Requião, Richa, PCdoB e Ratinho de um lado; por que de outro PT, DEM, Lerner e Fruet? à‰ 2014, estúpido!!

Em nome da sobrevivência política, senador Requião e governador Richa subiram no palanque de Ratinho Jr em Curitiba.
A disputa pela prefeitura de Curitiba, neste segundo turno, está reunindo no mesmo galho adversários que até ontem nem podiam se olhar.

Na aliança formada pelo candidato do PSC, Ratinho Junior, tem o senador Roberto Requião (PMDB), o governador Beto Richa (PSDB), o ex-governador Orlando Pessuti (PMDB), o PCdoB e outros cuecas de seda vermelha!.

Já Gustavo Fruet (PDT) conseguiu a proeza de reunir no mesmo balaio PT, DEM e Lerner.

A política é arte de colocar o peixe no galho e o macaco na água, diria um cientista político. No entanto, retrucaria um cético eleitor, não precisava exagerar!.

Por que Ratinho e Fruet conseguiram reunir adversários históricos em seus respectivos palanques neste segundo turno? à‰ 2014, estúpido!!, responderia o estrategista político norte-americano James Carville.

Senão, vejamos.

Uma vitória de Fruet no próximo dia 28 deixaria as avenidas e praças abertas para a chegada, sem obstáculos, da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, ao Palácio Iguaçu daqui a menos de dois anos. Se o pedetista conquistar a prefeitura, a moça fica mais forte que a Mulher Maravilha para a disputa de 2014. E é isso que Requião e Richa não querem.

A unidade nesta eleição dos cuecas de seda vermelha! !“ Requião, Richa, Romanelli, Doático, Curi, etc., etc. !“ tem mais a ver com a disputa pelo governo do Paraná do que com a própria prefeitura de Curitiba. Eles não pretendem deixar a polaca dar as cartas sozinha sobre 2014, por isso eles fecharam o nariz para conviverem nesta jornada que dura até 28 de outubro.

Portanto, uma vitória de Ratinho Junior em Curitiba mantém Richa no páreo pela reeleição e coloca Requião no jogo. Caso Fruet seja o derrotado, Gleisi perde força em seu projeto de substituir Richa. à‰ isso aí. à‰ a política como ela é, sem Photoshop.

Comments are closed.