Gustavo Fruet é o primeiro prefeito eleito do país a frear o metrô

Prefeito eleito de Curitiba pretende analisar alternativas e definir qual solução traz o melhor custo-benefício para a população; BRT, um sistema rápido de ônibus, pode ser a solução mais eficiente; em Salvador, ACM Neto também pode seguir o exemplo e abandonar o metrô da Avenida Paralela. Foto: BR247.

do Brasil 247

A eleição de novos prefeitos pode começar a alterar os projetos de mobilidade urbana, com vistas à  Copa do Mundo de 2014. Até recentemente, o lobby das empreiteiras vinha conseguindo impor projetos de metrô em várias cidades-sede como soluções emergenciais, quando há alternativas que transportam muito mais passageiros, por uma fração do custo. Uma delas é o BRT, sistema conhecido como Bus Rapid Transit, que revolucionou o sistema de transporte de cidades como Bogotá, na Colômbia.

Em Curitiba, que já tem um sistema modelo de transportes, o prefeito eleito Gustavo Fruet (PDT) foi o primeiro a questionar a imposição do metrô. Em entrevista, ele afirmou que pretende estudar a melhor alternativa. à‰ também muito provável, que, em Salvador, ACM Neto (DEM) pise no freio em relação ao projeto do Metrô na Avenida Paralela, substituindo o mesmo pelo sistema BRT.

Assista, abaixo, o depoimento de Fruet ao PrOnTV:

22 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Investi em um imóvel ao lado de uma futura estação do metro e apostei no Ducci vislumbrando ai um retorno maior. A cada minuto a regra muda, perdemos todos, quem usa onibus sabe o sofrimento que é, e quem usa carro tbm. Enquanto o povo chamar politico de Dr. o resultado será sempre este.

  2. Ele que reempense no projeto do VLT que e o mais apropriado para Curitiba e rapido e mais moderno so espero que nao prevaleca o velho e careta e ultrapassado o provincianismo curitibano

  3. DOM QUIXOTE E DUVIDO! quanta besteira meu DEUS, com certeza vc são os derrotados do ducci, beto e rato, vao pro inferno seu idiotas.

  4. Parabéns GUSTAVO, também não concordo com este metro, temos outras prioridades. Um projeto desta magnitude não pode ser feito desta forma.

  5. Cancelar um projeto que esta assinado em conjunto com o governo federal, com uma verba desta! Ele esta de bravata para negociar com os fornecedores e com os concorrentes e barganhar algum. Só eu que duvido?

  6. esse gustavo nao soube administrar o sitio com os carneirinhos que herdou do pai dele, la em tijucas quanto mais uma cidade , o melhor era o greca nao quizeram agora e tarde vamos sofrer mais 4 anos.

  7. GUSTAVO TRAVOU METRÔ A PEDIDO DOS ALIADOS, OS EMPRESÁRIOS DO TRANSPORTE COLETIVO, QUE “AJUDARAM” ELE NA CAMPANHA.

    ESTA É A VERDADE LIMPA. O MONOPÓLIO NO TRANSPORTE COLETIVO VAI CONTINUAR, COM O SUFOCO DIÁRIO DO POVÃO QUE PAGA MAIS DE DOIS MILHÕES DE REAIS POR DIA, PARA OS EMPRESÁRIOS ENRIQUECEREM AINDA MAIS, CONSTRUINDO PRÉDIOS LUXUOSOS EM CURITIBA, COM O DINHEIRO DA TARIFA SUADA DOS TRABALHADORES.

    ESTE FOI O PREÇO QUE ELES COBRARAM DO GUSTAVO. DETONAR O PROJETO DO METRÔ EM TROCA DO APOIO NA ELEIÇÃO. PARABÉNS GUSTAVO. AGORA PAGUE O PREÇO. O PROJETO DO SISTEMA DE SOBREVIDA DOS ÔNIBUS COM ALARGAMENTO DE CANALETAS, É SÓ POR DEZ ANOS. DEPOIS DISTO O SUFOCO VAI CONTINUAR, BEM PIOR DO QUE ESTÁ HOJE.

    O GUSTAVO FRUET NEM ASSUMIU E JÁ APARECEM OS RESULTADOS DOS ACORDOS NEFASTOS PARA CURITIBA. O RESTANTE AQUI, É SÓ PUXAÇÃO DE SACO, DE MENSAGEM SUSTENTADAS PELOS DONOS DE CURITIBA DE AUTO ELOGIO, QUE SERÁ INÚTIL.

    SEM METRÔ CURITIBA VIRA UMA MINI SÃO PAULO. QUEM VIVER VERÁ.

