Delegado confirma: Lula caiu no grampo da PF, mas não há crimes

do Brasil 247

Superintendente em São Paulo, Roberto Troncon, diz que há ligações entre o ex-presidente Lula e Rosemary Noronha, mas nega que sejam 122 e diz que não há indícios de crimes; “se ele tivesse sido pego em algum crime, certamente estaria sendo investigado ou já indiciado”; nada impede que existam conversas que Lula não gostaria de ver divulgadas.

O superintendente da Polícia Federal, em São Paulo, delegado Roberto Troncon, confirma: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi grampeado. Há conversas entre ele e a ex-chefe de gabinete da presidência da República, em São Paulo, Rosemary Nóvoa de Noronha.

“O ex-presidente não tem foro privilegiado. Se ele tivesse sido pego em algum crime, certamente estaria sendo investigado ou já indiciado”, disse Troncon, ao jornal O Globo. “Não existe essa história de que foram interceptadas 122 ligações entre ele e a Rosemary. Agora, como ex-presidente, ele ligou algumas vezes para o escritório da Presidência em São Paulo, o que é normal!, afirma.

A informação sobre as 122 ligações em 19 meses (uma a cada cinco dias) foi divulgada em primeira mão pelo jornal Metro, do grupo Bandeirantes. Ainda que a Polícia Federal afaste a hipótese de crime, não está descartada a possibilidade de que a instituição tenha em seu poder conversas que um ex-presidente da República não gostaria de ver divulgadas.

Segundo o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a operação Porto Seguro é apenas mais uma, entre outras ações corriqueiras da PF (leia mais aqui).

Comentários encerrados.