubo) em detrimento da educação no trânsito. Nenhuma novidade para o leitor deste blog.

O Caso Consilux/Urbs — do desaparecimento das imagens do acidente do ex-deputado Carli Filho que vitimou dois jovens — é uma prova concreta de que o Tribunal Faz de Contas age para fingir que fiscaliza alguma coisa e justificar sua desprezível existência. Se o TCE fosse sério e o Ministério Público de fato funcionasse pediriam à  Justiça que decretasse o seguinte termo: “Indústria da Multa: Extinta”. O resto é balela.

Comentários encerrados.