  8. Incrível os atuais “derrotados” administradores públicos, querer gastar uma fortuna superfaturada por empreiteiros sanguessugas, escavando a cidade por causa de um sistema de metrô que não resolverá o problema de transporte publico da cidade. Já existe um sistema operacional que apenas precisa ser modernizado. Levem uma equipe técnica e não política pra Alemanha e vejam os exemplos. Dinamismo com custo adequado. Os gastos faraônicos é a desculpa sempre desta maldita copa de 2014. E será que ninguém ainda percebeu que aqui ocorrerá jogos tipo: Senegal x Jamaica ou Ilhas Maurício x Tunisia… GRANDES expressões do futebol mundial, concordam?. E ficará provado que será 30 dias de copa e 30 anos de dívidas. Querem apostar?

  9. Olá vc sabe qual é o valor (salário) de um sercretario. E quantas secretaria são”¦

  10. Conheci no Rio de Janeiro um buraco de metrô que ficou interditado durante 10 anos, outro fato e o dinheiro no final das obras, os custos sai 5 vezes o anunciado, as empreiteira para a obra, se o dinheiro não sair, não sai o serviço um especie de chantagem, e mais fácil construir um foguete para Marte do que o metrô de Curitiba, ainda bem que se acaso sair esse metrô não e na região que eu moro, não quero ver esse valetão gigante cortando o meu bairro no meio. Metrô de Tatu e coisa do passado.

  11. O Greca já tinha isso na ponta do lápis. Gastar toda a grana onde já funciona bem o expresso seria a maior mancada…

  12. Metrô não resolveu o problema de deslocamento em São Paulo e em outras grandes cidades onde ele foi implantado. O problema de fluidez no trânsito de Curitiba pode muito bem ser resolvido com a construção de várias trincheiras. Triste é saber que Fruet vai gastar mais de 80 milhões para construir a ponte do Ducci que vai deixar em Curitiba a marca da burrice e do mal uso da tecnologia estaiada em um local onde não tem rio nem vale.

  13. Penso que o novo Prefeito, deve rever muitas coisas; que sabíamos, atendiam mais aos interesses das empreiteiras ( algumas não confiáveis… ). Está CORRETO, o Prefeito Gustavo FRUET. Acredito que tomará decisões transparentes. Bem diferentes, do que vinha sendo feito até agora, tanto na Prefeitura, como também no Estado do PR.!

  14. Ótima iniciativa Gustavo!
    Imagine só, a COPA 2014 acontencendo e a cidade mergulhada em obras do metrô, no mínimo seria um caos!!!

  15. Parabéns Gustavo, todo mundo sabe que uma linha de metro de 14 ou 19 kilometros que vai custar aproximadamente 2 bilhões de reais não vai resolver em nada os problemas do sistema de transporte coletivo de Curitiba. Com certeza existem opções mais inteligentes para resolver o problema. É claro que as empreiteiras não vão gostar nada da idéia.

  16. Começou bem… Correndo o risco de perder R$ 1 bi de graça. Mudam os prefeitos,param obras e o povo se ferra!

    • Antes de falar, procure conhecer se realmente este dinheiro está disponível realmente. Não resolve apenas ler o que a imprensa coloca.

  17. Seria bom o Fruet ver também o que acontece no Contorno da cidade: as obras nunca acabam e causam um transito que causa vários prejuízos pra população e empresas em geral. A impressão que dá é que tem alguém ganhando muito com estas intermináveis obras. Arrumam os mesmos buracos várias vezes !!!!

  18. Vi no jornal Estadão de São Paulo que os recursos recusados por outras cidades do PAC mobilidade serão transferidos para capital de São Paulo. O caso da recusa de Curitiba de fazer o metro vai gerar mais linhas para o metro paulista. São Paulo agradece. Tristes trópicos.

  19. O Projeto do Metrô, pela sua complexidade e obras exigidas e, consequentemente, prazo de execucão, não resolverá os problemas de moibilidade urbana com vistas a Copa do Mundo, embora possa ser a solucão a médio e longo prazos. Do ponto de vista técnico, operacional e financeiro está correto Gustavo Fruet. Existem acões de curto prazo que trarão, sem dúvidas, melhores resulatdos para a copa e a um custo muito menor.

  20. Parabéns por frear o metrô. Temos um sistema de transporte modelo (apesar de falhas) que precisa de investimentos menores para se tornarem excelência. O custo será menor e os resultados eficientes, um bom projeto sobre a utilização do que já existe será bom para todos.

  21. Parabéns Gustavo e Mirian, graças a Deus conseguimos mudar os rumos de Curitiba tirando a atual gestão do “poder”. Precisamos sim de “novas idéias”, principalmente aquelas mais funcionais e com aprovação popular. Vamos investir mais em ciclovias e calçadas seguras para estimular estes modais de deslocamento. Em Copenhagen, por exemplo, significam mais de 80% dos deslocamentos, ficando algo em torno de 15 no transporte coletivo e apenas 5% de carro !! Que Deus ilumine esta nova gestão !!