Veja essa: Em Palmeira (PR), derrotados protestam contra a Justiça Eleitoral

A Justiça Eleitoral do município de Palmeira, na região de Campos Gerais, a 85 km de Curitiba, foi alvo ontem (15) de um inusitado protesto. Os partidários dos candidatos derrotados realizaram uma manifestação em frente à  sede do cartório, a quem acusam de “fazer corpo mole” diante das denúncias protocoladas durante as eleições.

Segundo os manifestantes, ao torcer o nariz para as acusações formuladas pelas coligações derrotadas, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) acabou ajudando na vitória do candidato Edir Havrechaki, do PSC, que obteve nas urnas 8.972 votos. O vitorioso teve o apoio do atual prefeito Altamir Sanson (PSC).

Os derrotados dizem que Justiça Eleitoral varreu para debaixo do tapete denúncias sobre suposta compra de votos através de distribuição de vale-combustível, cestas básicas, dentre outras irregularidades cometidas pelo candidato vencedor apoiado pelo atual prefeito!.

Em Palmeira, que tem 25,5 mil eleitores, o segundo lugar ficou com Giovatan de Souza Bueno (PSDB), que conquistou 7.832 votos; e em terceiro ficou Inácio Budziaki (PDT) com 3.769.

4 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Em Palmeira (PR), derrotados

    JÁ DISSE TUDO!!!!!!!!!!!!!!

    DERROTADOS, ESMAGADOS, TRUCIDADOS, QUEBRADOS E REVOLTADOS

    CHUPA JÔ!!!!!!!!!!

    IIIIII PAAAAUUUUU!!!

  2. Eles tem direito, alias este TRE esta precisando de uma Juíza Calmon…por lá…
    Já o Palmeiras f.c quero que se expluda…

    • O Palmeiras “f.c” que vc quer que “expluda” deve ser algum time aí de Palmeira (PR), já que a Sociedada Esportiva Palmeiras, atual campeão da Copa Brasil 2012, campeão do Século XX, quarta maior torcida do Brasil, será sempre um dos maiores clubes do mundo. Mesmo que ocasionalmente dispute a série B do campenonato brasileiro ao lado dos paranaenses Atlético-PR e Paraná Clube, de onde o coxa veio recentemente. Coisa normal com os grandes times.