Mujica, o presidente ‘mais pobre do mundo’, abre sua casa para a BBC; veja o vídeo

da BBC Brasil

O presidente do Uruguai, José Mujica, já foi chamado por veículos internacionais de imprensa de “o presidente mais pobre do mundo”.

Apesar de ser chefe de Estado, ele abre mão de todos os luxos atrelados ao cargo e vive em uma chácara simples, nos arredores de Montevidéu, que é vigiada por apenas dois seguranças oficiais. Quase todo seu salário de presidente (equivalente a R$ 24 mil) é doado a instituições de caridade.

O presidente gosta de cultivar hábitos simples, fazendo pequenos consertos pela casa, dirigindo seu fusca ano 1987 e brincando com sua cadela, que tem um problema em uma das patas.

A oposição uruguaia, porém, diz que a recente prosperidade econômica do país não resultou em melhores serviços públicos, e pela primeira vez desde sua eleição, em 2009, Mujica viu sua popularidade cair abaixo de 50%.

Ao mesmo tempo, seu país ganhou atenção internacional por ter descriminalizado o aborto e por discutir atualmente a legalização da maconha.

Mujica recebeu em sua casa uma equipe da BBC para mostrar que seu estilo de vida tem também um fundo ideológico. Ele acredita que uma vida com poucas posses é uma resposta ao consumismo exacerbado dos dias atuais.

6 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. ainda vai sair como corrupto.mas vão chamar de corrupto burro..

  2. O cara faz questão de viver na simplicidade, que parece, já vivia antes de ser presidente para dar exemplo. Ele mostra atitude e não discurso como 90% dos politicos de todo o mundo.

  3. Pois é, e aqui os ‘idealistas revolucionários’, estão condenados à masmorra por roubar trilhões dos cofres públicos. É isso aí Marcio Thomas Bastos e cia. tirem os bilhões que estes pilantras nos roubaram, afinal de contas, ladrão que rouba ladrão….tem que arder perpetuamente no fogo do inferno com os seus pares.

  4. Ah mas aqui no Brasil temos dois político pobres e honestos também, o FHC e o Jaime Lernner.

  5. Reorientação nos padrões de produção e consumo com socialização da riqueza é o caminho para o desenvolvimento sustentável. O resto é conversa fiada!