Contra a redução na tarifa de energia: Neoliberalismo leva PSDB a dar tiro no próprio pé

por Marco Damiani, via Brasil 247

Para um partido que quer se reconstruir, se refundar ou, ao menos, se reaglutinar e, como pede o ex-presidente Fernando Henrique, voltar aos braços do povo, o PSDB escolheu uma primeira bandeira difícil de carregar. A tríplice aliança entre os governos tucanos de São Paulo, com Geraldo Alckmin que controla a Cesp, Minas Gerais, de Antonio Anastasia à  frente da Cemig, e Beto Richa, no Paraná da Copel, contra a iniciativa da presidente Dilma de reduzir o custo da energia tem tudo para não pegar bem. Uma nota assinada pelo presidente do PSDB, acusando o governo de “estelionato eleitoral”, em razão da promessa não cumprida de queda acentuada nas tarifas, igualmente parece mais um verdadeiro tiro no pé do que um disparo no alvo desejado. Mesmo sem o apoio tucano, o certo é que, dentro de dois meses, estima-se, as tarifas de energia irão cair em cerca de 10%. Queria-se 20%, mas o resultado não pode ser considerado ruim.

Na guerra de comunicação que se trava entre o governo e o PSDB em torno da questão da energia, a explicação oficial de que a redução nas tarifas não irá ocorrer por um boicote político é muito mais simples de compreender do que as alegações tucanas de proteção aos acionistas das empresas de economia mista que seus governadores controlam. Mesmo para os que entrarem no debate mais amiúde proposto pelo tucanos, no entanto, ainda assim soa como mais forte a garantia do governo de que, com um a acordo, a inflação do próximo ano poderia ser reduzida em até um ponto e meio percentual. Esse ganho macroeconômico, divulgam as fontes oficiais, seria mais um forte elemento a contribuir para a política de redução de juros e estímulo ao crescimento.

Os tucanos não aceitam essas justificativas. O partido se uniu, na prática, em torno de uma direção para as companhias geradoras de energia em linha com a lógica do mercado. A de criação de receitas e produção de lucros e dividendos. Uma fórmula que tem prevalecido historicamente no Brasil, mas que a presidente Dilma, se não procura quebrar, tenta, com muita ênfase, ao menos acrescentar-lhe o elemento da missão social. O PSDB lembrou que seus governos baixaram as alíquotas do ICMS para as faixas mais populares de consumo de energia, o que, segundo a nota assinada por Guerra, os governos do PT fizeram.

Ainda assim, soa como recado mais nítido o apelo social das medidas tentadas pela presidente Dilma do que as justificativas técnicas dos tucanos. O neoliberalismo econômico que o partido defende quase sempre de maneira tímida, nas últimas três eleições presidenciais não deu resultado algum. Por esse mesmo caminho, 2014 será mesmo um ano muito difícil, outra vez, para os tucanos.

14 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Vejam esse vídeo e entendam o porquê do PSDB não participar dessa maracutaia.

    https://www.youtube.com/watch?v=aUjOK31XxnY

    Se bobear eles se juntam e fazem uma redução ainda maior kkk

  2. são treis sem carater que não ouve o cramor popular .o povão: o psdb ja perdeu de vezz.mas agora vão perder o apoio das empresas e empresarios.a gora os empresario serão os proximos inimigos do psdb.os verdadeiros empresarios.não os como a da chryisler que alem de não pagar imostos .foram embora parana .na hora de pagar impostos foram embora. pra mim que sou pobre ,e uma vantagem eu pagar 20% menos na energia . quando terminou 2010.ja subiu a tacha da agua de 16,50 mais o menos , hoje é 22,10.subir as tachas para sustentar as emissoras de tv ,e as pedageiraras.. mas manter a energia cara e choque de gestão.pra mim e tomar dinheiro alheio a força.

  3. Estes ricos são contra o povo !!

  4. Na reportagem tem um dado errado a empresa de energia do Paraná é a Copel e não a Celpa.

  5. Celpa ou Copel?

  6. O Paraná já é campeão do pedágio mais caro e muitos outros títulos. O Richa já disse que pra aumentar pedário é com ele, mas para baixar tem que despolitizar o assunto. Ou seja, tirou da reta. Por que não continuar com a energia mais cara.

  7. O TCU – Tribunal de Contas da União concluiu que, de 2002 a 2010, aconteceram reajustes indevidos nas nossas faturas de energia, e que somam cerca de 11 bilhões de reais.

    Por quê não o extorno das cobranças indevidas, mais diretamente, que nos foram impingidas, ou pior ainda, roubadas.

    NINGUÉM SE LEMBRA DISSO? ESTRANHO…

  8. A redução das tarifas dos serviços públicos é imprescindível para que efetivamente seja respeitada garantia legal da modicidade tarifária, que, por sua vez, converge com a necessidade de desenvolvimento de nosso Brasil! Não se trata de algo impossível. Basta existirem políticas públicas sérias. Temos um exemplo concreto em nossa Curitiba: Já se está falando em aumento da tarifa do ônibus. Mas, como foi feita, pelo então Prefeito e hoje Governador, a licitação da concessão de transporte? Foi exigida outorga? Por que o serviço não melhorou para atrair mais usuários? Por que a tarifa não caiu? Seria interessante que ele prestasse esclarecimentos sobre isso, pois, nós Curitibanos, não agüentamos mais os congestionamentos!!!

  9. Na verdade é um tiro em cada pé, om PSDB não aprende, virou neoliberal de carteirinha, por isso vão continuar perdendo eleições.

  10. Parabéns tucanada acabram de colocarem aqui no Paraná a mão de Gleise na taça, já mais o Beto que pretendia se reeleger não aceitar a diminução da tarifa de energia eletrica, ja começa a surgir por parte da Petesada jornaizinho em todo Paraná com a recusa de Beto Richa que já estav mau das pernas com a segurança e agora com mais esta pode arrumar um lugarzinho para sair a senador ou deputado federal que e melhor, e veja bem que contra o Gustavo foi avisado pelo estafé politico do palacio e sem enganção que o Ducci não era pareo para disputar a Prefeitura o Beto bateu o pé e deu no que deu, agora correm o mesmo risco, cade o conselho politico do Palacio Iguaçu, estão sonolentos.

  11. O PSDB E´CONTRA O POVO E A FAVOR DOS RICOS. PSDB PARTIDO DA ELITE PODRE DO BRASIL.

  12. psdb nunca mais.
    e olha que pra ser pior que o pt
    tem que ser muito ruim.

  13. Querem deixar o Paraná acendendo com lampião e vela.