Requianistas preveem disputa embolada! pelo governo do Paraná em 2014

Gleisi Hoffmann (PT), Beto Richa (PSDB) e Roberto Requião (PMDB).

A tropa de choque do senador Roberto Requião, que está enfronhada na disputa pelo diretório estadual do PMDB, cuja eleição será no próximo dia 15, prevê um cenário embolado! na disputa pelo governo do Paraná em 2014.

Requião quer garantir a presidência da legenda para se candidatar a um quarto mandato ao Palácio Iguaçu. Ele concorre à  direção do partido com o ex-governador Orlando Pessuti e com o deputado Luiz Cláudio Romanelli.

Segundo os estrategistas do senador peemedebista, em um cenário eleitoral no qual se consolide as candidaturas da ministra Gleisi Hoffmann (PT) e Beto Richa (PSDB), Requião partiria de um patamar entre 25% e 30% das intenções de voto; o tucano e a petista também começariam a corrida com índices parecidos, entre 25% e 30%.

A disputa pelo governo do Paraná, em 2014, será embolada, muito parecida com a disputa pela prefeitura de Curitiba, em 2012, onde qualquer um dos três postulantes poderá ficar de fora do segundo turno!, analisam os requianistas, que esperam contar com o recall! (lembrança) das três gestões anteriores do ex-governador do PMDB.

Comentários encerrados.