Assassino da irmã do deputado Bertoldi se entrega à  polícia

por Angieli Maros e Patrícia Pereira, via Gazeta do Povo

O responsável pela morte da psicóloga Mariana Bertoldi, de 39 anos, se apresentou por volta do meio-dia desta sexta-feira (7) na Delegacia de Homicídios de Curitiba. Leandro Ferreira de Goes, de 25 anos, que era namorado de Mariana, estava acompanhado do seu advogado quando chegou à  delegacia. Por volta das 16 horas, ele prestava depoimento no local. Mariana era irmã do deputado Osmar Bertoldi (DEM) e estava grávida de dois meses.

O assassino trabalhava como atendente do narcodenúncia e resolveu se entregar porque percebeu que estava sendo perseguido pela polícia. Segundo o titular da Delegacia de Homicídios, Rubens Recalcatti, o casal estaria junto há cerca de dois anos, mas teria se separado por um tempo e reatado a relação seis meses atrás.

Leandro disse à  polícia que não era contra a gravidez e que matou a vítima depois de uma briga de relacionamento entre eles. A primeira das cinco facadas que Leandro deferiu contra Mariana teria sido ainda dentro do carro, onde eles estavam discutindo. Depois disso, ela teria se jogado do automóvel e ele a seguiu, atingindo-a outras vezes.

Depois do crime, ele teria deixado Curitiba de carro, mas como estava atordoado, não lembra para onde dirigiu.

O assassinato aconteceu por volta das 22 horas de terça-feira (4). O corpo de Mariana foi levado no mesmo dia ao Instituto Médico Legal (IML), e foi liberado na tarde desta quinta-feira (6), quando os familiares fizeram o reconhecimento.

Comentários encerrados.