Richa entra na campanha de Rangel, em Ponta Grossa

via Diário dos Campos

Governador Beto Richa luta para eleger aliados no interior. Foto: DC.
O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), se afastou dos compromissos referentes ao Poder Executivo estadual na Capital Curitiba, na manhã de ontem, para vir a Ponta Grossa e reforçar a campanha de Marcelo Rangel (PPS) na reta final para o segundo turno. Richa foi escoltado por policiais e acompanhou Marcelo por bairros da cidade em que, além de conversar com eleitores, também gravou vídeos de apoio ao candidato para veiculação durante o horário eleitoral gratuito.

Durante sua visita a Ponta Grossa, Richa prometeu juntamente com Rangel a pavimentação de 4 mil quadras e passeios para a cidade. Ainda segundo o governador, em breve será oficializado o investimento da Ambev em Ponta Grossa. Marcelo esteve acompanhado ainda pelo deputado federal e irmão Sandro Alex (PPS) e pelo 1!º secretário da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado estadual Plauto Miró Guimarães (DEM).

Um dos locais visitado por Richa foi o Jardim Los Angeles em que, a partir do ano que vem e por intervenção de Plauto, o Estado deverá investir R$ 5 milhões para a construção de uma trincheira no traçado da PRC-373. A obra está incluída na Lei Orçamentária Anual (LOA) do Estado para 2013 e atende a antigas reivindicações da população que vive na região.

Ainda ontem, depois do reforço na campanha da coligação “Coração Ponta-grossense”, Richa teria outros dois compromissos oficiais no interior do Estado. à€s 14h30 estava prevista sua chegada a Cascavel para a instalação da primeira Unidade Paraná Seguro (UPS) fora da Capital e, à s 16 horas, o governador era esperado em Ibema, em que inauguraria obras, incluindo uma escola.

Corte de despesas

Ainda na sexta-feira passada, o governador oficializou a adoção de medidas que visam reduzir despesas no Estado. O decreto n!º 6264, baixado no dia 19, determina corte de 20% em despesas referentes a pessoal e encargos, materiais de consumo, serviços de terceiros e manutenção. Entre estas, serão afetadas pelos cortes consumo de água, energia elétrica, telefonia, combustíveis, material de consumo, de escritório, de limpeza, peças e acessórios de veículos, além de diárias e passagens, serviços de terceiros, manutenção de bens móveis e imóveis de uso administrativo e horas extras. As medidas valem a partir de 1!º de novembro.

O governador determinou ainda que os gestores revisem benefícios concedidos pontualmente e proibiu cessão de funcionários com ônus para o Estado, vedando também a contratação de novos terceirizados. A justificativa dos cortes e adequações é a necessidade de o Estado atender à  Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e para manter os salários dos servidores públicos em dia.

Comments are closed.