A educação do Paraná pede socorro

Compartilhe agora!

* Professores protestam contra mudança na matriz curricular
* Palácio Iguaçu sinaliza mudança no comando da SEED

Segundo proposta da SEED, mudança na matriz curricular ocorrerá a partir de 2013 para o ensino médio diurno (manhã e tarde). Governo do Paraná tem preferência pelas pessoas menos instruídas, de acordo com entrevista de Richa.
O governo do Paraná, através da Secretaria de Estado da Educação (SEED), realizará na próxima quinta-feira (22) um teatro com cerca de 250 mil estudantes da rede pública. No picadeiro — as mais de 2 mil escolas –, meninos e meninas exercitarão as disciplinas de matemática e português. Nada engraçado, como você logo perceberá nas linhas seguintes, porque o custo final disso tudo é o embrutecimento dos cerca de 2,2 milhões de alunos paranaenses.

A avaliação do Sistema de Avaliação da Educação Básica do Paraná (Saep) é aquilo que poderíamos chamar de desperdício de dinheiro público. O dinheirinho que falta ao professor, ao funcionário da escola, à  melhoria da infraestrutura, vai aos poucos sendo jogado no ralo devido a falta de competência administrativa dos atuais gestores da SEED. O custo desse Saep ainda é segredo de Estado. Quem elaborou as provas, segundo informações preliminares, foi uma universidade de Minas Gerais. As do Paraná ficaram chupando dedo.

A prova que será aplicada pelo governo do Paraná já é feita desde 2007 pelo Ministério da Educação (MEC): a Prova Brasil. A avaliação do governo federal, junto com as notas obtidas pelos alunos, compõe o àndice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) que é divulgado de dois em dois anos. Na gestão do governador Beto Richa (PSDB), graças ao esforço de seu vice e secretário da Educação, Flávio Arns (PSDB), esse índice despencou vergonhosamente. Portanto, já existe uma aferição séria. Gastar-se-á à  toa dinheiro para mais essa avaliação pelo Seap. (Pelo menos, dirá o mais otimista, saber-se-á duas vezes que a situação educacional no Paraná não é nada boa).

Matriz curricular. Foto: Facebook.
Arns e sua magnífica ajudante, Meroujy Cavet, a secretária de fato, descobriram uma mágica para ludibriar o sistema de avaliação nacional ao propor um “intensivão” por meio de seu Saep. Extingue-se ou diminui a carga horária das disciplinas que fazem pensar !“ sociologia, filosofia, arte e língua estrangeira, por exemplo !“ e aumenta as de português e matemática. Muda-se, por decreto, a matriz curricular das escolas, sem muita discussão com a comunidade escolar.

Os cursos de filosofia e sociologia ajudam os alunos a ter um pensamento crítico acerca de sua realidade. Talvez isso justifique a contrariedade dos gestores da Educação. Em abril deste ano, numa entrevista na rádio CBN Curitiba, Richa dissera que uma pessoa quanto mais instruída é uma pessoa mais ela é questionadora! (ouça o áudio). Ele criticava a exigência de diploma universitário para quem pretendia ingressar na Polícia Militar do Paraná.

Será que a mudança na matriz curricular foi ardilosamente planejada pelo governo Richa ou foi uma tacada de mestre!, isolada, da SEED?

Professores protestam sem parar nas redes sociais e se manifestam aqui neste blog contra a mudança na matriz curricular. No entanto, não conseguem convencer a APP-Sindicato, que representa a categoria, a boicotar ou questionar o pacote educacional de Arns/Meroujy. A entidade vem preferindo, desde o início do governo Richa, a política do cafezinho! ao enfrentamento político. O resultado dessa relação amistosa, porém, não tem sido traduzido em ganhos concretos aos educadores ou na melhora da qualidade de ensino. Pelo contrário. A categoria ainda aguarda que promessas feitas pelo governo, no início do ano, sejam cumpridas.

Especialistas da área educacional dizem que a avaliação do próximo dia 22, somada à  mudança na matriz curricular das escolas, não passa de marketing político! do governo do Paraná para encobrir seu fracasso na gestão pedagógica.

A educação do Paraná pede socorro. Alvíssaras no horizonte, pois o Palácio Iguaçu aventa mudança no comando da SEED nos próximos dias. Mas não adianta trocar seis por meia dúzia. à‰ preciso saber que rumo pedagógico seguir, coisa que até agora não se tem.

Leia também a série Caos na Educação!:

Em nova ação de marketing político, Educação vai avaliar! 250 mil alunos da rede pública do Paraná

Para fazer marketing político, governo do Paraná engata mudança na matriz curricular das escolas

Governo Richa corta até a língua dos professores no Paraná

Caos na Educação: Beto, Beto, Beto estamos sem teto!; veja o vídeo

Derrota nas urnas põem Arns e Meroujy na marca do pênalti

Professores do Paraná pedem aumento e ganham tablets

Governo do Paraná quer desqualificar o sistema de avaliação nacional do MEC?

Sob pressão, Richa assina aumento para professores; categoria critica gestão da SEED

Governo do PR tenta roubar! bom desempenho dos municípios no Ideb

Caos na Educação: Cai o Ideb do Paraná

Caos na Educação: Documento da SEED ensina diretores enganar o MEC

Veja essa: No Paraná, professor terá que provar que não é doidão

Professores do Paraná conseguem na Justiça implantação imediata de 33% de hora-atividade

Picaretagem na Educação: Governo do PR faz convênio degradante a adolescentes para favorecer Wal-Mart

Caos na Educação: Professores se dizem enganados pelo governo outra vez. Pode isso, Arnaldo?

Caos na Educação: No Paraná, os tucanos conseguiram derrubar até os índices no Ideb


Caos na Educação: Professores pressionam governo do PR e já falam em greve por tempo indeterminado

Pelas redes sociais, professores pedem greve à  direção da APP-Sindicato

Caos na Educação: No site oficial, SEED orienta escola de Palmeira fazer “gambiarra” em laboratório de informática

Segundo a APP-Sindicato, Flávio Arns deu calote nos professores

SEED lança brigada contra incêndio nas escolas, mas sem extintores

Caos na Educação: Documento da SEED ensina diretores enganar o MEC

Reajuste na gratificação de diretores de escolas fica só na promessa

Flávio Arns promete a professores hora-atividade para janeiro de 2013

Mais uma vez, prefeitos se reúnem hoje com Flávio Arns para discutir transporte escolar

Palácio torce para que Flávio Arns deixe a Secretaria da Educação

Caos na Educação: Prefeitos cogitam pedir ao governador a cabeça do secretário Flávio Arns

Caos na Educação: Calote do governo do PR pode levar prefeituras a suspender transporte escolar

Casas Bahia!: Governo do PR propõe parcelar reajuste e hora-atividade aos professores

Richa anuncia reajuste para diretores de escola; já os professores!¦

As reclamações no setor de educação estão aumentando!, diz deputado Duglas Fabrício


Semana Pedagógica: Governo do PSDB copia Lerner e avança na privatização da Educação

Compartilhe agora!

Comments are closed.