Por Esmael Morais

Israel usa o Twitter e o Facebook na guerra contra os palestinos

Publicado em 16/11/2012

“Ahmed Jaabari: eliminado”.

Na última quarta-feira (14), foi através de um tweet com três palavras que foi anunciada a morte do líder do Hamas militar. A frase “Ahmed Jaabari: removido” em cima de uma foto do palestino, lembrando os supostos crimes atribuídos a ele por Israel.

Por conta disso, o Hamas também comunica suas ações e também exibe fotos de crianças que supostamente seriam vítimas de ataques israelenses. A contrapropaganda dos palestinos não tem o mesmo alcance conseguido pelos israelenses nas redes sociais.

Em seu canal no YouTube, o exército israelense também postou vídeos “educativos” porque Israel “tem o direito de se defender” e como ele pretende evitar baixas civis em seus ataques contra os militantes do Hamas em Gaza.

E na sua página do Facebook e em seu Tumblr (plataforma de blogging e compartilhamento), o IDF publica muitas imagens denunciando o “terrorista” Hamas usando gráficos ou fotos com legendas na esperança de que essas imagens sejam compartilhar pelo maior números de pessoas.