Alvaro Dias muito próximo de ingressar na base da presidenta Dilma Rousseff

Publicado em 9 dezembro, 2012
Compartilhe agora!

* Senador estuda convite para disputar governo do PR pelo PV

Senador àlvaro Dias.
Não se surpreenda o caro leitor se dentro de alguns meses o senador Alvaro Dias, hoje na liderança do PSDB no Senado, der uma guinada de 180!º graus em seu discurso oposicionista.

Alvaro com os dois pés fora do ninho tucano. O blog apurou neste final de semana que o senador recebeu convite para ingressar no PV (Partido Verde). à‰ questão de tempo para anunciar o rompimento com o PSDB. Os verdes compõem a base de sustentação da presidenta Dilma Rousseff no Congresso Nacional.

O namorico de Alvaro com PV vem de longa data. Em outubro de 2011, o tucano admitiu ao blog, pela primeira vez, a possibilidade de trocar de legenda. Ou seja, as rusgas internas vêm se arrastando há mais de anos.

O senador paranaense vai perder a liderança do PSDB, a partir de 2013, para o colega paraibano Cássio Cunha Lima, aliado do mineiro Aécio Neves, candidato do partido à  presidência da República em 2014. Alvaro vem defendendo eleições primárias para escolher o candidato do PSDB e, consequentemente, isolando-se da cúpula tucana (Aécio, FHC, Sérgio Guerra).

No Paraná, a situação de Alvaro também é insustentável dentro do ninho. O senador, reiteradas vezes, disse que o tucano Beto Richa transformou seu governo num balcão de negócios!. As críticas cristalizaram rompimento entre ambos chegaram ao ponto de o presidente do partido, deputado Valdir Rossoni, informar que Alvaro não terá a legenda para buscar a reeleição ao Senado.

O próprio Rossoni, que também é presidente da Assembleia Legislativa, colocou-se na disputa à  Câmara Alta, mas, o mais provável, é que a vaga fique mesmo para um partido que venha encorpar o palanque reeleitoral de Richa daqui a dois anos.

No PV, segundo fontes ligadas ao senador, Alvaro Dias disputaria o governo do Paraná. A vaga para o Senado, ainda de acordo com a mesma fonte, ficaria reservada ao ex-senador Osmar Dias, presidente estadual do PDT e irmão do ainda tucano.

No jogo de 2014, visando o Palácio Iguaçu, além de Richa, tem a ministra Gleisi Hoffmann (PT) e o senador Roberto Requião (PMDB) busca a confirmação na convenção partidária do próximo dia 15.

A entrada de Alvaro no páreo, pelo PV, certamente animará ainda mais o processo eleitoral paranaense. A novidade, no entanto, como eu já disse nas primeiras linhas, será a mudança no discurso oposicionista do senador, que tende a ser suavizado em relação a petistas e ao governo Dilma.

Correligionários de Alvaro não veem prejuízos em uma eventual mudança no discurso. Segundo eles, operações desse mesmo calibre já foram realizadas com sucesso no Rio de Janeiro, com a conversão do prefeito reeleito Eduardo Paes (PMDB), e em Curitiba, com a transferência de Gustavo Fruet para o PDT.

Compartilhe agora!

Comments are closed.