Por Esmael Morais

Alvaro Dias muito próximo de ingressar na base da presidenta Dilma Rousseff

Publicado em 09/12/2012

O próprio Rossoni, que também é presidente da Assembleia Legislativa, colocou-se na disputa à  Câmara Alta, mas, o mais provável, é que a vaga fique mesmo para um partido que venha encorpar o palanque reeleitoral de Richa daqui a dois anos.

No PV, segundo fontes ligadas ao senador, Alvaro Dias disputaria o governo do Paraná. A vaga para o Senado, ainda de acordo com a mesma fonte, ficaria reservada ao ex-senador Osmar Dias, presidente estadual do PDT e irmão do ainda tucano.

No jogo de 2014, visando o Palácio Iguaçu, além de Richa, tem a ministra Gleisi Hoffmann (PT) e o senador Roberto Requião (PMDB) busca a confirmação na convenção partidária do próximo dia 15.

A entrada de Alvaro no páreo, pelo PV, certamente animará ainda mais o processo eleitoral paranaense. A novidade, no entanto, como eu já disse nas primeiras linhas, será a mudança no discurso oposicionista do senador, que tende a ser suavizado em relação a petistas e ao governo Dilma.

Correligionários de Alvaro não veem prejuízos em uma eventual mudança no discurso. Segundo eles, operações desse mesmo calibre já foram realizadas com sucesso no Rio de Janeiro, com a conversão do prefeito reeleito Eduardo Paes (PMDB), e em Curitiba, com a transferência de Gustavo Fruet para o PDT.