Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

8 de novembro de 2012
por esmael
26 Comentários

àlvaro Dias é vetado no PDT; Requião pode agasalhá-lo no PMDB

Sem espaço no PSDB de Beto Richa e vetado no PDT do irmão Osmar, senador Alvaro Dias pode ingressar no PMDB de Roberto Requião. Foto: Cadu Gomes.

Em entrevista concedida ao site da revista Carta Capital, o presidente em exercício do PDT, Haroldo Ferreira, afirmou que as notícias veiculadas pela imprensa nessa semana dando conta que o senador àlvaro Dias poderia trocar o PSDB pelo PDT não passam de ilações sem qualquer fundamento. Disse ainda que essa migração é incompatível!, afinal, o partido tem uma aliança formada pela base aliada do governo federal desde 2010, na eleição da presidenta Dilma Rousseff, quando Osmar Dias foi candidato a governador e a ministra Gleisi Hoffmann ao senado!. Leia mais

8 de novembro de 2012
por esmael
39 Comentários

Viagem do tucano Valdir Rossoni à  Itália repercute nacionalmente; veja o porquê

Rossoni e a beldade Chênia, miss Francisco Beltrão 2009.

O sessentão Valdir Rossoni (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, é assunto desde ontem nas mídias sociais nacionais. O tucano, flagrado na Itália ao lado de uma ninfeta de 20 aninhos, está sendo comparado ao polêmico ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, que adorava uma festinha com beldades, ou melhor, adolescentes. Leia mais

8 de novembro de 2012
por esmael
Comentários desativados em OAB-PR: Juliano Breda reúne 1,2 mil advogados em jantar da Chapa XI de Agosto

OAB-PR: Juliano Breda reúne 1,2 mil advogados em jantar da Chapa XI de Agosto

O advogado Juliano Breda, mesmo estando com a vitória garantida para a presidência da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seção Paraná, fez questão de reunir ontem à  noite, durante jantar no restaurante Madalosso, mais de 1,2 mil colegas em torno da Chapa XI de Agosto, única inscrita na eleição do próximo dia 19.

Breda destacou a contribuição da Seccional paranaense para a democracia brasileira, como a realização da Conferência Nacional em 1978, que marcou posição contra o arbítrio da ditadura militar.

O século passado seria menos democrático no Brasil não fosse a OAB!, observou. A ausência de uma chapa de oposição foi atribuída por ele à  excelente gestão do atual presidente, José Lúcio Glomb, que unificou a categoria.

Mas temos, sim, um adversário nessa eleição: é a nossa incapacidade de acreditar em mais uma gestão inovadora, ao lado dos advogados, fiel aos princípios que regem nossa instituição!.

Esse não é um ato apenas de militantes curitibanos. Vejo também o pessoal de Bandeirantes, Toledo, Umuarama, Engenheiro Beltrão, Foz do Iguaçu, Cascavel, Arapongas, Londri

8 de novembro de 2012
por esmael
6 Comentários

Presidente da Comissão do Marco Civil da Internet denuncia lobby das teles

“Vamos aprovar a melhor legislação de internet do mundo”, prevê deputado João Arruda

Deputado João Arruda (PMDB-PR).

O deputado federal João Arruda (PMDB-PR), presidente da Comissão Especial criada para analisar o projeto do Marco Civil da Internet, que deverá ser votado na próxima terça-feira (13), denunciou hoje (8) um lobby pesado! das operadoras de telefonia que querem postergar a apreciação da matéria. Leia mais

8 de novembro de 2012
por esmael
86 Comentários

Elite começa a descobrir o monstro criado no STF

do Brasil 247

Escondida, no fim da coluna da jornalista Dora Kramer, no jornal Estado de São Paulo, está a informação mais importante do dia. “O sucesso de Joaquim Barbosa ameaça criar pernas e levar o relator a perder a cabeça. O sentido da moderação é útil ao julgamento em curso e indispensável ao bom andamento dos trabalhos do Supremo que daqui a 15 dias ele presidirá”.

No caso de Joaquim Barbosa, o “sucesso”, ainda que na mídia, e não no meio jurídico, já lhe subiu à  cabeça. O ministro que distribui autógrafos já foi tratado por uma revista semanal como “o menino pobre que mudou o Brasil” e nada parece ser capaz de lhe dar um pingo de prudência ou humildade. Ontem, no intervalo de mais uma sessão acalorada no Supremo Tribunal Federal, em que Joaquim Barbosa debochou de seus pares, apostando nos aplausos da suposta opinião pública, Marco Aurélio Mello fez um desabafo. “A viagem à  Alemanha não fez bem a ele”, afirmou. “Não estamos aqui para ser vaquinhas de presépio do relator e dizermos amém, amém, amém”.

Barbosa trata com desrespeito todos os membros do colegiado que ousam divergir da sua posição. Se antes a ira era destinada apenas a Ricardo Lewandowski, a quem o ministro já acusou de “advogar para os réus” ou de “transformar réu em anjo”, ela agora se volta também contra Marco Aurélio, que teve apenas a “ousadia” de abrir um debate jurídico sobre um tema técnico levantado por um advogado (continuidade delitiva ou concurso material).

Num colegiado, a divergência entre ministros é salutar. Mas encantado com a sua “popularidade”, Barbosa tem adotado um viés cada vez mais autoritário, que não chega a ser surpreendente. Numa discussão recente no plenário do tribunal, ele já havia desafiado o min